EXPERTISE E NETWORK

Sávio Kelvin oferece gestão imobiliária e as melhores soluções aos seus clientes

Por Marcelo - Em 28 de junho de 2021

O empresário Sávio Kelvin, que possui larga experiência de 15 anos em áreas como importação e promoção de eventos, mas que já atuava de maneira indireta no mercado imobiliário de Fortaleza, há um ano decidiu focar seu trabalho neste importante setor, por meio da SK Participações e da Part Imob. E os resultados já se mostram altamente positivos, pois trazendo toda a sua expertise, conhecimento e network da área comercial, fechou este primeiro ano com cerca de R$ 20 milhões já negociados. E realiza, principalmente, a gestão do patrimônio imobiliário de seus clientes, para evitar perdas ou falta de capital de giro em determinadas situações, pois os recursos estariam imobilizados.

Sávio Kelvin prima pela expertise, network e seriedade na empresa               Foto: Divulgação

Com sua atuação rápida e eficaz, faz toda a interligação entre investidores, proprietários de imóveis, realizar parcerias como o Built to Suit (BTS), com donos de supermercado, malls, shoppings ou outros modelos de negócios que necessitem de áreas mais amplas. Faz consultorias, análises mercadológicas, visando sempre a melhor relação de negócios para todos. Realiza, também, a comercialização de casas e apartamentos, mas sempre fazendo uma análise completa das necessidades e objetivos de cada uma das partes envolvidas, a fim de encontrar a melhor solução e negociação para todos. Inclusive, por meio de arquitetos parceiros, às vezes entrega o projeto de negócio pronto, para que os investidores tenham a certeza da viabilidade do negócio.

“O setor imobiliário já fazia parte da minha vida, o Vitor Frota (Simpex/Dasart) é um grande amigo e minha sogra tinha empresa de loteamentos, e a gente sabe que Fortaleza é uma cidade muito territorialista. As maiores fortunas e grandes empresas gostam de ser ‘terreneiras’, de possuir terrenos, comprar imóveis. Tá no sangue do fortalezense essa parte imobiliária, que já fazia parte da minha vida, mas nunca tinha entrado de fato profissionalmente e credenciado nessa parte, mas com grande expertise em transações comerciais, tanto nacionais quanto internacionais”, disse.

Com o advento da pandemia de Covid-19 houve um gatilho, pois ele percebeu que o mercado imobiliário estava aquecendo e com o incentivo do amigo Vitor e seu sogro, Manoel Cardoso Linhares – presidente da ABIH Nacional -, e por ter um network muito amplo, iniciou os estudos de viabilidade de terrenos, para ver se a melhor opção seria construir um shopping, edifício residencial ou outro empreendimento. Também participou das negociações na compra de um terreno em Flecheiras, pela Simpex/Dasart, onde será construído um condomínio de alto padrão, que foi comercializado em apenas três meses, além de outras transações comerciais.

CEO da Part Imob busca sempre as melhores opções de negócio para seus clientes

“Cada vez mais eu vejo que as pessoas querem ter um bom apartamento, uma casa ou um terreno, mas muitas vezes lhe falta conhecimento, um gerenciamento e a pessoa certa para dizer qual o melhor negócio a se fazer. Pois dependendo do terreno, se for feito um shopping, às vezes não consegue alugar, porque a localização não é a ideal. É esse estudo prévio, para que a gente consiga encontrar o melhor negócio tanto para o vendedor, quanto para o vendedor e o investidor. Em tese, nossa imobiliária não é apenas de compra e venda de imóveis. Estamos aqui para tentar administrar e gerir toda a carteira imobiliária dos clientes, pois entre os cearenses, de todo o seu patrimônio, cerca de 70% são em imóveis e hoje a gente está vendo uma demanda absurda por gerenciamento de dinheiro, ações, mas é preciso uma boa gestão sobre o patrimônio imobiliário, para evitar prejuízos ou ficar sem capital em caixa. Nosso foco principal é a gestão imobiliária”, explicou.

