13 de julho de 2020

EM FORTALEZA

Roberto Cláudio e Antônio Henrique vistoriam obras do Programa Mais Ação

O prefeito Roberto Cláudio destacou nesta segunda-feira (13), em suas redes sociais, que a Prefeitura de Fortaleza segue acelerando uma série de obras em toda a Capital, uma vez que muitas delas foram prejudicadas pela pandemia do novo coronavírus. Uma delas foi sobre o viaduto sobre a BR-116, na altura do Makro.

Roberto Cláudio e Antônio Henrique visitam obras na Capital                     Foto: Divulgação       

“Aquele conjunto da Avenida Alberto Craveiro é uma grande obra de drenagem. Em época de chuva, fica basicamente debaixo da água porque o braço do riacho Uirapuru passa ali. Quando chove aflora na área baixa. Já estamos fazendo a drenagem, estamos duplicando o viaduto, e muito possivelmente agora no final do mês de julho ou começo de agosto a gente libera o trânsito inteiro e vai ficar faltando só o acabamento e a jardinagem”, afirmou.

Junto com o presidente da CMFor, Antônio Henrique, ele visitou outra obra de drenagem e saneamento do Programa Mais Ação Fortaleza, no bairro Canindezinho, que vai oferecer uma melhor qualidade de vida para a população daquela área, que há muitos anos sofre com a falta desses serviços.

“As ruas aqui eram de areia, com esgoto a céu aberto, e toda essa comunidade está recebendo obras de micro e macrodrenagem, ligação de esgoto, e o piso já está sendo implantado de bloquetes intertravados, e vamos seguir com as calçadas em cimento nas laterais”, disse Roberto Cláudio.

Sabiaguaba

Sobre a liberação de empreendimentos na área do Parque da Sabiaguaba, o prefeito ressaltou que o processo de licenciamento de um loteamento comum não passa pelos trâmites que a área de preservação ambiental impõe. Apenas com o estudo ambiental, segundo o Plano Diretor e o zoneamento ambiental da área, dirá se ali há condições para que determinado investimento seja autorizado ou não.

“No caso da Sabiaguaba, que inclui um grande parque municipal ambiental, antes de se iniciar qualquer processo, é votado no conselho gestor pressupostos que ainda não envolvem os estudos ambientais, apenas legais, votados sem que o Município formalize naquele momento qualquer tipo de autorização para início de obra”, explicou.

Roberto Cláudio destacou que hão há alvará para a construção, não há licença ambiental ou nenhum tipo de permissão formal que dependeria de um conjunto muito grande de estudos ambientais prévios para que o Município pudesse se posicionar a respeito.

E ressaltou que nenhum tipo de empreendimento privado que venha possa trazer consequências negativas às dunas dos parques da Sabiaguaba ou do Cocó, terá autorização de obra pelo Município. A Seuma não deu nenhuma permissão formal, nem alvará de construção, nem licenciamento.

Veja o vídeo com Antônio Henrique:

Bom dia, pessoal! Começamos esta segunda-feira aqui no Canindezinho fiscalizando mais uma obra de Drenagem e Saneamento do Programa Mais Ação da Prefeitura. Trabalho que não para e segue transformando realidades em Fortaleza, especialmente na nossa periferia. #SeguirJuntos #SeguirEmFrente #VidaMelhor #FazendoAcontecer

Publicado por Roberto Cláudio em Segunda-feira, 13 de julho de 2020

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection