11 de março de 2020

INVESTIMENTO

Vert Investimentos/BTG Pactual recomenda cautela nesse momento de volatilidade na Bolsa de Valores

O circuit braker foi acionado pela segunda vez esta semana na B3, devido à queda de 10,11% no valor das ações, por volta das 15h15 desta quarta-feira (11). A paralisação, por meia hora, não ajudou a animar o mercado, que continuou em queda, chegando cair 12,2%. Entretanto, no fim do pregão o mercado reagiu e encerrou o dia com retração de 7,64%, aos 85.171 pontos.

Rafael Meyer é assessor de investimentos da Vert/BTG Pactual

Mas o investidor, especialmente o iniciante, deve ter em mente que variações desse tipo podem ocorrer e, nesta hora é preciso manter a calma, conforme orienta Rafael Meyer, assessor de investimentos e chefe da mesa de renda variável da Vert Investimentos/BTG Pactual.

Ele ressalta que num momento como esse o mais indicado é ter cautela, pois boa parte dos investidores que entraram na bolsa são novos, têm pouca experiência. E que não se deve agir tomado por emoção ou medo. “É bom ir montando posições aos poucos, escolhendo as melhores empresas de cada setor para investir seu capital. Quem tiver um pouco de paciência, deve obter bons lucros no médio e longo prazo, pois aí consegue obter os melhores resultados”, explicou.

E que as pessoas devem ir comprando ações de setores não cíclicos, aqueles que integram o que as pessoas necessitam, como água, energia, instituições financeiras. “São os primeiros a reagir, pois além de terem lucros consistentes, são bons pagadores de dividendos”, afirmou o assessor da Vert/BTG Pactual.

A volatilidade do mercado é algo que às vezes assusta o investidor, principalmente o iniciante, mas assim como as ações têm forte desvalorização, de 8%, 10%, 12%, quando retomam sua valorização, podem subir igual ou até mais. Mas destaca que é essencial escolher boas ações para se investir.

O especialista lembra que já ocorreram outras crises, até piores do que essa, mas o mercado se recuperou e superou, e muito, o que havia perdido, como na crise de 2008. “Também é bom que as pessoas que não têm tanta experiência em bolsa de valores busquem uma assessoria especializada, pois o assessor de investimento tem o know-how necessário, já passou por outras crises e vai poder mostrar ao investidor que, ao tomar as atitudes corretas, pode se beneficiar”, resumiu Rafael Meyer.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business