EVENTO INTERNACIONAL

Maia Júnior destaca a infraestrutura do Ceará para atrair novos investimentos

Por Marcelo - Em 31 de maio de 2021

O Ceará teve posição de destaque durante a abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2021, iniciado nesta segunda-feira (31) com a participação de autoridades dos governos federal, estaduais, municipais e executivos de grandes empresas oriundas dos cinco continentes.

Considerado o maior evento de investimentos estrangeiros da América Latina, nesta edição, realizada de forma virtual, o Ceará foi representado pelo titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Júnior, que destacou o potencial do Complexo Industrial e Portuário do Pecém como impulsionador da captação de investimentos estrangeiros para o Estado.

Maia Júnior destacou a importância do Complexo do Pecém                           Foto: Divulgação

“Construído há 19 anos, o Pecém é um projeto jovem, mas completamente concluído e estruturado, já na segunda fase de ampliação, que também tem agregado uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE), a única instalada e em funcionamento no Brasil”, ressaltou o titular da Sedet, durante sua apresentação no BIF 2021.

“Outro ponto importante é a organização logística e de facilities proporcionada pelo porto, que é um terminal privativo de uso misto, bastante eficiente e competitivo, de custo baixo e de alto nível de produtividade”, afirmou Maia Júnior. Além disso, o terminal cearense tem parceria com o Porto de Roterdã.

Na edição deste ano do BIF, que é organizado pela Apex-Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Governo Federal, o Ceará também traz ao evento um stand virtual com 14 importantes projetos do Estado, incluindo os parques eólicos offshore; o programa de microcrédito orientado Ceará Credi, e o HUB de Hidrogênio Verde, que será instalado na região do CIPP.

Porto do Pecém e o complexo no seu entorno tem infraestrutura completa, inclusive a ZPE

“Nossa meta é fortalecer, no Brasil, não só a produção de combustíveis limpos para exportação, mas também contribuir para o fortalecimento de toda uma cadeia ligada a transportes, combustíveis sintéticos, produção de amônia, fertilizantes, produção metalmecânica e toda uma indústria química que pode se desenvolver a partir dessa força que é a produção de Hidrogênio Verde. Venham para o Pecém, venham para o Ceará”, destacou Maia Júnior.

Durante a abertura do evento, que continua sua programação ao longo desta terça-feira (1º), o presidente da Apex-Brasil, Augusto Pestana, celebrou o fato de a edição 2021 do BIF ter quebrado o recorde de participantes, tendo em vista que superou o patamar de 5 mil inscrições, oriundas de mais de 100 países.

Já o presidente do BID, Maurício Claver-Carone, também destacou que a instituição financeira, que tem sede em Washington, acredita fortemente no poder de reação do Brasil para superar a crise econômica desencadeada pela pandemia de Covid-19.

“Devemos fazer uso do poder que o Brasil possui, em parceria com o BID, para que consigamos nos recuperar desse período tão difícil”, afirmou. Segundo ele, em 2020, o BID alocou US$ 40 milhões para apoiar o Brasil durante a pandemia. Para os próximos anos, ele garante que o banco pretende destinar US$ 1 bilhão para apoiar projetos de investimento no País.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business