MENOS EFEITO ESTUFA

GNR Fortaleza completa três anos de produção de biometano para atender às demandas do setor industrial cearense

Por Marcelo - Em 19 de abril de 2021

O cuidado com o meio ambiente para as gerações futuras é uma pauta discutida no mundo inteiro. Neste sentido, o Brasil tem compromissos em reduzir a emissão de gases de efeito estufa, evitando o aquecimento global. Há três anos, o Ceará dava um importante passo nesse quesito, com a inauguração da GNR Fortaleza.

GNR Fortaleza já produziu mais de 70 milhões de m³ de biometano               Foto: Divulgação

Trata-se da maior e mais moderna usina de biometano do Norte e Nordeste, que oferece uma solução verde e sustentável para o beneficiamento do biogás. O empreendimento, construído e operado pela Marquise Ambiental e Ecometano, fica no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (Asmoc), localização estratégica para beneficiar o biogás gerado por meio da decomposição do lixo.

Este biogás purificado é o biometano, gás de característica similar e que substitui o gás natural de origem fóssil. “Desde a sua inauguração, a produção da GNR Fortaleza vem em uma crescente e hoje representa 15% do consumo diário da Cegás. Durante esses três anos, já foram produzidos mais de 70 milhões de m³ de biometano”, explicou Hugo Nery, diretor da Marquise Ambiental.

Ele ressaltou, ainda, que o metano capturado, além de gerar riqueza, pois é comercializado pela Cegás para a diversas indústrias cearenses, também protege o meio ambiente. Afinal, evita a emissão de um gás 21 vezes mais nocivo para a atmosfera que o CO².

Mais notícias

Ver tudo de IN Business