19 de outubro de 2020

NOVOS INVESTIMENTOS

Ceará deve despontar como produtor de energia eólica offshore e equipamentos

O Ceará está se preparando par ser o maior produtor de energia eólica do Brasil novamente, bem como ser um dos maiores fornecedores de turbinas e pás eólicas do mundo. Apenas em quatro projetos de parques eólicos do tipo offshore, devem ser 5,1 GW de potência instalada.

VP da Mingyang Smart Energy esteve reunido na Sedet, nesta segunda         Foto: Divulgação

O vice-presidente da multinacional chinesa Mingyang Smart Energy, Larry Wang, retornou ao Ceará nesta segunda-feira (19) para definir detalhes da instalação da fábrica de aerogeradores eólicos do tipo offshore, que será construída no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Ele esteve reunido secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, e pela secretária executiva da Indústria, Roseane Medeiros. Ele ressaltou a intenção do grupo chinês em transformar o Porto do Pecém em um hub de exportações de equipamentos para usinas de energia eólica dentro do mar, para o Brasil e exterior.

“Nós, do Governo do Ceará, estamos trabalhando de forma ágil e com o compromisso de criar condições para atrair empresas que produzem energias renováveis. Nos comprometemos em fornecer todo o apoio institucional para que o projeto da Mingyang seja consolidado”, afirmou o titular da Sedet, Maia Júnior.

Para se instalar no Ceará, a empresa levou em consideração fatores como localização geográfica, que assegura potencial para a geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis, e a infraestrutura do Porto do Pecém. A Sedet está apoiando institucionalmente a viabilização da construção de uma torre de testes da multinacional chinesa.

Além disso, empresários do Brasil e exterior se preparam para instalar quatro parques eólicos offshore no litoral cearense, nos municípios de Caucaia, Camocim e Amontada, este último com dois projetos em fase de aprovação.

No total, os quatro parques eólicos deverão produzir cerca de 5,1 GW de energia limpa, aproveitando as boas condições dos ventos que sopram no litoral do Ceará. E a Mingyang Smart Energy está de olho nesse mercado, pois é a número um do mundo em inovação eólica offshore.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection