VOLUME SUPERA AS 7 MIL TONELADAS

M. Dias Branco doou mais de R$ 39 mi em alimentos durante a pandemia

Por Marcelo - Em 27 de setembro de 2021

Desde o início de 2020, quando a pandemia de Covid-19 chegou ao Brasil, a M. Dias Branco doou 7.060 toneladas de alimentos, equivalentes a R$ 39 milhões. Dar apoio social às comunidades que vivem no entorno de suas unidades industriais e centros de distribuição, espalhados por 18 estados, é uma das diretrizes da área de sustentabilidade da líder nacional em massas e biscoitos.

M. Dias Branco tem ampliado suas doações durante a pandemia                       Foto: Divulgação

Prova disso é que já no mês passado, a companhia superou em 24% as doações realizadas em 2020, crescendo 4% no volume de toneladas oferecido a cerca de 130 instituições. “Sempre tivemos programas para atender entidades sociais, especialmente aquelas próximas das nossas unidades. Nossas doações se intensificaram durante a pandemia”, disse Tiago Timbó, gerente de Comunicação, Cultura e Sustentabilidade.

Ele ressaltou que a gigante do setor alimentício vem dando continuidade ao atendimento de famílias carentes, ampliando sua atuação. “Em 2020, doamos mais de R$ 17 milhões em produtos, equivalentes a 3.466 toneladas de alimentos e ficamos satisfeitos em superar este número neste ano com 3.671 toneladas, equivalentes a cerca de R$ 21 milhões, o recorde histórico da companhia”, afirmou.

As doações da M. Dias Branco envolvem as principais marcas da companhia, como Fortaleza, Vitarella, Piraquê, Isabela e Adria, em suas respectivas regiões. Em 2020, a líder nacional em massas e biscoitos foi considerada uma das 100 empresas mais doadoras do Brasil (Ranking Forbes) e investiu ainda mais no decorrer deste ano.

Luiz Gastão foi o idealizador do programa Mesa Brasil, realizado pelo Sesc em todo o País

O principal parceiro da M. Dias Branco para a distribuição das doações é o programa Mesa Brasil, banco de alimentos do Sesc, idealizado em Fortaleza, pelo presidente da Fecomércio CE, Luiz Gastão Bittencourt. Outras duas instituições que receberam o maior volume de alimentos têm atuação em diversas cidades e estados, nas proximidades das fábricas da M. Dias Branco. Um exemplo é a Cufa (Central Única das Favelas), organização brasileira reconhecida nacional e internacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural, que existe há 20 anos.

Outra instituição que se destaca no volume de alimentos recebido é a Remar Brasil, que trabalha com acolhimento de pessoas em vulnerabilidade social, seja em situação de rua ou em tratamento de dependência química. “A partir do projeto Street Food Solidário, em parceria com a M. Dias Branco, milhares de pessoas já receberam apoio. Trocamos bolachas e pacotes de macarrão por sorrisos diariamente”, ressalta William Monteiro, presidente da Remar Brasil.

“Aproveitamos a força regional de cada marca para levar comida a quem precisa”, finalizou Tiago Timbó, lembrando que o Pacto Global da ONU tem como um de seus pilares o investimento social, a partir do aporte de recursos em entidades e instituições idôneas e íntegras, motivadas por razões filantrópicas legítimas e em apoio a causas humanitárias e sociais.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business