Negócios
6 de novembro de 2017

Chineses criam fundo de investimento de US$ 3 bi para o Brasil

O Brasil vive um momento em que a concessão de crédito – tanto para pessoas físicas, quanto para jurídicas – está mais difícil, ainda devido aos efeitos da crise econômica que persiste atingindo alguns setores produtivos. Mas esta situação, aliada à contenção na liberação de recursos por parte do BNDES, deixou um vácuo neste segmento de mercado que já “abriu os olhos” dos chineses.

Isso porque o governo daquele país asiático e o grupo Huayang estão disponibilizando a quantia de US$ 3 bilhões, através de um novo fundo, para financiamento de empreendimentos no Brasil, bem como empresas brasileiras que queiram realizar suas atividades em território chinês. Trata-se de uma oportunidade para quem tem um bom negócio e precisa de dinheiro em caixa para poder expandir sua atuação ou desenvolver um projeto.

A oferta dos chineses se demonstra atrativa, uma vez que deverá oferecer disponibilidade de recursos, com taxas de juros abaixo daquelas do mercado brasileiro. O vice-presidente do Sindquímica e da Facic, José Dias de Vasconcelos Filho, acha muito interessante esse novo fundo, uma vez que o BNDES está com baixa oferta de crédito, assim como Banco do Brasil e Caixa, que geralmente financiam o setor produtivo. Algumas empresas têm um bom produto, boas vendas, mas não têm capital de giro para crescer ainda mais.

Ele destaca que é uma injeção de recursos que a economia e o setor produtivo nacional estão precisando neste momento. E lembra, ainda, que o governador Camilo Santana tem buscado atrair novos investidores internacionais, especialmente daquela região asiática, isso pode facilitar a vinda de novas empresas para cá, gerando novas oportunidades de negócios para o empresariado cearense.

Empresas terão acesso a linhas de crédito, com taxas diferenciadas, para aumentar a produção

Foto: Divulgação

Deixe seu comentário

Siga o @BaladaIN no Instagram