ENERGIA RENOVÁVEL

Camilo anuncia construção de usina de Hidrogênio Verde com investimento de empresa australiana de US$ 5,4 bilhões

Por Marcelo - Última Atualização 22 de fevereiro de 2021

Ricardo Cavalcante, Camilo Santana, Cândido Albuquerque e Maia Júnior assinaram o memorando         Foto: Divulgação

O Governo do Ceará, em parceria com Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Complexo do Pecém (CIPP S/A), lançou na manhã dessa sexta-feira (19), o HUB do Hidrogênio Verde. Durante o evento, o governador Camilo Santana apresentou o potencial do Estado em se tornar um fornecedor global desse tipo de combustível, contribuindo para a redução dos níveis de CO2.

O Estado deu um passo importante para ser pioneiro na produção de Hidrogênio Verde, uma energia renovável que reduz significativamente a poluição do meio ambiente, ao assinar um memorando de entendimento com a empresa australiana Energix Energy, para a instalação de uma usina no Porto do Pecém, com investimento de US$ 5,4 bilhões.

De acordo com o governador Camilo Santana, o objetivo principal é transformar o Porto do Pecém num grande Hub de produção de hidrogênio, que servirá para desenvolver as atividades econômicas do Ceará e do Brasil, mas também exportar para diversos países do mundo. Também participou de forma virtual o CEO da Energix, Wesley Cooke.

“Assinamos agora o memorando para o lançamento do HUB de Hidrogênio Verde, parceria entre Governo do Ceará, FIEC, UFC e Complexo Industrial e Portuário do Pecém. Com isso, o estado se tornará um produtor e fornecedor global de Hidrogênio Verde, contribuindo assim com a redução dos níveis globais de CO² e gerando novos investimentos, oportunidades de negócios e de empregos na região”, afirmou Camilo.

O memorando de entendimento assinado com a Energix deverá transformar o Ceará num grande Hub de produção e exportação do Hidrogênio Verde, uma vez que nesse processo é necessária a utilização de energias eólica e solar, o que existe em abundância no Estado. E pela localização geográfica do Estado – próximo dos Estados Unidos, Europa e África – além da parceria do Porto do Pecém com o Porto de Roterdã.

Ricardo Cavalcante, Camilo Santana e Cândido Albuquerque, na assinatura do memorando de entendimento

Participaram do evento o presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, e o reitor da UFC, Cândido Albuquerque, que são grandes parceiros do Governo do Ceará nesse projeto que deverá promover uma transformação econômica do Estado, gerando novas oportunidades de investimentos nos próximos anos.

O presidente da FIEC ressaltou que esse foi um momento histórico para o Ceará, que trará mudanças para o setor industrial e econômico do Estado. “Temos uma produção de energia eólica e solar que se complementam, que não existe em nenhum lugar do mundo. O Hidrogênio Verde é uma realidade e toda a base industrial de alguns países estão sendo mudadas, e também o setor de transportes. O Ceará poderá se tornar um grande produtor mundial dessa matriz energética”, destacou Ricardo Cavalcante.

Já o reitor da UFC agradeceu a oportunidade dada pelo Governo do Ceará de a UFC participar do projeto pioneiro na produção de uma energia que vai agregar tecnologia para o Ceará. “A universidade, pelos nossos pesquisadores, com os nossos laboratórios, dará uma contribuição e será parceira do Governo do Ceará, buscando soluções para empreendimentos como esse, que busca a produção de energia renovável, representa a eliminação de CO² da atmosfera e que vai mudar o perfil econômico do Ceará”, disse Cândido Albuquerque.

Hidrogênio líquido é uma matriz energética extremamente limpa

O secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Maia Júnior, ressaltou o apoio do governador Camilo, para esse projeto que vai preparar a economia do futuro do Ceará, limpa, descarbonizada, em linha com o meio ambiente e os cenários internacionais.

“Há quase dois anos, silenciosamente, a gente já vinha estudando com um garoto que saiu da UFC, foi fazer doutorado em Campinas e montou um projeto semelhante para produção de querosene limpo para a aviação, que já foi vendido e conta com o apoio do governo alemão e da Fraport. E vamos suplantar economias históricas com os resultados que vamos obter”, destacou Maia Júnior.

O governador foi enfático. “Estamos com a possibilidade de produzir um combustível que poderá ser utilizado para o transporte de cargas, na indústria, limpo, mais barato, que abre um mercado e um potencial gigantesco para o Estado, e um combustível que será produzido a partir de energias renováveis, do vento e do sol, que temos muito aqui no Ceará”, completou Camilo Santana.

Veja o vídeo:

https://www.facebook.com/camilosantana/videos/1325510917814875

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection