Negócios
7 de novembro de 2017

Aplicativo protege a voz dos usuários

A Universidade de Fortaleza, por meio do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva e do Laboratório de Inovação Tecnológica do Núcleo de Aplicação em Tecnologia e Informação (Nati), concebeu e desenvolveu o VoiceGuard, aplicativo que  auxilia nos cuidados diários com a voz, principalmente para quem a utiliza como um dos principais instrumentos de trabalho, como os professores. A ideia do aplicativo surgiu da fonoaudióloga Christina Praça, doutora em Saúde Coletiva e professora da Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unifor, e de seu grupo de pesquisa “Comunicação e inovação para a promoção da saúde”.

Em meio à elaboração da sua tese de doutorado, Christina realizou pesquisas para conhecer o perfil de saúde vocal das professoras da rede municipal de ensino de Fortaleza, chegando à conclusão de que muitas não se submetiam a um acompanhamento adequado, inclusive solicitando materiais com dicas para controlar o uso da voz e mantê-la saudável.

Depois disso, Christina viu a possibilidade do uso de mecanismos tecnológicos e, junto com a equipe do Nati, adotou os conceitos de mHealth (mobile health ou saúde móvel) e de sua dinamicidade para compor uma metodologia de trabalho que propicie o acompanhamento da voz, prestando serviço à comunidade e prevenindo problemas de saúde posteriores.

A ideia do VoiceGuard chegou ao Nati por meio da aluna Danielle Araújo, que é fonoaudióloga e realizava mestrado na Unifor sob orientação da professora Christina Praça. Após assistir à defesa da tese de doutorado da professora, ambas discutiram sobre a concretização do projeto, encontrando total suporte na equipe do Laboratório de Inovação Tecnológica do Nati, por meio do programa de integração acadêmica. O aplicativo, que foi apresentado como resultado final na dissertação de mestrado de Danielle, ganhou identidade.

O VoiceGuard faz parte de uma metodologia de trabalho de fonoaudiólogos e outros profissionais da saúde, adotando estratégias de jogos para motivar o uso, emitindo alertas e lembretes para a ingestão de água. Disponibiliza, ainda, uma ferramenta para a captação do ruído ambiental, a qual avisa ao usuário se este está em um nível aceitável ou prejudicial à voz. O App já está sendo utilizado pelo corpo docente da rede municipal de ensino, através de uma parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Fortaleza.

Com 16 telas e várias funcionalidades, dentre testes, dicas e orientações, produz relatórios de comparação do desempenho vocal, sendo possível enviá-los a um profissional que acompanhe o usuário e agendar exames. O aplicativo já está disponível para os sistemas operacionais iOS e Android em seus mercados de aplicações, estando em processo de divulgação e validação em Portugal.

Christina Praça, Eurico Vasconcelos e Raimunda Magalhães participaram do desenvolvimento do App

Foto: Divulgação

Deixe seu comentário

Siga o @BaladaIN no Instagram