3 de fevereiro de 2020

AO PORTAL IN

Antes da posse oficial, Patriolino Dias nos concede entrevista exclusiva e aponta desafios do Sinduscon-CE

Patriolino Dias

Patriolino Dias disse que terá diversos desafios

Patriolino Dias será empossado oficialmente nesta quinta-feira (6), como presidente do Sinduscon-CE, durante concorrida solenidade a ser realizada na sede da FIEC, às 18h45, contando com a presença de autoridades governamentais e representantes do setor industrial cearense.

Mas, antes da posse oficial, o empresário nos concedeu sua primeira entrevista! Nesta matéria, exclusiva para o Portal IN, o novo presidente do Sinduscon-CE aponta os desafios de estar à frente do sindicato que representa todo o setor da construção civil no Ceará, defende a queda das taxas de juros e a desburocratização por parte dos órgãos governamentais.

Ele afirma que, junto com sua diretoria, pretende defender os legítimos interesses dos associados e, com isso, tentar influenciar decisões governamentais para conseguir retomar o crescimento das empresas, a fim de gerar empregos, renda e dar um retorno dessa expansão para a sociedade, colaborando para o desenvolvimento econômico do Ceará e também do Brasil. Afinal, a construção civil impacta diretamente em diversos setores produtivos, sendo responsável pela movimentação de grande parte da economia nacional.

“Para começar, a gente pega o mercado imobiliário onde existem os arquitetos, projetistas, toda a cadeia de instalações, engenharia, pessoal dos softwares, corretores, imobiliárias. Na obra em si geramos empregos para milhares de pessoas, pois consumimos todo tipo de insumos, como cimento, cerâmica, aço, pedra, areia e muito mais. Além disso, quando fica pronto vem a parte de móveis, decoração, eletrodomésticos. Numa conversa que tivemos com o Ricardo Cavalcante, presidente da FIEC, dos quase 50 sindicatos a ela filiados, impactamos diretamente em 13. E ele afirmou que tem interesse em reforçar a parceria conosco”, disse.

Sobre a atuação governamental, em todas as suas esferas – municipal, estadual e federal – pode dar uma colaboração relevante para ajudar a indústria da construção civil a realizar o seu papel de impulsionadora do crescimento econômico nacional. Principalmente em não atrapalhar. Só em você não estar gerando insegurança jurídica, tendo regras claras, faz com que os investidores do mercado imobiliário e da construção civil trabalhem melhor.

No início da gestão do prefeito Roberto Cláudio, conseguimos ter regras claras na Seuma para podermos aprovar nossos projetos, pois no governo anterior demorávamos uma média de 13 a 15 meses para essa situação e, agora, temos o Fortaleza Online, que é uma ferramenta revolucionária, na qual se aprova em 48 horas. Isso tira os entraves”, lembrou.

O presidente do Sinduscon-CE ressaltou que o empresariado precisa que volte a parceria com o Governo do Ceará, com relação ao ICMS, a fim de que haja um maior dinamismo no setor. E, do Governo Federal, que sejam realizados os pagamentos das medições em dia, para as construtoras que trabalham com o Minha Casa, Minha Vida, pois as margens são mais restritas, bem como aquelas que realizam obras públicas possam receber seus pagamentos conforme acordado em contrato, para poderem pagar seus funcionários e fornecedores.

Macroeconomia

Ele acredita que a situação macroeconômica do País mudou e, ainda este ano, o setor da construção civil no Ceará deverá ter uma expansão significativa. “A gente tem toda a sinalização de uma estabilidade econômica, como taxas de juros baixas, perspectivas de crescimento econômico. Quem vai adquirir um imóvel assume um compromisso por 20, 30 anos. Então, tem de ter a sensação de que o emprego dele vai continuar. O dono de uma empresa tem de saber que vai continuar no mercado. A gente nota que, de um ano para cá, a economia tem melhorado e São Paulo já virou a chave. Lá foram lançadas cerca de 90 mil unidades no ano passado e 60 mil foram vendidas. Resolveram a questão dos estoques. Aqui no Ceará, geralmente a gente tem um delay de um ano, portanto acreditamos que isso deve acontecer em breve. Tivemos vários condomínios de alto padrão que foram viabilizados, alguns empresários lançaram os supercompactos e compactos, e estão tendo sucesso. Temos de ter prudência para lançarmos aquilo que o mercado vai absorver. Acredito que no segundo semestre consigamos enxergar uma expansão dos lançamentos em Fortaleza e sua Região Metropolitana”, afirmou Patrol, como é conhecido no setor.

Destacou que o Sinduscon-CE tem todo o mapeamento dos lançamentos feitos e do estoque existente na RMF. Houve um boom imobiliário entre 2012 e 2014, com o lançamento de muitas unidades. Mas, de 2014 para cá, isso praticamente não ocorreu, fora os empreendimentos do MCMV.

Como não se lança nada há quatro anos e até a entrega são cinco anos, acredito que em um ou dois anos deveremos ter falta de algumas tipologias de imóveis, pois o estoque está acabando. O momento de comprar imóvel foi ontem, é hoje, pois ainda temos preços em condições espetaculares e uma taxa de juros que nunca se viu”, advertiu o empresário.

Sobre o novo modelo de financiamento que a Caixa Econômica Federal deverá anunciar no mês que vem, com taxas de juros fixas para financiamento imobiliário, Patriolino garante que deverá impulsionar a construção civil. Isso porque no final dos anos 80 e início dos 90, o Brasil viveu a hiperinflação, que consumia a renda das famílias. Portanto, acha espetacular a pessoa poder comprar um imóvel, financiando em 20 anos ou mais, com taxa fixa. Isso poderá inserir no mercado muita gente que tinha receio em uma volta da inflação e as prestações aumentarem demais.

Sobre os distratos que ocorreram nos últimos anos, o empresário afirmou que foi um verdadeiro “câncer” para a construção civil, mas isto está corrigido. “A construtora, quando recebe o dinheiro da entrada, ele vira tijolo, cimento, cerâmica. Está tudo empregado na obra, pois você tem a obrigação de entregar. Acho que Lei do Distrato, que teve uma participação significativa do Sinduscon-CE, ficou muito boa, tanto para os construtores, quanto para os clientes. Separou o joio do trigo e equilibrou a balança”.

WSTC

WSTC é um dos empreendimentos da Dias de Sousa Construções

Adensamento

Fortaleza recebeu alguns empreendimentos de alto padrão, com um número de andares bem acima da média, chegando a ultrapassar 40 pavimentos, que é uma tendência em outras grandes capitais brasileiras. Ele ressaltou que na região da Beira Mar, em bairros como Meireles, Mucuripe ou Praia de Iracema, existem poucos terrenos disponíveis.

“Com a verticalização, a construtora não só viabiliza o terreno, como melhora a permeabilidade do solo, ventilação e o poder público investiu muitos recursos para fazer a infraestrutura, com abertura de ruas, saneamento, iluminação. Então, você adensar mais a área, é melhor para o município, pois aumenta a arrecadação e a outorga onerosa”.

Patriolino Dias montou uma equipe muito profissional para auxiliá-lo no trabalho à frente do Sinduscon-CE, desde o pessoal de apoio, até a diretoria, pois diz que não poderia fazer nenhum trabalho se não fosse essa união que existe entre os construtores. Ele ressalta que a única “briga” entre os empresários do setor é na hora de comprar o terreno. Mas depois tudo é feito em conjunto, tanto que os governos respeitam o setor, pois sabem que é muito unido.

Patrol assevera que o programa habitacional MCMV deve ser um plano de estado, e não apenas um plano de governo, inclusive com um percentual do PIB nacional para ser investido e garantir os subsídios às pessoas que não têm condições de realizar a compra do imóvel sem este auxílio. E defende de forma veemente, a redução das taxas de juros, pois isso insere milhares de pessoas no sistema habitacional.

“Isso porque elas só podem ter um comprometimento de renda de 30% do seu salário. Então, se todo mês tem de pagar a parcela, os juros e a amortização do principal, com os juros mais baixos ou conseguem adquirir um imóvel melhor ou pagar em menos tempo. É muito importante a manutenção dos juros baixos de forma transparente e sem maquiagens”.

Compromisso

Aplaudiu as gestões dos últimos governadores do Ceará, que foram sérios nas suas administrações, sempre buscando o melhor para o Estado. “Inclusive comentei com o prefeito Roberto Cláudio, a vice-governadora Izolda Cela e o secretário da Casa Civil, Élcio Batista, que isso vem ocorrendo desde Virgílio Távora e Tasso Jereissati, comprometidos com o desenvolvimento da economia cearense, conseguindo empréstimos internacionais com juros baratos, cumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal, e isso muda a perspectiva e o crescimento do Estado”.

Destacou a relevância do Hub aéreo, ao seu ver, uma prova do trabalho sério realizado pelo governador Camilo Santana. “Quando a gente vai a Jericoacoara consegue enxergar isso, a quantidade de gente que vai lá. Já existem alguns novos hotéis que serão construídos naquela região. Temos aqui perto da Capital um hotel que é o melhor resort do Brasil, o Carmel Taíba. Então teremos mais turistas vindo para cá, e muito qualificados. E o turismo consegue atingir a toda uma cadeia, pois eles consomem em barracas de praia, restaurantes, usam a rede hoteleira, táxis. Isso é excelente para todos nós”.

Patriolino afirmou que a inovação será sempre debatida

O presidente do Sinduscon-CE lembrou, ainda, do aumento do fluxo de exportações e o desenvolvimento de grandes indústrias na região do Porto do Pecém. E que algumas construtoras associadas ao Sinduscon-CE também realizam obras de infraestrutura, apesar de a grande maioria estar focada em condomínios residenciais e comerciais. Garantiu, também, que dará continuidade ao excelente trabalho realizado pelas gestões anteriores, principalmente na atuação proativa e na questão da inovação.

“Sempre participamos de todas as discussões, desde Plano Diretor, Lei de Uso e Ocupação de Solo, e outros assuntos nos quais estamos inseridos. Sabemos que inovar é preciso, temos de ser disruptivos. Os apartamentos supercompactos já representam isso”.

“Começamos a analisar como funcionará, pois muita gente não quer comprar carro, quer usar um veículo compartilhado, que gera um impacto, para melhor, nos nossos empreendimentos. Imagina eu poder eliminar 50% das vagas de garagem, que gera uma economia e o preço final para o consumidor fica mais barato. A gente tem de prever quais as tendências do mercado no futuro. Estamos pensando nisso. Temos o Inovacon, que é o braço de inovação do Sinduscon-CE, o nosso grande seminário, que é o Inovaconstruir, no qual vamos trazer esses temas para serem debatidos, inclusive na questão de energias renováveis”.

E ressaltou que os edifícios da Dias de Sousa são entregues com lâmpadas LED, há estudos para os apartamentos ficarem voltados para o nascente, a fim de melhorar a ventilação e a iluminação natural, para economizar energia. “Reuso de água e a utilização de energia solar também estão em nosso radar. Até porque, há algum tempo, não tínhamos grandes parques solares no Ceará pois a conta não fechava e, hoje, já estamos vendo esses equipamentos sendo implantados aqui. E vale ressaltar que as escolas onde nossas crianças estudam, os hospitais que atendem às pessoas, lojas, bares, restaurantes, tudo também foi construído pelas nossas empresas associadas, não apenas na área residencial”, finalizou Patriolino Dias.

Mais notícias

Ver tudo de Agenda