3 de dezembro de 2019

Depreciação

Toyota Yaris conquista o Selo Maior Valor de Revenda

25817 1

Para quem tem um Toyota Yaris pode rir à vontade. Com apenas 7,1% de depreciação em um ano de uso, o Toyota Yaris foi o automóvel melhor avaliado na 6ª edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, da Agência Autoinforme, em parceria com a Textofinal de Comunicação, que este ano contou com 17 categorias e o campeão geral.

Toyota Yaris Sedan Xls 2019

Toyota Yaris Sedan Xls 2019

A pesquisa considerou os 107 modelos zero km mais vendidos, de 24 marcas. Além das marcas/modelos vencedores desta 6ª edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, foram analisados modelos das marcas Audi, BMW, Caoa Chery, Citroën, Ford, JAC, Kia Motors, Land Rover, Lexus, Mercedes-Benz, Mitsubishi, Nissan, Peugeot, Renault e Suzuki e Volvo.

Toyota Yaris 2019 (2)

Toyota Yaris 2019 

Segundo os organizadores, “seis modelos vencedores desta edição melhoram suas posições em relação à quinta edição do estudo, com índices de depreciação menores. São os casos do Toyota Prius, Volkswagen Saveiro, Toyota Hilux, Chevrolet Prisma, Toyota Corolla e Toyota SW4. Essa variação positiva mostra que seus fabricantes fizeram um bom trabalho no pósvendas”.

Toyota Yaris 2019 (5)

Toyota Yaris 

Na avaliação de Luiz Cipolli Junior, do Departamento de Pesquisa da Agência Autoinforme, “a depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Daí a importância do selo”.

Depois de seis edições, o Selo Maior Valor de Revenda – Autos revela também os modelos hexacampeões: Toyota Hilux e Toyota Corolla.

O estudo de depreciação de veículos automotores feito pela Agência Autoinforme é o indicador dos ganhadores do Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2019. A comparação foi feita entre o preço praticado do carro zero km em agosto de 2018 e o preço do mesmo carro (portanto com um ano de uso) doze meses depois.

Foram considerados os preços praticados no mercado de carros zero em agosto de 2018 e não os preços de tabela. O estudo considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação – como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores – eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações.

Foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses e também não atingiram 1.000 unidades comercializadas no período, para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo.

 

Mais notícias

Ver tudo de IN Road