2 de junho de 2020

ECONOMIA

Ricardo Cavalcante fala de oportunidades que aparecerão depois da pandemia

O presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, destacou na primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) criado por ele e composto por industriais e economistas cearenses, que muitas oportunidades devem surgir nos próximos meses, tanto para o Brasil quanto para o Ceará.

Ricardo Cavalcante mostrou o Elmo desenvolvido no Ceará                           Foto: Divulgação

“Com o elevado grau de dependência de produtos chineses, que acabou levando muitos países a repensarem suas relações comerciais, o Brasil e o Ceará, principalmente, podem despontar como grandes fornecedores de diversos produtos”, afirmou Cavalcante.

Ele destacou a posição geográfica estratégica do Ceará – próximos dos continentes europeu, norte-americano e africano –, aliado à sua logística portuária bem estruturada, inclusive com uma Zona de Processamento de Exportações, no Porto do Pecém. Tudo isso poderá atrair novas empresas para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Na oportunidade, Ricardo Cavalcante realizou o lançamento oficial do capacete de respiração assistida – desenvolvido pelas equipes do Senai-CE, Governo do Ceará, UFC e Unifor –, que oferece suporte respiratório aos pacientes internados, sem a necessidade de entubação.

Participantes do desenvolvimento do primeiro protótipo do Elmo

Trata-se de um equipamento que objetiva desafogar as UTIs das unidades hospitalares, que estão saturadas de pacientes, além de apresentar um custo bastante reduzido em relação aos ventiladores mecânicos, que custam dezenas de milhares de reais.

Foram discutidas as estratégias para o desenvolvimento industrial cearense após a pandemia do coronavírus. O GT será liderado pelo primeiro vice-presidente da FIEC, Carlos Prado, com a coordenação do assessor econômico da FIEC, Lauro Chaves Neto. Também integrarão o GT o vice-presidente da FIEC, André Montenegro; a empresária Annette Castro; o presidente do CIC, Marcos Soares e o superintendente de Relações Institucionais da FIEC, Sérgio Lopes.

Mais notícias

Ver tudo de Negócios