LEVANTAMENTO DO SEBRAE

Pequenos negócios geram quase 70% dos empregos formais no País, em fevereiro

Por Marcelo - Em 2 de abril de 2021

O mês de fevereiro registrou um saldo positivo de empregos formais criados no Brasil. No total, foram 401.639 vagas com registro em carteira, sendo que as micro e pequenas empresas foram responsáveis por 68,5% dos empregos criados no País. Isso corresponde a um pouco mais de 275 mil vagas geradas pelos pequenos negócios. Já as médias e grandes empresas tiveram saldo positivo de pouco mais de 101 mil vagas no mês.

Carlos Melles afirmam que as MPEs sustentam a geração de empregos           Foto: Divulgação

O levantamento foi feito pelo Sebrae Nacional, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia. O presidente do Sebrae, Carlos Melles, destacou o desempenho das MPEs e sua importância para a recuperação econômica do País. “Esse é o oitavo mês consecutivo que as micro e pequenas empresas puxam a geração de empregos com carteira assinada. São os pequenos negócios que sustentam a geração de empregos nos País e, por isso, é tão importante que sejam realizadas políticas públicas que amparem esse segmento”, disse.

Grandes e médias

Enquanto as MPEs tiveram saldo em todos os setores da economia, as médias e grandes empresas demitiram mais do que contrataram no comércio e na agropecuária, em fevereiro. No primeiro, o desempenho negativo foi de 2.107 empregos e no segundo, 1.571. A melhor performance das médias e grandes empresas foi no setor de serviços, com saldo total de 57.956 empregos gerados.

O setor de serviços também puxou o melhor saldo das micro e pequenas no mês, com 183.944 empregos. Se o desempenho do comércio entre as médias e grandes foi ruim em fevereiro e continua fechando postos de trabalho, o mesmo não se pode dizer das MPEs, com saldo positivo de 92.909. Nos demais setores (construção, indústria de transformação, serviços, serviços industriais de utilidade pública e extrativa mineral) todas as categorias de empresas fecharam o mês com mais contratações do que demissões. (Agência Brasil)

Mais notícias

Ver tudo de IN Business