18 de junho de 2020

RETOMADA ECONÔMICA

Joaquim Levy afirma que Brasil deve se tornar grande fornecedor mundial e se destacar no setor de energia renovável

O ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy acredita que este pode ser o momento de o Brasil se posicionar como fornecedor de uma série de produtos, abrir ainda mais a economia, para melhorar a produtividade e competitividade, com o setor empresarial tomando a frente desse desafio.

Joaquim Levy destacou o potencial de energia renovável do Brasil                Foto: Divulgação

Ressaltou durante a LIDE Live Ceará realizada nesta quinta-feira (18), que nesse momento de retomada é muito importante definir as estratégias a serem implementadas, para que possa haver a confiança da população em voltar às atividades econômicas e ao consumo, sem que haja retrocessos.

Na produção de energia acredita que o Brasil pode se destacar pois tem uma vantagem extraordinária, de poder triplicar a capacidade instalada dessa geração, atingindo mais de 600 MW, somente com a fonte eólica onshore. E com a offshore pode gerar outros 700 MW. E na energia solar também apresenta uma situação bastante confortável.

“Temos condições de assumir uma posição de vanguarda na geração de energia, principalmente energia limpa, que futuramente pode ser muito bom para o Brasil. Se pudermos mostrar que a gente produz com uma quantidade de emissão de carbono menor, isso será uma grande vantagem competitiva”, afirmou.

Beto Studart afirmou que acredita na recuperação econômica nacional

O CEO da BSPAR Incorporações, Beto Studart, ressaltou que apesar do caos global, mantém o otimismo com relação ao futuro, principalmente com o Banco Central trabalhando para oferecer apoio para as pessoas, os entes federativos e também o setor produtivo. E que o Brasil ainda se mostra atraente para novos investimentos internacionais.

O ex-ministro ressaltou que há muitos aspectos positivos com a forte injeção de recursos na economia brasileira, por causa da pandemia. “Mas é preciso haver um equilíbrio para que, no futuro, não haja uma fuga de recursos do Brasil. Por isso, a necessidade de haver a continuidade das reformas no País”, afirmou Levy.

Indagado pela presidente do LIDE Ceará,

Live debateu os principais tópicos para a retomada econômica do Brasil

Emília Buarque, se o Brasil tem condições de realizar as reformas necessárias ele disse que está confiante. “O Congresso Nacional tem dado andamento a várias reformas, com algumas emendas. E que a simplificação tributária deve criar uma vantagem competitiva enorme para o setor empresarial brasileiro, principalmente na questão do PIS/Cofins”, disse o ex-ministro da Fazenda.

Também destacou o marco regulatório do saneamento básico, relatado pelo senador Tasso Jereissati, que envolve a atração de investimentos na casa dos R$ 500 bilhões, gera empregos e tem forte impacto ambiental. “É um excelente exemplo para que o Brasil possa avançar bastante e a economia retomar de forma mais evidente”, salientou Joaquim Levy.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection