CONVERSATIONAL COMMERCE

Ceará é o segundo estado do Brasil em transações de e-commerce via chat

Por Marcelo - Em 20 de março de 2021

O Ceará aparece em segundo lugar no Brasil, num amplo estudo realizado pela OmniChat, startup que atua no segmento de chat-commerce no País, compilando os dados mais relevantes do conversational commerce nacional e revelando que a venda por chat deve ser o futuro do e-commerce.

Chat-commerce representa o futuro das vendas por meio eletrônico                Foto: Divulgação

A pesquisa ouviu mais de 300 empresas que utilizam a plataforma da empresa, como Arezzo, Havaianas, Brasil Cacau, Domino’s, Leroy Merlin, com o objetivo de mapear o comportamento do consumidor brasileiro durante o ano passado. O material sobre o Benchmark Conversational Commerce 2020, trouxe informações relevantes de como o consumidor brasileiro está buscando mais a internet para atender às suas demandas.

Entre os diversos pontos abordados, a pesquisa revelou que foram realizados no Brasil cerca de 10 milhões de atendimentos via chat no ano passado, totalizando mais de 330 milhões de mensagens trocadas entre vendedores e consumidores. Embora mais da metade dos atendimentos ainda estejam concentrados na região Sudeste, com 52,95%, dados mostram que a procura dos consumidores por compras nesse formato quase dobrou na região Nordeste em 2020, na comparação com os anos anteriores.

Segundo a pesquisa, São Paulo é o estado que mais busca o atendimento via chat no País, com 34,18% do total de atendimentos realizados no período do estudo. O segundo lugar é do Ceará, com 13,39%. O estudo ainda mostra que esses estados juntamente com Rio de Janeiro (9,37%); Minas Gerais (7,74%), Paraná (6,93%), Rio Grande do Sul (4,33%) representam três quartos de todo o Brasil quando o assunto é compras online por aplicativos de conversa.

Para o CEO da OmniChat, Maurício Trezub, existe uma grande oportunidade de crescimento do chat-commerce nas pessoas acima de 60 anos em função da facilidade que esse meio proporciona. “A terceira idade não conta com domínio da internet. Para esse público, passar por várias e várias etapas de verificação de usuário, apenas para finalizar a compra, pode distanciá-los. Oferecendo uma experiência fluída para essa faixa etária, você começa a fidelizar esse público cada vez mais. As marcas devem ficar atentas a isso”, analisou o empresário.

Quando o assunto é a opinião do consumidor, o conversational commerce mostra que pode ter vindo para se tornar uma nova tendência. Entre aqueles que efetuaram alguma compra nesse formato, cerca de 60% assumiram que passarão a utilizar esse meio em suas próximas aquisições. Além disso, 68% acreditam que a troca de mensagens melhora a experiência ao comprar algum produto.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business