Negócios
7 de novembro de 2019

Desenvolvimento econômico

Romildo Rolim destaca as aplicações do FNE no Nordeste

Romildo Rolim participou de audiência em Brasília                         Foto: Divulgação

O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, esteve na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (7) e lembrou que o FNE teve uma contribuição importante para o desenvolvimento econômico e social da Região e para a redução das desigualdades inter e intrarregionais.

De acordo com Rolim, os recursos do FNE são destinados ao desenvolvimento das atividades produtivas de pequenos e miniprodutores rurais e pequenas e microempresas instaladas na área de atuação do banco.

Até outubro deste ano, o BNB financiou R$ 21,5 bilhões com recursos do FNE em toda a área de atuação da instituição, que inclui os nove estados nordestinos e o Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Mas, se forem somadas todas as fontes, em especial os recursos voltados para o microcrédito, os números de aplicações do BNB em 2019 chegam a R$ 31,6 bilhões investidos em 4,2 milhões de operações.

Vale lembrar que o programa de microcrédito urbano do BNB, o Crediamigo, é um dos três maiores do mundo e já contratou, apenas este ano, R$ 8,3 bilhões. E que o BNB responde por 65% de todo o microcrédito produtivo orientado do País.

Romildo Rolim ainda apresentou os impactos gerados pelas aplicações do FNE, no Nordeste e no Brasil. Em 2018, foram investidos R$ 32,7 bilhões na economia da região, o suficiente para gerar ou manter 1,9 milhão de empregos e aumentar a massa salarial em R$ 20,8 bilhões no País.

O estudo do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) revelou, também, que o valor aplicado em 2018 com recursos do FNE na área de atuação do BNB gerou um aumento de R$ 12,2 bilhões na arrecadação tributária e de R$ 130,6 bi no valor bruto de produção do Brasil.

Agricultura familiar recebe financiamento do BNB

Deixe seu comentário

Siga o @BaladaIN no Instagram