Por meio desse serviço é feita uma análise de mercado para ver se aqueles terrenos, apartamentos ou galpões que a pessoa possui, valem a pena serem mantidos. “A gente faz um estudo de viabilidade de aluguel para saber se vale a pena. Por exemplo, se o imóvel vale R$ 1 milhão e lhe dá R$ 1 mil por mês, 0,1%, o que é muito ruim. O ideal seria de 0,3% a 0,5%. Então, se a pessoa tem um imóvel que dá uma rentabilidade baixa, ele seria vendido e seria comprado um com rentabilidade maior. Os mais antigos, que tem custos de manutenção elevados. É todo um gerenciamento e estratégia de escolher o melhor produto para aquele imóvel ou, para simplificar, trocar as ações menos valorizadas por aquelas mais valorizadas pensando em longo prazo, pois tenho certeza que todo mundo quer ver seu patrimônio crescer e não vire decadente”, salientou o CEO da Part Imob.

A pandemia também gerou uma expansão vertical do uso das tecnologias no mundo dos negócios,com transações sendo realizadas via internet, por meio das mais variadas plataformas, fazendo com que a velocidade das negociações tenha sido muito potencializada. O Google Earth possibilita a visualização de casas ou terrenos, sem a necessidade de ir ‘in loco’, facilitando todo o trabalho. Com isso, Sávio tem conseguido oferecer a melhor solução para seus clientes, num tempo cada vez mais reduzido.

Chegou, inclusive, a finalizar uma grande negociação em apenas uma tarde, com uma análise do perfil do investidor e do comprador. “Assim, quando a informação chega, muitas vezes eu já sei para quem oferecer, quem tem o perfil para aquele imóvel, do que oferecer para a cidade inteira, o que muitas vezes acaba desvalorizando o patrimônio. Pois quando falamos com poucas pessoas, conseguimos a melhor valorização do imóvel”, ressaltou.

Google Earth é uma ferramenta que agiliza as negociações no dias de hoje

O empresário acredita que a tendência da busca por imóveis de segunda moradia, verificada por causa da pandemia, deverá se manter. “Com esse lockdown que a gente ficou meio preso em casa, viu a necessidade da conexão do ser humano com a natureza, com liberdade. Ninguém gosta de ficar preso no apartamento, sem poder descer para as áreas comuns. A segunda residência, principalmente na praia, onde você pode ir fazer uma caminhada, surfar ou praticar kitesurfe. Ou uma casa onde você vai ter sua própria piscina ou academia, você vai se sentir de fato dono do seu espaço. Principalmente para pessoas que têm filhos”, destacou.

E na parte de imóveis comerciais, por ter um network, muito amplo, o CEO da Part Imob, tem outro grande diferencial. “Como o mercado imobiliário está aquecido, todo mundo acha que seu terreno vale sempre o máximo possível. A gente faz um estudo para mostrar a realidade do imóvel e não oferecemos para muitos possíveis compradores/investidores, mantendo seu valor. Até a negociação é mais fácil. Pois às vezes a pessoa tem um terreno de 30.000m² e vamos generalizar R$ 1 mil o metro, seriam R$ 30 milhões. E nem todo mundo tem esse valor disponível para adquirir um terreno. Mas se fazemos um estudo de viabilidade econômico, para ver o que fazer nesta área, por exemplo em 10.000m² a gente faz um colégio, em outros 10.000m² tenho um cliente que quer fazer um shopping e nos outros 10.000m² um condomínio residencial, a gente agrega valor ao terreno e busca o melhor negócio tanto para o dono do terreno quanto para os investidores. Somos um elo intermediador, sempre escutando as duas partes, sem desmerecer nenhuma das duas, sendo um potencializador de bons negócios. Quem quiser entrar em contato, basta ir no nosso Instagram: @partimob, onde estão todas as nossas informações”, completou Sávio Kelvin.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business