16 de julho de 2020

The Happiness Museum

Dinamarca inaugura primeiro “Museu da Felicidade” do mundo. Vem saber!

W1280 P1x1 87953d3e 2077 4f4e 9ed5 547f34e31568 1 201 A

The Happiness Museum

Nos últimos anos, a Dinamarca tem feito parte dos rankings de bem-estar, felicidade e qualidade de vida dos Relatórios Mundiais de Felicidade da ONU. Com intenção de divulgar o segredo do país, o Instituto da Felicidade dinamarquês inaugurou, no início da semana, o primeiro museu do mundo dedicado à criação de uma estrutura para uma vida boa.

Meik Wiking, que está por trás do Museu da Felicidade, explica que um dos motivos da criação do espaço: “Não tinhamos um lugar onde pudéssemos revelar nossa felicidade. Quando as pessoas ouviam sobre nosso trabalho, elas costumavam pensar que sentávamos com cachorros, tomávamos chocolate quente e ficávamos confortáveis o dia todo. É por isso que criamos um lugar para onde podemos enviar as pessoas, se elas quiserem ser mais sábias sobre a felicidade”, diz ele.

O museu, que é interativo, propõe aos visitantes a participação em pequenos exercícios envolvendo luz e chocolate, além de experimentos de pensamento. Entre eles, está a indagação: você tomaria a pílula vermelha ou azul na Matrix, sendo colocado em uma máquina que lhe dá a ilusão de que está vivendo uma vida perfeita ou prefere viver no mundo real?

As exposições também incluem artefatos de felicidade doados por pessoas de todo o mundo que lembram seus momentos mais felizes. Em um deles, uma mulher francesa doou o inalador de asma da filha, explicando que a garota não precisava mais depois que se mudaram para a Dinamarca, onde a poluição do ar é menor.

Mais notícias

Ver tudo de Notas