24 de fevereiro de 2020

PARALISAÇÃO NA PM

Camilo recebe ministros e afirma que “ninguém está acima da lei”

Reunião com ministros no Palácio da Abolição                                                                                    Foto: Divulgação

O governador Camilo Santana esteve reunido com os ministros da Justiça, Sérgio Moro; da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e da AGU, André Luiz Mendonça, que vieram a Fortaleza para acompanhar as ações de segurança pública após a instauração da Garantia da Lei e da Ordem pelo Governo Federal. E ressaltou que “ninguém está acima da lei”.

“Quero agradecer ao pronto atendimento, em nome dos 9 milhões de cearenses, do pedido feito pelo Estado do Ceará da Garantia da Lei e da Ordem. Uma parcela das forças de segurança estadual, descumprindo a Constituição Federal, procura agir contra a lei e a coisa mais importante pra nós é a garantia da segurança da população cearense”, disse.

Lembrou ser difícil ter algum Estado que investiu tanto em segurança pública, equipamentos e valorização dos profissionais. “Até 2019, aumentei em 86% a despesa com pessoal apenas com a segurança pública cearense. Propus uma reestruturação na carreira, em que até março de 2022 haveria uma melhoria salarial que varia de quase 50% até 100%”, ressaltou.

Para o ministro da Justiça, a situação no Ceará está sob controle e deve ser resolvida em breve. “Não existe uma situação de desordem nas ruas. As pessoas estão circulando, não existem saques em estabelecimentos comerciais. Então, a situação está sob controle, apesar do contexto complicado por parte da paralisação da PM”, asseverou Sérgio Moro.

Camilo Santana destaca que ninguém está acima da lei

Camilo Santana afirmou que recebeu os representantes das entidades policiais, abriu “uma comissão para a negociação com deputados, a presença do Ministério Público Estadual e depois de quase dez dias foi feito o acordo, que foi comemorado pelas entidades”. Os investimentos em folha de pagamento em segurança saltaram de R$ 338 milhões para R$ 495 milhões.

Mesmo assim, um grupo de policiais militares tem atuado de forma ilegal, promovendo paralisações e praticando ações que não são admitidas pela função que exercem, usando máscaras e balaclavas para intimidar comerciantes e a própria população. “Ninguém está acima da lei”, completou Camilo Santana.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection