9 de janeiro de 2020

BOM DESEMPENHO

Clóvis Bezerra diz que setor de transporte e logística deverá crescer até 10% durante o ano

Frota de caminhões das empresas suprem a demanda de transporte do País                           Foto: Divulgação

O presidente do Setcarce e Fetranslog, Clóvis Bezerra, afirmou que em nível estadual, os transportadores rodoviários de cargas estão bastante entusiasmados com o que está sendo feito. Tanto que este ano está sendo esperado um crescimento entre 7% e 10%.

Ele destaca que o setor de transporte e logística é o que primeiro a sentir os efeitos da crise, mas também é aquele que sai antes. “As autoridades locais, como Governo do Ceará e Prefeitura de Fortaleza estão fazendo um trabalho positivo conosco, está havendo muito diálogo, apresentação de sugestões, e isso está sendo muito bom para o nosso segmento empresarial”, disse.

Lembrou que os órgãos públicos estão entendendo as reivindicações dos empresários, vendo a coerência dos pedidos e procurando atendê-los. E que em nível nacional, houve um desgaste no passado com a greve de caminhoneiros.

“Mas realizada pelos transportadores autônomos, não por nós do setor empresarial e ficou uma situação desconfortável junto ao novo Governo Federal, pois tentaram transferir essa culpa para nós. Mas conseguimos desfazer essa imagem equivocada que foi apresentada”, asseverou.

Clóvis Bezerra discutirá o marco regulatório do setor, na CNT

Disse que o setor já está com uma linha de diálogo bem aberta com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, pois mostrou que não está envolvido nesses movimentos. “E, se nos derem garantias de circular, a frota das empresas de transporte rodoviário de cargas e logística do Brasil supre toda a demanda nacional”.

No próximo dia 29, Clóvis Bezerra estará viajando para Brasília, junto com o vice-presidente da Fetranslog, Arlan Rodrigues, para uma reunião na CNT, a fim de iniciar as discussões sobre o novo marco regulatório do setor de transporte e logística brasileiro, com diversas sugestões do empresariado.

E lembrou que o desempenho do setor de transporte nacional está em nível elevado. “Tanto que a produção de veículos pesados já está com as vendas extremamente aquecidas, e quem quiser comprar um caminhão novo, hoje, só conseguirá receber após o mês de setembro, mostrando o dinamismo do nosso empresariado”, concluiu Clóvis Bezerra.

Mais notícias

Ver tudo de Negócios