15 de setembro de 2020

APRENDIZADO E DESENVOLVIMENTO

Sebrae Ceará realiza festival objetivando desenvolver a Economia Criativa no NE

O Sebrae Ceará realizará, de 28 a 30 deste mês, a primeira edição do Festival Nordestino de Economia Criativa, totalmente virtual, com várias palestras de especialistas nas suas áreas temáticas, rodas de conversa, apresentação de casos de sucesso, oficinas de capacitação e apresentações culturais com grupos e artistas da região.

Sebrae Ceará quer desenvolver o setor e seus negócios                                  Foto: Divulgação

O objetivo é proporcionar uma experiência de aprendizado, troca de informações e aprofundamento do conhecimento sobre a importância da cultura local como fonte de criação e desenvolvimento dos setores e dos negócios ligados às atividades que integram a Economia Criativa.

A programação conta ainda com uma Mostra de Negócios Criativos, contemplando participantes de nove Estados do Nordeste, selecionados por meio de editais públicos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site www.festivaleconomiacriativa.com.br.

Os inscritos no evento também irão receber conteúdos e orientações gratuitas do Sebrae, voltadas para apoiar os empreendedores criativos no desenvolvimento de suas atividades, como parte da Jornada do Cliente do Festival Nordestino de Economia Criativa.

A realização do festival é uma das ações do Projeto Regional Nordeste da Cadeia de Valor da Economia Criativa, desenvolvido pelas unidades estaduais do Sebrae dos nove estados nordestinos, em parceria com o Sebrae Nacional e a Associação dos Sebraes Estaduais/Nordeste.

Economia Criativa

A Economia Criativa é baseada em modelos de negócio ou gestão que tem o conhecimento, criatividade ou capital intelectual como principais ativos. De acordo com a UNCTAD, da ONU, a economia criativa engloba atividades relacionadas a quatro eixos: patrimônio, artes, mídia e criações funcionais.

Segundo o último Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil elaborado pela Firjan em 2017, as atividades ligadas à Economia Criativa foram responsáveis pela geração de riquezas da ordem de R$ 171,5 bilhões. O mesmo estudo também apontava, em 2017, um total de 837.206 profissionais formalmente empregados em atividades nesta área.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business