FALTA DE INSUMOS E DÓLAR MAIS CARO

Preços dos carros têm alta de até 12,4% nos 12 meses encerrados em agosto

Por Marcelo - Em 14 de setembro de 2021

A falta de alguns insumos, principalmente os semicondutores, somada à valorização do dólar, do aço e a preferência do consumidor por carros cada vez mais conectados, gerou uma elevação significativa no valor dos veículos zero quilômetro – alta de 9,7% nos últimos 12 meses encerrados em agosto, e de até 12,4% no caso dos usados.

Carros usados tiveram valorização superior à dos zero quilômetro                     Foto: Divulgação

Essas informações constam do relatório do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que revela, ainda, que essas duas categorias estão entre as oito primeiras que mais exercem pressão sobre a inflação medida pelo IPCA, que analisa um total de 377 subitens. E esse resultado vale tanto para este ano quanto os 12 meses terminados mês passado.

Para se ter uma ideia desse movimento de elevação, um estudo da Bright Consulting destaca que o tíquete médio dos veículos novos – de passageiros ou comerciais leves – chegou a R$ 106,8 mil, com alta de 20%, a maior variação dos últimos 18 anos. E especialistas do setor automotivo afirmam que esta tendência deve se manter até 2022.

A explicação é que carros novos e usados representam, sozinhos, cerca de 5% do cálculo da inflação. Além disso, por causa da pandemia muitas fábricas estão paralisando suas produções devido à falta de insumos, reduzindo os estoques. E a normalização do fornecimento de peças ainda deve demorar. (Com informações do Valor)

Mais notícias

Ver tudo de IN Business