HIDROGÊNIO VERDE

Ceará deve obter destaque na atração de novos investimentos estrangeiros

Por Marcelo - Em 28 de junho de 2021

Os investimentos estrangeiros estão, gradualmente, retornando ao Brasil, devido às perspectivas positivas para a expansão econômica nacional, aliado ao aumento da velocidade da campanha de vacinação contra a Covid-19. Isso tem gerado nova entrada de recursos, projetos de expansão ou, ainda, fusões e aquisições, de acordo com uma reportagem do Estadão.

Produção de Hidrogênio Verde atrai novas empresas para o CIPP                     Foto: Divulgação

E o Ceará deve ser um dos estados nordestinos a receber um grande volume de novos de investimentos, devido ao processo de implantação do seu Hub de Hidrogênio Verde, que somente da empresa australiana Enegix Energy, deverá receber aportes superiores a US$ 5 bilhões nos próximos anos, conforme memorando de entendimento já assinado com o Governo do Ceará.

O documento ressalta a construção de uma usina de produção de H2V na área da ZPE Ceará, dentro do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, para facilitar a exportação do combustível limpo para diversos países, principalmente a Europa, a partir do terminal portuário cearense.

Outras empresas já demonstraram interesse em realizar investimentos no Hub de H2V cearense, como a White Martins, integrante do Grupo Linde; a Lightsource, subsidiária da British Petroleum, além de outras três multinacionais cujas negociações estão avançando e os nomes ainda não foram revelados.

Além do governo estadual, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará tem trabalhado fortemente no sentido de divulgar o novo Hub de H2V, pois junto com estes grandes investimentos estrangeiros, deve chegar ao Estado uma onda de novos empreendimentos de empresas nacionais, formados por fornecedores de equipamentos e prestadores de serviços.

Como o Hidrogênio Verde será produzido a partir de matrizes energéticas limpas, como eólica e solar, o Ceará será destaque nacional, uma vez que possui sol forte o ano inteiro e uma intensidade de ventos constante, sendo um dos maiores produtores nacionais destas duas fontes renováveis.

Gustavo Martins (Renovigi) e Camilo Santana assinaram memorando de entendimento 

E os resultados já começaram a surgir dessa vertente nacional, pois na semana passada o governador Camilo Santana assinou um memorando com a empresa catarinense Renovigi Energia Solar, que vai instalar uma unidade fabril de geradores solares no CIPP, com um investimento de R$ 150 milhões.

Em nível nacional, empresas como a Equinor, cuja matriz fica na Noruega e atua no setor de petróleo e gás, anunciou que deve investir US$ 8 bilhões na exploração do campo de Bacalhau, na Bacia de Santos, com empresas parceiras. Outras empresas globais dos ramos de alimentos, automotivo e de energia também já anunciaram novos investimentos no Brasil.

Segundo um levantamento do Banco Central, somente nos cinco primeiros meses deste ano os aportes de recursos realizados por empresas estrangeiras no Brasil já somam US$ 22,5 bilhões, uma alta de 30% frente a igual período de 2020, e as expectativas são de uma expansão contínua no segundo semestre.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business