DECISÃO UNÂNIME

Ricardo Cavalcante e diretoria da FIEC têm mandatos prorrogados por três anos

Por Marcelo - Em 30 de junho de 2021

Em decisão tomada por unanimidade pelo Conselho de Representantes da Federação das Indústrias do Estado do Ceará em Assembleia Geral Extraordinária nesta quarta-feira (30), foi prorrogado o mandato do atual presidente, Ricardo Cavalcante e toda a sua diretoria, por um período extra de três anos, o que levará a atual gestão até 2027.

Ricardo Cavalcante teve seu mandato na FIEC prorrogado até 2027                    Foto: Portal IN

“A proposta do Conselho se baseia em relevantes questões, como o alinhamento do período de mandato da diretoria da Confederação Nacional da Indústria (CNI), assim como ao período de trabalho fortemente impactado pela pandemia de Covid-19, e também devido a novos projetos estruturantes na FIEC que demandam tempo e atenção extras”, informou um comunicado da entidade.

Ainda segundo o documento, sob a presidência de Ricardo Cavalcante, a entidade tem realizado uma atuação forte e dinâmica, representando impactos significativos no dia a dia da indústria cearense, regional e nacional, bem como em toda a sociedade.

Um bom exemplo disso foi que tão logo a pandemia de Covid-19 se espalhou pelo País, em março do ano passado, Ricardo Cavalcante encabeçou um trabalho de união entre o setor produtivo, Governo do Ceará, Academia e a sociedade, com campanha de arrecadação de alimentos; produção de equipamentos de proteção individual para os profissionais da saúde, entre outras.

E, junto com o diretor da Escola de Saúde Pública do Ceará, Marcelo Alcântara, o desenvolvimento do capacete de ventilação assistida Elmo, que atualmente é utilizado no tratamento de pacientes de Covid, internadas em hospitais de vários estados brasileiros, com resultados altamente positivos, reduzindo em mais de 60% a necessidade de encaminhamento para uma UTI.

Além disso, Ricardo Cavalcante tem sido um forte incentivador do Hub de Hidrogênio Verde que será instalado na ZPE Ceará, dentro do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, que como ele próprio afirmou deve gerar uma expansão de 50% no PIB cearense nos próximos cinco anos. Afinal, apenas uma empresa que já assinou memorando de entendimento com o Governo do Ceará, a australiana Enegix Energy, realizará um investimento superior a R$ 25 biilhões para instalar uma usina de H2V.

Patriolino Dias, Camilo Santana e Ricardo Cavalcante mostram a união do setor produtivo com o poder público cearense

Mais notícias

Ver tudo de IN Business