11 de junho de 2020

SETOR IMOBILIÁRIO

Beto Studart aponta que nova queda da Selic deve impulsionar a construção civil

Beto Studart crê que o setor construtivo será alavancado                          Foto: Portal IN News

O CEO da BSPAR Incorporações, Beto Studart, ressaltou durante o LIDE Live Ceará desta quinta-feira (11), que a nova redução da taxa Selic deverá ocorrer na próxima reunião do Copom, pode fazer as pessoas que ainda vivem de renda, com dinheiro aplicado nos bancos, darem um novo impulso à construção civil.

O evento virtual debateu o futuro da construção civil e do setor imobiliário no Brasil. “Acho que essas pessoas deverão investir em imóveis, presenteando um filho que está se formando, uma filha que está se casando, e isso deve movimentar a construção civil, gerando milhares de empregos. Acredito que o cenário político ficará mais calmo e teremos um excelente ano em 2021”, disse Beto Studart.

Já o dono da Construtora Cyrela, Elie Horn, que lançou um edifício totalmente digital em São Paulo, revelou que está investindo muito em inovação, pois ela faz parte do dia a dia das empresas. “Quem não usar a tecnologia vai ficar para trás. Mas o contato entre as pessoas ainda será necessário”, disse Horn.

Com uma visão filantrópica extraordinária, o empresário ressaltou que o dinheiro não deve ser guardado, mas sim compartilhado, doado. “Usado para fazer o bem ao próximo e obter um lugar mais próximo a Deus. É uma pena que, no Brasil, apenas 0,2% da população realiza doações”, lamentou.

O sócio-fundador da Aw Realty/Grupo Athié Wohnrath, Cláudio Carvalho, ressaltou que ninguém estava preparado para a pandemia e, na vida, tudo passa. Ele não acredita em home office no setor imobiliário, pois o contato com as pessoas se faz necessário. A não ser em casos pontuais, como uma reunião com participantes de vários estados.

“No meu ponto de vista o home office não deve impactar muito nos nossos negócios, pois bons imóveis comerciais e bem localizados, continuam sendo procurados. Inclusive, se você quiser 5.000m² na Farias Lima, não vai conseguir”, afirmou.

O CEO da BSPAR concordou com a opinião de Cláudio, e revelou que em seu edifício comercial na capital cearense, BS Design, a procura por espaços maiores têm crescido, pois as empresas querem reduzir o adensamento nos escritórios. “Nós mesmos, aqui na empresa, numa área onde trabalhavam 100 pessoas, hoje trabalham 60. As outras 40 estão em um outro espaço”, destacou Beto Studart.

LIDE Live reuniu um time de peso que falou sobre mercado imobiliário e a importância de se fazer o bem

Gustavo Theodozio, CFO da M. Dias Branco, que criou um comitê para cuidar dos colaboradores, dos protocolos e, ao mesmo tempo, trazer bons resultados para os investidores, disse que a companhia estruturou um plano de retomada presencial que começa este mês e vai até setembro.

Dos 16 mil colaboradores, cerca de 1.800 estão trabalhando em home office, com o pessoal dos grupos de risco retornando no final de todo esse processo. “Temos feito uma série de adaptações, pois a pandemia vai passar, mas a recessão deve ocorrer este ano, com retomada no ano que vem. Estamos planejando novos produtos que venham a atender às necessidades do consumidor, que deve ter uma retração de renda”, disse.

Ainda no evento mediado pela presidente do LIDE Ceará, Emília Buarque, houve a participação de Luciana Temer, apresentou o trabalho realizado pelo Instituto Liberta, de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, uma vez que há três estupros de vulneráveis por hora no Brasil. Mas lembrou da muitas ações realizadas em parceria com os estados, para erradicar esse problema tão sério em todo o mundo.

Ao final dos debates, falando ainda sobre a prática do bem, o empresário Lauro Fiúza Júnior foi escolhido para liderar as ações do Instituto Liberta no Ceará, e Beto Studart ficará à frente do Instituto de Bem, em todo o território cearense.

Mais notícias

Ver tudo de Negócios