22 de janeiro de 2021

ESTOQUES EM QUEDA

Setor imobiliário encerra 2020 com alta em vendas e número de lançamentos

O Flash Imobiliário relativo aos mês de dezembro e também geral do ano passado, teve resultados muito positivos para o setor, principalmente no que diz respeito aos lançamentos. Em dezembro foram dois, com alta de 100% frente a novembro e 471 unidades (+1.371%). O VGV atingiu os R$ 150 milhões (+30%).

Já no acumulado anual foram 11 lançamentos, alta de 120% em relação a 2019, com 1.233 unidades (+343%) e VGV de R$ 627 milhões (+137%). Isso demonstrou, segundo o empresário Ricardo Bezerra, que apesar da pandemia, 2020 teve uma recuperação expressiva no segundo semestre.

Fortaleza registrou bons números de vendas do residencial vertical, e Meireles foi um dos destaques                 Foto: Divulgação

Lembrou que o Meireles foi o bairro campeão de vendas do segmento de alto padrão de Fortaleza, com maior volume de vendas em dezembro do ano passado. O último mês de 2020 também registrou o melhor VSO desde 2015, com 8,42%. “Atualmente, o estoque de R$ 2,22 bilhões em Fortaleza, no residencial vertical, é propício para novos lançamentos”, afirmou.

Antes da pandemia o maior VSO tinha sido de 4,48%, com os piores resultados entre março e maio (lockdown), e depois veio em crescimento. “O mercado imobiliário bombou depois da quarentena, fazendo com que o VSO tivesse essa elevação tão significativa no final do ano.”, explicou o diretor da Lopes Immobilis.

Em dezembro foram vendidas 319 unidades no residencial vertical, com 129% de alta frente a novembro e VGV de R$ 160 milhões (-17%). No acumulado do ano foram 1.795 apartamentos comercializados (+4%) e VGV de R$ 1,38 bilhão (-6%). O VSO médio ficou em 4,36% e após a quarentena em 5,92%.

Salas comerciais está com um estoque de 877 unidades, o que não é muito para uma das maiores economias do Nordeste e em dezembro foram vendidas cinco salas. “O número é baixo, mas a BSPAR vendeu unidades grandes, inclusive laje corporativa no BS Design, que representa cerca de 15 salas. Mas, no cômputo geral o mês de dezembro e do acumulado do ano, ficaram em baixa”, lembrou Bezerra.

Na segunda moradia houve uma explosão de vendas devido à pandemia e de acordo com Ricardo Bezerra o segmento está bombando com ‘B’ maiúsculo, com novos lançamentos realizados por grupos empresariais de Flecheiras até Fortim. Foram 164 unidades vendidas no ano passado e com distrato zero.

Já no residencial horizontal, registrou um resultado abaixo do esperado, mas também houve grupos de empresário realizando lançamentos isolados na capital cearense, principalmente nas Dunas. E durante este ano o diretor da Lopes Immobilis ressaltou que o Eusébio continua sendo uma das áreas mais buscadas pelos compradores.

Casa Verde Amarela

Ricardo Bezerra disse que o Casa Verde Amarela não sentiu os efeitos da pandemia

Atualizando o nome do novo programa de habitação do Governo Federal, que agora é Casa Verde Amarela, só em dezembro foram três lançamentos – Reserva Arvoredo, Torre Passaré e Pop Residencial – com 884 unidades, sendo que dos dois últimos foram apenas de uma fase dos empreendimentos.

Apenas em dezembro foram comercializadas 392 unidades (+4%) e VGV de R$ 56 milhões (6% acima de novembro) e com um VSO de 8,6%. “Um mercado que vem registrando excelentes resultados e que não foi influenciado pela pandemia”, lembrou Bezerra.

Resultado geral

Envolvendo todos os segmentos foram vendidas 5.673 unidades, com VGV de R$ 2,1 bilhões, e com estoque em queda de 8.827 unidades e VGV de R$ 3,4 bilhões. Sem os empreendimento populares são 4.672 imóveis no estoque, e R$ 2,4 bilhões de VGV.

Vendas em geral no mês de dezembro ficaram em 336 unidades (+33%) e VGV de R$ 173 milhões (-31%), sem o Casa Verde Amarela. Com o CVA foram 728 unidades (+60%) sobre dez/19 e VGV de R$ 229 milhões (-18%).

Já inseridos os empreendimentos populares no acumulado de 2020 foram 2.251% unidades comercializadas (+1,3%) e VGV de R$ 1,58 bilhão (-5,6%). Já inseridos os resultados do CVA, no ano passado foram vendidos 5.673 imóveis (+13%) e um VGV de 2,11 bilhões (+5%).

O pipeline de lançamentos realizados chegou a R$ 1,25 bilhão, ou 74% do estimado para o ano, que era de R$ 1,68 bilhão. Já em unidades foram 4.407, ou seja, 82% das 5.383 previstas. Já para este ano a previsão de Ricardo Bezerra – sem a estimativa de novos empreendimentos da MRV chegou a 3.893 unidades e mais de R$ 3 bilhões.

Os campeões de vendas do ano serão apresentados durante uma festa que deverá acontecer em março ou abril deste ano, levando em consideração a imunização da população e a pandemia reduzida, com o Prêmio Flash Imobiliário.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business