24 de janeiro de 2020

INDICADORES ECONÔMICOS

Arrecadação federal de 2019 chegou a atingir o melhor resultado em cinco anos

Claudemir Malaquias

Claudemir Malaquias. (Foto:Divulgação)

Dados do Ministério da Economia divulgados na última quinta-feira (23) revelaram os resultados das arrecadações e contribuições previdenciárias do ano passado, com as receitas com um aumento real – descontado a inflação – de 1,69% em 2019, chegando a R$ 1,537 trilhão. O resultado chegou a atingir a sua melhor marca dos últimos cinco anos.

Entre os fatores que contribuíram para impulsionar a receita, está uma alta de 3,27% na venda de bens e elevação de 1% na comercialização de serviços. O crescimento nominal de 3,66% na massa salarial do País, por sua vez, ficou pouco abaixo da taxa de inflação no ano, gerando leve impacto negativo nas receitas. Já o Imposto de Renda foi o principal responsável pelos ganhos do governo federal no ano passado. O tributo sobre os rendimentos de empresas, junto com as contribuições sobre lucro, registrou alta de 11,09% no ano.

De acordo com o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita, Claudemir Malaquias, o resultado foi motivado principalmente pelo comportamento dos indicadores econômicos. “Nós chegamos em 2019 com um resultado de arrecadação equivalente ao período pré-crise”, disse.

Apesar do resultado da arrecadação de 2019, os números oficiais mostram que houve desaceleração no ritmo de crescimento em dezembro. O país somou R$ 147,501 bilhões, queda real de 0,08% em relação ao mesmo mês de um ano antes (2018).

Mais notícias

Ver tudo de IN Business