28 de outubro de 2020

Borbulhando Estrelas

No Dia Mundial do Champagne, a sommelière Leiliane Pinheiro entrega as curiosidades sobre a bebida

E4277fdf Ce05 4e9a 85c2 8298a4fbbbf8

Leiliane Pinheiro

Tem sons que nos trazem alegria, mas nada se compara ao estouro de uma garrafa de champagne, associado sempre a momentos de celebração. A bebida, que é sinônimo de sofisticação e luxo, é cercada de singularidades, como por exemplo, se tratar de um vinho espumante.

Neste Dia Mundial do Champagne, celebrado hoje (28), a sommelière Leiliane Pinheiro entregou, no perfil do Instagram da Brava Wine, algumas curiosidades sobre esse vinho tão especial. Confira a seguir:

– Só se pode chamar de champanhe os espumantes produzidos na região demarcada de Champagne, na França.

– Para produzir a bebida, há regras rígidas e uma delas é que as castas permitidas são três: a Pinot Noir, a Pinot Meunier, ambas tintas, e a Chardonnay, branca.

– O Champagne é um vinho que passa por duas fermentações. A segunda deve ocorrer na garrafa (método Champenoise) e o líquido deve ficar no mínimo 15 meses em garrafa antes de ser comercializado. O Champagne TAITTINGER, por exemplo, fica no mínimo 36 meses. Isso é importantíssimo porque dará mais complexidade aromática, grande cremosidade e borbulhas mais numerosas e delicadas.

– Conta-se que Dom Pérignon descobriu o método de dupla fermentação por acaso e que, quando bebeu pela primeira vez, sentiu em sua boca uma explosão de bolhas e disse: “Venham correndo, estou bebendo estrelas!”.

Mais notícias

Ver tudo de Notas