19 de fevereiro de 2020

SEGURANÇA

Camilo Santana condena atos de vandalismo e paralisação na PM

Camilo Santana destacou os investimentos em salários e equipamentos                                  Foto: Divulgação

O governador Camilo Santana condenou de forma veemente, em suas redes sociais, a ação de policiais e indivíduos mascarados se passando como tal, que vêm gerando intranquilidade à população cearense, por meio de vandalismo e paralisações.
Ele também destacou uma série de fake news que tem se espalhado pelo Ceará, e ressaltou interesses de pequenos grupos. “Que se aproveitam da boa fé da tropa para mentir, ganhar dinheiro e para se projetar politicamente, especialmente em anos de eleição, como este”, afirmou o chefe do Executivo Estadual.
Também ressaltou que o Governo do Ceará tem realizado fortes investimentos na área da segurança pública e na valorização dos policiais, como nos últimos cinco anos, além de manter os salários em dia, graças à austeridade fiscal implementada.
Mesmo num período de crise econômica no País, onde estados atrasam salários, aqui no Ceará aumentamos a remuneração de todas as forças de segurança. Com essa nova reestruturação policial, que anunciei recentemente, há patentes que terão aumento de até 100%, até o final do nosso governo”, salientou.
O governador explicou que o salário inicial da PM e Corpo de Bombeiros, o dos soldados, será de R$ 4.500,00 – podendo aumentar em até 40%, juntando com as gratificações. E que o maior salário da Corporação, na maior patente, chegará a R$ 20 mil.
“Somente nessa nova reestruturação da carreira militar, o Governo investirá quase meio bilhão de reais na folha de pessoal da segurança, nos próximos dois anos. Tudo dialogado e acordado com representantes da categoria, parlamentares – inclusive de oposição – e pelo Ministério Público. Além disso, no nosso governo criei a maior lei de promoções da PM e bombeiros, onde já promovi mais de 20 mil profissionais, como reconhecimento ao trabalho realizado”, disse Camilo Santana.
Afirmou que todas as melhorias salariais foram acompanhadas de investimento na estrutura da SSPDS, com a compra de milhares de viaturas, armas, coletes, helicópteros, e equipamentos, tudo com o objetivo de melhorar as condições da tropa no enfrentamento à criminalidade e dar à população segurança pública de qualidade.
Diante desses atos de indisciplina e vandalismo, praticados por alguns grupos, determinei que todos os policiais envolvidos em atos que configurem crime militar sejam afastados, respondam a IPM instaurado pelos comandos. Respondam também a processo administrativo-disciplinar, instaurado pela CGD e tenham o salário cortado imediatamente”, afirmou Camilo.
Lembrou, ainda, que os bons policiais, que representam a maioria da tropa, serão valorizados.Mas aos infratores que violam a lei, realizam motins, a minha determinação é que sejam submetidos a todas as punições previstas em lei”.
E manteve contato com o Governo Federal, através do ministro chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Luís Eduardo Ramos, e do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “Para solicitar apoio de tropas federais, para garantir, junto com as nossas forças de segurança, a proteção da população, nossa prioridade absoluta. Ressalto a importância da Justiça cearense, MP e Poder Legislativo, pelo total envolvimento na defesa da população. Estou fazendo tudo o que for necessário, dentro da lei, para garantir a segurança dos cearenses e punir todos aqueles que busquem ameaçá-la. Serei firme na defesa da sociedade”, completou Camilo Santana.

José Sarto defendeu a atuação rápida do governador

Legislativo
O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Sarto, ressaltou que diante das informações circulantes nas redes sociais sobre a questão da segurança no Estado, é fundamental conter qualquer tentativa de espalhar o pânico no Estado.
O bem-estar da população cearense deve ser prioridade absoluta, e o governador Camilo Santana tem adotado as medidas necessárias, com total agilidade. A Assembleia fez e vem fazendo a interlocução entre militares e Governo. Este é um momento que pede serenidade, para se construir a melhor solução para o impasse”, disse José Sarto.

Mais notícias

Ver tudo de IN Business