31 de julho de 2020

ALINHANDO AS MEDIDAS

Camilo vai anunciar os detalhes do novo decreto governamental neste sábado

O governador Camilo Santana encerrou na noite desta sexta-feira (31), a reunião do Comitê que avalia e define as medidas que serão adotadas nos decretos estaduais relativos à pandemia do novo coronavírus, que passam a valer a partir da próxima segunda-feira.

Camilo e César Ribeiro prticiparam da reunião com governadores                  Foto: Divulgação

Participaram representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; Ministério Público Estadual e Federal; o secretário de Saúde, Dr. Cabeto e sua equipe, bem como o prefeito Roberto Cláudio. “Todos juntos para a tomada de decisões. Amanhã estarei anunciando essas definições, sempre com muito rigor e responsabilidade, e com o objetivo primeiro de preservar vidas”, afirmou Camilo.

À tarde ele participou, junto com o secretário César Ribeiro, de uma reunião virtual com os demais governadores do Nordeste. “Tratamos sobre projetos de desenvolvimento sustentável em comum para os estados, agricultura familiar e acordos de cooperação visando novos investimentos para a região”, destacou Camilo Santana.

Cinquentenário

Palácio da Abolição completa 50 anos de história, decisões importantes e requinte

Clássico da arquitetura modernista do Brasil – encravado no coração da Aldeota, em Fortaleza – o Palácio da Abolição completa o seus 50 anos de existência com muito requinte e sendo palco de decisões importantes para o Estado nos último anos. A sede do Governo do Ceará foi fundada em 4 de julho de 1970, mas sua história começou 10 anos antes.

O então governador Parsifal Barroso encomendou o projeto de uma nova sede ao arquiteto carioca Sérgio Bernardes em 1960. Dois anos depois, o Governo desapropriou o terreno de Carlos Gracie, um dos mestres do jiu-jitsu brasileiro, e o equipamento teve sua pedra fundamental lançada em 16 de novembro de 1962. Contudo, suas obras iniciaram de forma física em 1965, com o então governador Virgílio Távora.

Seguindo um estilo modernista em concreto e aço, com varandas circundando todo o prédio principal, o projeto arquitetônico de Sérgio Bernardes, jardins assinados por Fernando Chacel, e construção a cargo dos engenheiros José Alberto César Cabral e Rui Filgueiras Lima, o complexo é formado por quatro edifícios de uma área total de aproximadamente 4.000m².

Há o Palácio da Abolição propriamente dito, a residência do governador, implantado em área mais próxima ao mar; o Gabinete de Despacho, conectado a ele por uma passarela; a Capela, na esquina Nordeste do terreno, e o Monumento e Mausoléu do Presidente Castelo Branco, disposto em balanço sobre uma praça escavada que ocupa quase um quarto do terreno.

Inaugurado durante a gestão do governo Plácido Castelo, em 1970, fez-se a transferência da sede do Poder Executivo do Estado do Ceará, do Palácio da Luz, situado no Centro, para o Palácio da Abolição, configurando assim a linha da história dos governos residentes.

Ao assumir o governo em 1987, Tasso Jereissati transferiu a sede para o Centro Administrativo do Estado, no Cambeba, em um complexo que abrigava as várias secretarias estaduais. Entre 2009 e 2010 o Palácio da Abolição foi reformado, pelo então governador Cid Gomes, reinaugurado em 25 de março de 2011, e o local foi reconduzido como Residência Oficial e sede do Governo do Ceará.

Mausoléu do Presidente Castelo Branco é uma obra arquitetônica que desafia a gravidade

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection