15 de julho de 2020

EM FORTALEZA

Camilo anuncia que academias, bares, escolas e eventos não deverão voltar na Fase 4 do plano de retomada econômica

O governador Camilo Santana antecipou na manhã desta quarta-feira (15), o resultado prévio da reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, que alguns segmentos ficarão de fora do novo decreto de isolamento social que será publicado este fim de semana, entrando em vigor na próxima segunda-feira, que são bares, academias, escolas e eventos que gerem algum tipo de aglomeração.

Camilo lembra que o tempo da doença é regionalizado                            Foto: Divulgação

O objetivo principal, segundo ele, é evitar que principalmente Fortaleza, que deverá entrar na Fase 4 do plano de retomada da atividade econômica no dia 20, tenha de retroceder e fechar alguns setores que já foram liberados, por causa de um crescimento dos índices de infecção da pandemia de Covid-19.

Durante entrevista à equipe do telejornal Bom Dia Ceará, afirmou que os números do IntegraSUS têm sido analisados diariamente, fazendo com que as ações de combate ao coronavírus sejam feitas de forma regionalizada, pois o tempo a doença é diferente dentro do território cearense.

“Os números continuam caindo na Capital, tanto do ponto de vista epidemiológico quanto assistencial, assim como na macrorregião de Fortaleza. A região do Sertão Central e Litoral Leste continua estável. A região Norte está em queda e o problema maior, hoje, é a região Centro-Sul e Cariri, a macrorregião do Cariri, onde os números continuam subindo. É por isso que as principais e maiores cidades da região estão em isolamento rígido: Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Brejo Santo e Iguatu”, explicou.

Ressaltou que todas as decisões são tomadas a partir das informações e orientações dos infectologistas, dos epidemiologistas, o comitê científico que orienta o plano de retomada. Por esse motivo, Fortaleza, que deve passar para a Fase 4 do plano de retomada econômica, terá restrições para algumas atividades que geram aglomerações e riscos de contaminação.

“Há uma preocupação muito forte por conta do que estamos vendo no mundo e no Brasil, a abertura de algumas atividades e depois tiveram de retroceder e fechar novamente. Isso é muito ruim para a economia e a atividade. Por exemplo, aulas presenciais estarão fora da quarta fase, por conta do volume de pessoas e, principalmente, por trabalharem com crianças numa faixa etária muito assintomática”, destacou Camilo.

Outras atividades que devem ser mantidas fora do plano de retomada, sem prazo para voltar, são shows, eventos, espetáculos, academias, cinemas e bares, que serão reavaliados caso Fortaleza avance para a Fase 4. O chefe do Executivo estadual ressaltou que estão sendo feitas pesquisas de soroprevalência em várias cidades, principalmente em Fortaleza, bem como em Sobral, Iguatu, e será iniciada em Juazeiro do Norte. Na capital cearense, a primeira etapa do levantamento, com 3.300 amostras, revelou uma taxa de ataque da Covid-19 em torno de 14%.

“Esta semana deveremos ter mais ou menos uma realidade da taxa de ataque aqui na Capital. A pesquisa tem três fases, pois como é difícil testar todo mundo, são feitas amostras em 113 bairros, que vão dar um resultado para dizer qual o percentual da população que está imunizado, já teve o vírus. E isso é importante para as tomadas de decisões. Suspender essas atividades é uma forma de precaução, de prevenção, porque Fortaleza e o Ceará não querem que aconteça aqui o que estamos assistindo nos Estados Unidos, na Europa”, salientou.

Assembleia definirá valor das multas e fiscalização do uso de máscaras

Destacou que a obrigatoriedade do uso de máscaras já é lei no Estado e que a Assembleia Legislativa vai discutir nos próximos dias os valores das multas, como será o procedimento de cobrança, quais são os órgãos que vão fiscalizar, inclusive se a Polícia poderá fazer isso.

“A Assembleia deverá aprovar esses critérios, a metodologia da cobrança e da fiscalização, durante uma sessão para debater todas essas questões”, completou Camilo Santana, lembrando que o comitê se reúne novamente na sexta e no sábado, para avaliar como estão os índices em cada macrorregião e definir as decisões de forma regionalizada.

Para finalizar, ressaltou que a oferta de leitos tem sido ampliada em todo o Estado, pois já recebeu 2.833 leitos de enfermaria e 900 de UTI exclusivos para o atendimento de pacientes da Covid-19.

 

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection