28 de agosto de 2020

EXPORTAÇÕES EM ALTA

Porto de Fortaleza impulsiona processo de internacionalização da economia cearense e toda a sua cadeia produtiva

O Porto de Fortaleza movimentou de janeiro até esta semana 685.122 toneladas de granéis sólidos não cereais e 266.656 toneladas de carga geral, contribuindo para impulsionar o processo de internacionalização do Ceará e sua cadeia produtiva.

Porto Fortaleza tem ampliado sua movimentação de cargas anualmente               Foto: Divulgação

Manganês, escória, óxido de magnésio, clínquer, coque de petróleo, pescados, couros, cera de carnaúba e castanha de caju são alguns dos produtos que embarcam no terminal situado no bairro Mucuripe, para países como França, Bélgica, Índia, China, Estados Unidos, Reino Unido, Holanda, e Espanha.

Esses números foram apresentados pela diretora-presidente da Companhia Docas do Ceará, engenheira Mayhara Chaves, durante o Ceará Global 2020 – O futuro em 360°. Ele lembrou que as exportações no Mucuripe conta também com um item sazonal, no caso, as frutas.

A safra de frutas deste ano terá início no dia 18 de setembro e deve se estender até o dia 26 de janeiro de 2021, com destaque para o melão, melancia, manga e uva, oriundas principalmente do Ceará e Rio Grande do Norte, mas também de outros estados do Nordeste.

Mayhara Chaves disse que a CDC apoia o projeto de lei que cria a BR do Mar

No painel que contou com a apresentação da presidente da CDC, a logística também foi abordada por Rebeca Oliveira (Complexo Industrial e Portuário do Pecém) e Andreea Pal (Fraport Brasil). O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, vem incentivando a logística para melhorar a movimentação de cargas marítimas, aeroportuárias e terrestres no País, além de reduzir o custo do transporte e impulsionar o desenvolvimento socioeconômico.

“A Companhia Docas do Ceará apoia o Projeto de Lei nº 4199/2020, conhecido como BR do Mar, que prevê investimentos privados e otimiza recursos públicos. A intenção do Governo Federal, por meio do MInfra, é fazer com que a cabotagem cresça além dos 10% registrado nos últimos anos com este incentivo”, completou Mayhara Chaves.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business