28 de novembro de 2020

Turismo Sustentável

Nova taxa do turismo passa a vigorar para entrada em Jeri

Jericoacoara – Um dos destinos mais badalados do Brasil

Dois importantes projetos de lei visando a preservação do turismo sustentável na região foram aprovados pela Câmara Municipal de Jijoca nesta sexta feira, 27. As propostas tratam do reajuste da taxa de estacionamento externo no Parque Ecológico de Jericoacoara e uma nova regra para a cobrança da taxa de turismo. Os projetos seguem para sanção da prefeitura e publicação no Diário Oficial do Município.

Jeri2

Jeri- Pedra Furada

A medida, elaborada pelo prefeito Lindergh Martins, autoriza o reajuste da diária do estacionamento externo de veículos de R$ 20,00 para R$ 40,00. A outra proposta indica uma nova modalidade de cobrança da taxa de turismo sustentável da vila, que antes custava R$5 (a diária) por pessoa e passa a ser cobrada uma taxa única de R$30 para a permanência em até 7 dias na região. Será cobrado um valor adicional de R$ 3 por visitante (ao dia) para o período que exceder o período de uma semana. Detalhe: estão isentos da taxa: crianças, idosos, pessoas com deficiência e prestadores de serviços do lugar.

As adequações foram sugeridas pela Secretaria de Turismo do Ceará (Setur), alegando que o “turismo desenfreado” estimula danos ambientais e à população da vila.

“As mudanças nas modalidades de cobrança foram direcionadas por constatarmos um turismo em massa na vila de Jericoacoara, provocando danos ambientais irreversíveis, e mudando a rotina pacata dos nativos da região” disse Ary Leite. Segundo o procurador do município , os novos valores arrecadados devem ser investidos em obras de infraestrutura da cidade e na recepção de novos turistas ao espaço, “principalmente, em investimentos de preservação ambiental”.

“Caberá à Autarquia de Desenvolvimento do Turismo, Mobilidade e Qualidade de vida de Jericoacoara (Adejeri), promover a administração, gestão e ordenação dos recursos oriundos do estacionamento externo de veículos da Vila de Jericoacoara, devendo ser revestido a arrecadação em custeio da Adejeri, segurança e infraestrutura”, diz parte do projeto.

Mais notícias

Ver tudo de IN Loco