Uma das referências nacionais como retratista, Bob Wolfenson aterrissa na capital cearense para abrir nova exposição no Museu da Fotografia Fortaleza. Neste sábado (5/10), o consagrado e versátil artista fará um passeio pelos seus quase 50 anos de carreira, mostrando parte de sua trajetória em “Bob Wolfenson: Retratos”.

Com seu olhar que transcende, Wolfenson é responsável por algumas das imagens mais marcantes da iconografia brasileira recente. Na abertura em Fortalezao, o fotógrafo fará um talk a partir das 10h no auditório do MFF, seguido de visita guiada pela mostra. A exposição conta com a curadoria do gestor cultural Rodrigo Villela e assistência do documentarista Fábio Furtado.

Transitando por várias disciplinas e fases da fotografia, a mostra compreende e mistura diferentes núcleos: personalidades da cultura, do esporte, da política e da moda, com fotos produzidas para editoriais ou por iniciativa do fotógrafo. Entre os retratados, nomes como Caetano Veloso, Hélio Oiticica, Fernanda Montenegro, Malu Mader, Sônia Braga,  Gisele Bündchen, Taís Araújo, Marília Gabriela, Lázaro Ramos, Camila Pitanga, Anitta, Laerte, Zé Celso, Lula, Fernando Henrique Cardoso, Paulo Maluf, Eduardo Suplicy e Pelé fazem parte de seu arsenal.

A exposição traz mais de 150 imagens icônicas, várias delas ainda inéditas, feitos pelo fotógrafo ao longo dos anos. “Partimos de uma seleção inicial de mais de mil fotografias até chegarmos ao conjunto que apresentamos aqui na exposição. Foi um trabalho árduo, mas extremamente prazeroso”, comenta o curador. Fica a dica para uma programação cultural deste sábado!

Ah, ia esquecendo! O paulistano iniciou sua carreira no mundo por trás das lentes ainda muito jovem, como assistente do fotógrafo publicitário Chico Albuquerque. Aos 28 anos, mudou-se para nova York, onde trabalhou para o norte-americano Bill King. Após uma temporada de um ano e meio nos Estados Unidos, voltou ao Brasil. A experiência com King deu-lhe renome e Bob foi chamado para fazer trabalhos para importantes jornais e revistas do País.

Alguns de seus trabalhos foram colocados em oito livros. O último, lançado em 2017, leva o nome do fotógrafo e reúne 58 personalidades femininas. Entre elas, as modelos Gisele Bundchen e Luiza Brunet, e a atriz Taís Araújo. A exposição, portanto, é uma compilação de sua rica trajetória.

 

Bob Wolfenson

Foto: Reprodução 

Vita Blindagens

Museu da Fotografia Fortaleza participa da 13ª Primavera dos Museus

24 de Setembro de 2019 . Por Gabriela Santiago

Com o objetivo de democratizar a cultura e celebrar o início da estação mais florida do ano, diversos equipamentos do país recebem a programação da 13ª edição da Primavera dos Museus, durante o mês de setembro.

Em Fortaleza, o Museu da Fotografia e o Museu de Arte da UFC fecharam uma parceria para sediar o evento e oferecem diversas ações, incluindo seminários, exposições e oficinas com o tema “Museus por dentro, por dentro dos museus”.

Nos dias 25 e 26 de setembro, a programação acontece no MUAC. Por lá, o público vai participar de painéis, mesas redondas e conferencias sobre "Arte e descolonialidade” e “Educação em Museus e para o patrimônio”, a partir das 9h da manhã.

Já no dia 27, é a vez do MFF receber o público para palestras com o tema “Por dentro dos museus: estratégias de salvaguarda e comunicação do patrimônio”, também a partir das 9h, com a presença de diversos representares de museus da cidade. Confira aqui programação completa!

Museu da Fotografia Fortaleza

Foto: Portal IN

Pipo

Museu da Fotografia Fortaleza recebe Emidio Luisi neste sábado

12 de Setembro de 2019 . Por Gabriela Santiago

Um dos grandes contribuintes na preservação da memória da cultura brasileira, o italiano Emidio Luisi tem encontro marcado com o público cearense neste sábado, dia 14 de setembro, no Museu da Fotografia Fortaleza.

Por lá, os apaixonados pela arte vão conhecer mais sobre a trajetória do fotógrafo na palestra “50 Anos de Luz com Emidio Luisi”. Nascido na Itália, o artista começou a fotografar na década de 1970 e trabalhou como fotojornalista para revistas e jornais, atuando também em espetáculos de teatro, dança, etnofotografia e ensaios pessoais.

Em quase meio século de história, ele coordenou oficinas de fotografia em diversas cidades brasileiras, foi professor de pós-graduação, realizou várias exposições no país e no exterior, além de ter ganhado vários prêmios, como o 58º Prêmio Jabuti.

O encontro com o dono deste currículo acontece a partir de 14h, no auditório do MFF, com participação é gratuita. Fica a dica!

Emidio Luisi

Foto: Reprodução 

Espaço disseminador da cultura fotográfica na capital cearense, o Museu da Fotografia Fortaleza preparou uma programação super especial para celebrar o Dia mundial da Fotografia, comemorado no próximo dia 19 e agosto.

Nesta sexta-feira (16), o público poderá acompanhar, a partir de 14h, a Visita Educativa – A Linha do Tempo da Fotografia, onde farão um percurso mediado por todas as mostras atualmente expostas do MFF, terminando com uma reflexão sobre aspectos da história da fotografia.

Já no sábado (17),Oficina de Fotografia Still com Mini Estúdio vai abordar a arte da fotografia still, muito utilizada no Marketing e após introdução. Por lá, os alunos vão aprender a construir e utilizar o seu próprio Mini Estúdio com caixas de papelão. O encontro acontece entre 14h e 17h.

A programação continua na manhã do domingo (18), com a Sessão de Fotos Lambe-Lambe e a Roda de Conversa com o fotógrafo Luiz Santos. À tarde, às 13h30, o documentário Cinema de Dois Tões, que narra as aventuras de dois fotógrafos de formações diferentes pelo interior de Pernambuco será apresentado ao público, com um bate-papo com o autor, Luiz Santos, após a exibição. 

Museu da Fotografia Fortaleza

Foto: Reprodução 

  • Museu da Fotografia Fortaleza
    Museu da Fotografia Fortaleza

Sempre atento ao cotidiano da sociedade, o Museu da Fotografia Fortaleza busca atrair as famílias para conhecer seu rico acervo. Para isso, vai investir em mais um evento artístico, no próximo dia 1º de junho, quando inaugura o “Estúdio de Arte Irmãos Vargas encontra Martín Chambi”, com obras que compõem a Coleção Paula e Silvio Frota.

Inédita no Brasil, a exposição revela um encontro histórico entre três dos maiores nomes da fotografia peruana, referência imagética até os dias atuais. Carlos e Miguel Vargas Zaconet e Matín Chambi estarão juntos mais de um século depois dos estudos realizados pelos três com os mestres Max T. Vargas e Emilio Díaz, proprietários de grandes e sofisticados estúdios do início do século XX.

A mostra traz mais de 100 fotografias destes artistas e de suas referências. Segundo o curador, Diógenes Moura, “Essa exposição é preciosa, como um segredo que aos poucos vai revelando histórias de um povo que viveu no início do século XX. Ver os Irmãos Vargas ao lado de Martín Chambi é quase um ato sagrado, imbuído pelo silêncio e pela elegância de uma época passada, o que nos levará para sempre ao futuro”, explica.

No sábado (1), a partir de 10h, acontece a abertura com visita guiada, seguida pelo monólogo: “Existência. Imagem. Abandono”, ministrado por Diógenes Moura.

Foto: rdivulgação