DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Sarto encaminha à CMFor projeto de lei que cria o programa Juventude Digital

Por Marcelo - Em 13 de setembro de 2021

O prefeito José Sarto enviou à Câmara Municipal de Fortaleza, nesta segunda-feira (13), o projeto de lei que cria o Programa Juventude Digital, visando transformar a capital cearense em líder na economia digital do País. A meta é abrir 4.000 vagas para capacitação gratuita somente este ano e 12.500 por ano a partir de 2022.

Compromisso de seu Plano de Governo, o programa tem foco na inclusão digital, na geração de emprego e renda.”Fortaleza tem uma população enorme de jovens de 15 a 29 anos, e é importantíssimo implementar ações para esse público. O Juventude Digital é uma conexão com o futuro e vai se tornar política pública permanente para promover a inclusão de jovens, com geração de emprego e renda. Fortaleza tem um cinturão digital fantástico, e o objetivo é ser a Capital com uma das maiores economias digitais do País”, disse Sarto.

Sarto fala sobre a relevância do programa Juventude Digital                             Foto: Divulgação

O Juventude Digital é uma parceria da Citinova, com as secretarias municipais de Educação e do Desenvolvimento Econômico, sendo dividido em três eixos: JD 9º ano, voltado para alunos da rede municipal; JD Mercado, com cursos de programação e design, e JD Games, com cursos específicos na área de jogos digitais, em parceria com o Sebrae-CE.

De acordo com o presidente da Citinova, Luiz Alberto Sabóia, Fortaleza, como a maior economia do Nordeste, é uma cidade de vanguarda, e não poderia ser diferente na área da economia digital. Também assinaram o projeto de lei para encaminhar à Câmara o secretário do Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Nogueira; o coordenador de Políticas Públicas de Juventude, Davi Gomes, e o líder do governo na Câmara Municipal, Gardel Rolim.

“Ainda não somos líderes da economia digital no Nordeste, mas essa é a meta até o final da gestão Sarto, e ficar no Top 5 do Brasil na área. Esse programa é, essencialmente, de desenvolvimento econômico da cidade, para capacitar esses jovens de áreas de baixa renda e colocá-los num mercado que está superaquecido, sobrando emprego em Tecnologia da Informação e faltando mão de obra”, destacou Sabóia.

Após aprovação do projeto na CMFor, a Prefeitura de Fortaleza lançará um portal por onde os interessados poderão se cadastrar para participar. Haverá cursos de curta e longa duração. Tendo como primeiro eixo a formação de estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental da rede pública, o programa ofertará duas mil vagas nesta etapa. Segundo a secretária da Educação, Dalila Saldanha, a inclusão digital fará parte da matriz curricular.

Veja o vídeo:

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection