9 de setembro de 2020

DESAFIO ESTRATÉGICO

Domingos Neto diz que as Eleições 2020 serão laboratório para o pleito de 2022

O deputado federal Domingos Neto participou de um webinar promovido pelo IDP, afirmando que as Eleições 2020 devem ser um grande laboratório para 2022. E que o pleito deste ano será um grande desafio estratégico, pois as reformas realizadas no Congresso Nacional em 2015 e 2017 serão mais fortemente implementadas este ano, devido ao fim das coligações proporcionais.

Domingos Neto diz que partidos terão de se adaptar                                   Foto: Divulgação

“Será um desafio de todos os partidos, porque estamos vivendo um momento diferente. Atendendo às recomendações do TSE adiamos as eleições em seis semanas as eleições municipais e estamos realizando as convenções de virtuais ou semipresenciais, que têm impactado. Comícios, grandes passeatas, aglomerações, não vão existir, mas os resultados só saberemos no dia 15 de novembro”, disse.

O parlamentar cearense destacou, ainda, que só o financiamento público de campanha poderia evitar a força do capital no ambiente político, e foi um ponto importante da reforma partidária. Defendeu o fim das coligações e a cláusula de desempenho, para mudar o ambiente partidário no Brasil.

“Estamos sentindo que os partidos estão se organizando, será um laboratório para 2022. Vamos assistir uma redução drástica no número de partidos, um festival de fusões nacionais entre eles para que se possa atingir a cláusula de desempenho, e o fim das coligações tem uma natureza fundamental nisso. Acredito que até 2030 deveremos ter dez partidos políticos no Brasil”, explicou.

Lembrou que há um número maior de mulheres candidatas, e com potencial eleitoral, não apenas para o cargo de vereadora, mas também para prefeitas e vices, que deverá ser comprovado após o pleito de novembro. Ele acredita que o número de candidatas, mesmo a cargos majoritários, deverá ter um aumento expressivo.

“O desafio de tentar construir um meio de fazer política diferente, e novo, é o desafio de todos. Como conseguir levar sua mensagem pela rede social, que será o maior palanque, pois além das orientações das autoridades, muita gente não quer participar de aglomerações. E, em 2022, teremos um momento diferente para o futuro da política partidária no Brasil, pois será sem coligação, com financiamento público e com uma cláusula de barreira de 2%. Isso vai ser um desafio estratégico”, completou Domingos Neto.

Mais notícias

Ver tudo de IN Connection