Conteúdo de Impacto

Roberto Cláudio participa do programa de estreia da 2Go IN

Por Marcelo - Última Atualização 10 de julho de 2021

Diretamente de São Paulo, onde reside atualmente, o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio Bezerra, concedeu uma entrevista exclusiva para o programa de estreia do canal 2GoIN, que foi ao ar nesta segunda-feira(5).

 

No papo descontraído com os jornalistas Marcos Gomide e Pompeu Vasconcelos, RC  falou sobre sua vida pessoal e trajetória política; contou fatos pitorescos de sua juventude, os estudos no Colégio Militar de Fortaleza, as aulas no curso de Medicina da UFC e a vida nos Estados Unidos, onde fez seu mestrado e doutorado na Universidade do Arizona. Também revelou quem o inspirou a ingressar na vida pública, além de detalhes dos bastidores da política.

Captura De Tela 2021 06 22 Às 16.10.29

Roberto Cláudio em entrevista na 2Go IN

Durante a entrevista, RC  destacou também o que foi feito em sua gestão, ressaltando a importância da educação pública. “Fortaleza é uma cidade que ganhou 800 mil habitantes em 30 anos, que não têm a mesma identidade de quem é filho ou neto de fortalezenses. Muitas vezes vieram para cá fugindo da fome, foram morar em locais sem nenhuma infraestrutura e a cidade nunca lhe proveu condições para viver com qualidade. Quando você mexe com educação pública em tempo integral, com comida boa, com professor de primeira, aprendendo, está mexendo com a base humana da cidade. Esse é um legado que começou e já ter marcas importantes”, salientou

Sobre o atual momento político do Brasil, disse que a polarização tem atrapalhado uma reflexão mais crítica sobre os caminhos a serem seguidos. “Uma delas é que há 40 anos o Brasil praticamente não tem crescimento econômico, mas nada estruturante. Houve um aumento de desigualdade, o Brasil vive no olho do furacão de uma pandemia que tem mais de 500 mil mortos, e todo o debate futuro do País está em torno do ódio, e não do amor à nação. Os posicionamentos não estão centrados na formulação, de reposicionar a nação, mas para posicionar assertivamente um conflito político baseado e motivado pelo ódio do outro. Esse é o grande problema do País, e só sairemos desse dilema se houver uma visão estratégica de futuro por cima dos ódios, que hoje estão à flor da pele”, disse.

E numa questão administrativa, disse que as posições do Governo colocam sobre alguma fragilidade a consolidação da democracia brasileira. “Não é um momento bom, porque não é um momento em que as pessoas estão alertas para discutir o futuro do País, mas tenho fé que disso possa sair uma reflexão mais produtiva e construtiva sobre o futuro do País, menos apaixonada, menos odienta, que possa sinalizar ao povo brasileiro um caminho para o Brasil voltar a crescer, para gerar mais empregos, o salário poder comprar mais, o empresário poder empreender e produzir no País com mais segurança e estabilidade. Isso tem de ser forjado no amor à nação, na solidariedade ao povo, projetos, ideias e pessoas que sejam inteligentes para poder liderar e conduzir os destinos do País”, explicou.

Captura De Tela 2021 06 22 Às 16.08.00

Roberto Cláudio em entrevista na 2Go IN

Para finalizar, disse que fazer política para ele é uma paixão intensa e acredita que o presidenciável Ciro Gomes é uma referência e chegou a vez de uma gestão estratégica, autônoma, que seja mais nacionalista. “Ser nacionalista é respeitar o nosso povo que passa fome. E, de alguma maneira, ter uma política que não seja só honesta além de não ser corrupta, mas que seja honesta nas decisões de redistribuir e dar oportunidade para o irmão brasileiro mais pobre. Isso só se faz com coragem, autonomia, ideia e projeto, E quem os têm hoje, de forma mais adequada é Ciro Gomes”, completou Roberto Cláudio.

Gratidão

“Essa satisfação de você olhar para trás e dizer que cada palavra que eu pactuei com a população para que me desse a confiança de ser prefeito, ela foi honrada. Isso é o melhor significado da relação democrática que precisa ser refundada, valorizada, entre representantes e representados, e às vezes isso é um elo frágil. Felizmente praticamente tudo o que prometemos foi feito ou deixado bem encaminhado. E é por isso que o Sarto foi eleito, para garantir a continuidade daquilo que estava bom e corrigir e aprimorar os defeitos, fazer novas coisas, para que a cidade continue avançando”, concluiu o ex-prefeito de Fortaleza.

 

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection