ENTREVISTA A LUÍS FELIPE D'ÁVILA

Tasso afirma que CPI da Covid -19 trará diversas consequências para o Brasil

Por Marcelo - Em 9 de junho de 2021

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), e possível candidato à Presidência da República nas eleições de 2022, como candidato de centro, destacou durante entrevista a Luís Felipe D’Ávila, fundador de Centro de Liderança Pública (CLP), que a CPI da Covid-19 deverá trazer uma série de consequências para o Brasil.

“Existem culpados, sim. Existem omissões, sim. Existem ações deliberadas que de uma maneira ou de outra atrasaram a vacinação. Existem uma série de fatos bastante claros. Não sei se vamos e acho que não vai ser oportuno, no final, se falar em impeachment”, afirmou.

Tasso Jereissati disse que é preciso responsabilizar os culpados                       Foto: Divulgação

Na sua opinião, será melhor enviar os indícios e provas levantadas para o Ministério Público, que depois deve enviar para a Justiça, que deverá punir todos os responsáveis. “Para responsabilizar a irresponsabilidade de alguns e deixar calor para todos que o fato de ter sido eleito pelo voto da maioria, não significa ter direito a tudo”, ressaltou o parlamentar.

Ele também mostrou-se contrário à participação de militares da ativa no Governo Federal, a fim de evitar corporativismos. E ressaltou que a reforma política deve ser muito difícil de acontecer com a atual composição do Congresso Nacional, criticando veementemente a atuação do Centrão.

“A reforma administrativa existe uma expectativa mínima, que eu não acredito que possa ir adiante, pois é um desejo do ministro da Economia (Paulo Guedes), mas não há um desejo do presidente da República (Jair Bolsonaro). E a reforma tributária, tanto a do Senado quanto a da Câmara, foi ignorada e agora o Governo defende a tese que seja fatiada em quatro”, salientou o senador cearense.

Ele voltou a destacar que existe uma avenida larga para o centro, nas eleições de 2022, mas desde que não haja uma fragmentação muito grande, pois se for muito dividido não seria possível. “Vai ter de haver desprendimento e compreensão dos partidos políticos sobre a gravidade de termos de novo uma polarização entre PT e Bolsonaro”, disse Tasso Jereissati.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection