24 de abril de 2020

INTERFERÊNCIAS

Camilo demonstra indignação com saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça

Camilo disse que órgãos de controle devem ser blindados                            Foto: Divulgação

O governador Camilo Santana mostrou profunda indignação com o pedido de demissão do ministro da Justiça, Sérgio Moro, de um cargo tão importante da estrutura do Governo Federal. Principalmente pelos motivos que ele alegou para tomar a decisão, na manhã desta sexta-feira (24).

“Mais grave que a mudança no Ministério da Justiça, são os fatores alegados pelo ministro para essa mudança. Órgãos de controle e investigação como a Polícia Federal, devem estar blindados de interferências políticas e atuar sempre com autonomia e isenção imprescindíveis numa democracia”, disse.

Camilo se referiu às pressões políticas e às afirmações de que o presidente Jair Bolsonaro alegou que preferia ter no cargo de diretor-geral da PF alguém de sua confiança, para quem pudesse ligar e verificar o andamento de investigações.

Moro ressaltou que esse tipo de interferência entre o Poder Executivo e um órgão tão importante como a Polícia Federal não poderia existir, uma vez que poderia haver “relações impróprias” entre as partes com essa mudança determinada pelo presidente da República.

No Ceará

Profissionais de saúde terão gratificação e ascensão funcional

E também destacou, em suas redes sociais nesta sexta-feira, que o Governo do Ceará assegurou mais um compromisso firmado com os profissionais de saúde, que no início de maio receberão a Gratificação por Desempenho Institucional (GDI) e a Ascensão Funcional, que fazem parte do plano de valorização de pessoas, um dos pilares da Plataforma de Modernização da Saúde.

“A gratificação e a Ascensão Funcional (2011 a 2014) contemplarão mais de 6.500 servidores. Todo meu reconhecimento aos profissionais da saúde pela dedicação diária em salvar vidas, em especial durante a pandemia do coronavírus”, salientou Camilo Santana.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection