DESSALINIZAÇÃO

Neuri Freitas afirma que usina garantirá segurança hídrica para a capital cearense

Por Marcelo - Em 13 de abril de 2021

O presidente da Cagece, Neuri Freitas, ressaltou que o trabalho visando à implantação de uma usina de dessalinização no Ceará foi iniciado em 2016, para resolver a questão da segurança hídrica da Capital. Afinal, ela tem uma população muito grande em sua Região Metropolitana, sendo que Fortaleza, Caucaia e Maracanaú não possuem fontes hídricas próprias, recebendo água de outras regiões do Estado.

Neuri Freitas

“Dentro do programa Fortaleza 2040 foi pensado em se buscar uma solução para Fortaleza, que não dependesse tanto de água tradicional da chuva, acumulada em açudes e importadas de outras bacias hidrográficas. Neste momento se pensou na implantação de uma matriz hídrica diferente, coincidindo com o início do governo Camilo Santana”, explicou.

Com a ideia da usina de dessalinização foi feito um estudo bastante complexo de diversas plantas do gênero espalhadas pelo mundo, principalmente Estados Unidos, Israel e Espanha. Então, ficou definida a produção de um metro cúbico por segundo, que seria suficiente para abastecer a cerca de 750 mil pessoas, ou 12% da demanda da Grande Fortaleza. Um contrato de R$ 3,15 bilhões, com vigência de 30 anos.

“Resolvemos fazer uma PMI, onde tivemos um grupo privado selecionado, que realizou os primeiros estudos, aprimorados e adequados por nossa equipe interna. Com a ajuda da Fundação Getúlio Vargas, tivemos consulta e audiência públicas, avaliação dentro do grupo gestor de PPP do Estado e avaliação do Tribunal de Contas do Estado. Foi lançado o edital para termos um bom prestador de serviços, não só do ponto de vista técnico, mas também do financeiro, pois trata-se de um projeto grande”, lembrou.

Ressaltou que este é um momento histórico para a Cagece, que está finalizando a licitação com o consórcio de empresas vencedor – liderado pela Marquise Infraestrutura, a espanhola Abengoa Água S/A e a PB Construções -, que terá a obrigação de construir a usina de dessalinização na Praia do Futuro, por meio de um contrato firmado com a Cagece, que vai garantir o pagamento de todo o investimento realizado, toda a infraestrutura implantada, além da água que será recebida.

“Vamos remunerar esse grupo de empresas, neste contrato de 30 anos, pelos investimentos realizados e pela água potável que recebermos, dentro de uma performance que foi exigida dentro do edital. A água precisa ter uma determinada qualidade que segue as regras do Ministério da Saúde, temos regras, ou seja, temos um rigoroso procedimento de qualidade que as empresas têm de manter para receber tudo que está pactuado no contrato que será firmado”, destacou Neuri.

Está encerrada a licitação, com a homologação dos vencedores, para em seguida ser emitida a ordem de serviço para a obra, uma vez que esta é uma solução importante para a Região Metropolitana de Fortaleza, pois é sempre uma dificuldade ter a transposição de águas entre bacias.

“Com essa usina passamos a ter uma condição do próprio município ter a sua própria água e, com isso, deixa a água mais convencional para distribuição melhor nos demais municípios, ajudando toda a Região Metropolitana de Fortaleza e outros municípios, trazendo mais tranquilidade e vai mitigar todo esse efeito de escassez que existe no Estado. Uma usina importantíssima pro abastecimento de água da cidade, gerando muita expectativa para todos nós da Cagece, pro Governo do Ceará, pro governador Camilo Santana, porque é uma solução de tecnologia muito boa”, afirmou.

Lembrou, ainda, que será a maior planta de dessalinização para abastecimento humano da América Latina, um projeto ímpar. “Isso deixa todo mundo muito contente, em especial pela contribuição que vai para Fortaleza e sua Região Metropolitana, e todos os municípios que estão às margens do Eixão das Águas, que vem desde o Cariri até a Capital. É o caminho que a gente deve seguir, de buscar outras fontes alternativas e não ficar à mercê do clima”.

E desejou que o grupo vencedor, liderado pela Marquise Infraestrutura, tenha muito sucesso. “Essa usina de dessalinização também está muito alinhada com o novo marco legal do saneamento, que tenta mitigar toda a descontinuidade de abastecimento das cidades. Ou seja, tudo o que está sendo buscado pela Cagece e o Governo do Ceará é nesse sentido. Termos água todos os dias, 24 horas por dia, em todas as cidades. Esse é um grande projeto”, completou Neuri Freitas.

Usina de dessalinização garantirá o fornecimento de 1m³ por segundo para abastecer a Região Metropolitana de Fortaleza

Mais notícias

Ver tudo de IN Business