Em novembro de 2015, o rompimento da Barragem de Mariana causou o maior impacto ambiental da história do Brasil, e o maior do mundo envolvendo barragens de rejeitos. Com o intuito de retratar as memórias humanas de Minas Gerais, o fotógrafo baiano Christian Cravo trás para a CAIXA Cultural Fortaleza a exposição “Mariana”.

Baseada no livro de mesmo nome, a exposição apresenta 28 fotografias impressas em fine art, fruto do registro realizado nos distritos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo. A mostra ficará aberta para visitação gratuita de 28 de agosto à 13 de outubro, no número 287 da Avenida Pessoa Anta.

Antes da abertura para o público, o autor recebe convidados nesta terça-feira (27), em uma visita guiada, para conhecer e ouvir de perto os relatos sobre a experiência que o fotógrafo teve, durante três dias, registrando os vestígios da tragédia.

Christian Cravo, que já soma 28 anos de carreira, é atualmente um dos nomes mais respeitados da fotografia nacional. Segundo ele, a exposição exibe “objetos que pararam naquele instante em que a lama chegou. O momento eterno que representa o fim daquela sociedade”, afirma.

 

Contar histórias é uma arte milenar que reúne e aproxima pessoas, de todas as idades, para transmitir mensagens ou conhecimento. A riqueza dos detalhes, figurino, o uso de objetos cênicos ou música são artifícios que os contadores utilizam para atrair a atenção e envolver a plateia. E é sobre isso o bate-papo que acontece hoje (18), às 17 horas, na CAIXA Cultural Fortaleza.

Para falar sobre o tema, três contadores de histórias com vivências e trabalhos distintos foram convidados. São elas: a pernambucana Carol Levy, a cearense Paula Yemanjá e Lyvia Cruz, que conta histórias em Libras. Com acesso gratuito e voltada ao público em geral, a atividade é destinada, principalmente, a professores e contadores de histórias.

Falando nisso, Carol Levy esta em cartaz com um espetáculo na Caixa Cultural. Todos os sábados e domingos de janeiro ela apresenta o “Canta Bixo”, com canções e histórias interpretadas com todo o seu carisma e desenvoltura. Na apresentação, ela mescla canções próprias em parceria com Carlinhos Borges, com histórias que tira de um saco mágico, Uma delas, “Chapeuzinho Amarelo”, é de autoria de Chico Buarque. 

Carol Levy

Foto: Divulgação 

Mais recente projeto do artista Narcélio Grud, a exposição Dhamma acaba de virar um catálogo. Lançada em novembro e exposta no Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, a mostra recebeu visitas ao longo de dois meses, com o público se divertindo entre as 30 estruturas sonoras totalmente interativas que rompem com a condição estática.

O espectador foi parte fundamental da exposição, uma vez que os efeitos ópticos e sonoros são experimentados através do movimento gerado por eles. A exposição sensorial levou o público a uma experiência imersiva única, desfrutando de diferentes estilos, técnicas e conhecendo um pouco sobre o a arte milenar do Dhamma.

O lançamento do catálogo acontece nesta quarta-feira (16), às 19h, no Centro Cultural Casa do Barão de Camocim. O evento vai contar com a presença ilustre dos curadores Baixo Ribeiro, fundador da galeria Choque Cultural em São Paulo, e Dodora Guimarães, curadora e presidente do Instituto Sérvulo Esmeraldo.

Após a temporada em Fortaleza, as próximas paradas de Narcélio Grud envolvem a participação no SP-Arte e a realização de uma exposição solo no México.

Dodora Guimarães, Guto Lacaz e Narcélio Grud

Foto: Divulgação 

Unindo obras do pintor Cândido Portinari com a música de Chico Buarque, o espetáculo “Saudade de Mim” entra em cartaz na Caixa Cultural Fortaleza amanhã, 24, com apresentações até o dia 27 de maio.

A apresentação inicia com os acordes de “Construção”, levando para cena a vida de Pedro, Maria, Bárbara, Juca, Nina e personagens de diferentes composições de Chico Buarque.  Ao mesmo tempo, todos habitam telas e ambientes criados por Portinari que, a exemplo de O espantalho, Casamento na roça e O mestiço, se impõem de diferentes maneiras na narrativa. Entre o onírico e o real, a história traz dores, amores, triângulos amorosos, indo e voltando através de referências dos artistas.

Para dar corpo ao espetáculo o preparo da Focus Cia de Dança incluiu aulas de interpretação com o ator Reiner Tenente, além da preparação vocal com Felipe Habib, que também assina a direção musical e criação de arranjos e canções, todas inspiradas em Chico Buarque, que completam a obra. Interessou? Os ingressos estão à venda na bilheteria do evento. 

 

"Saudade de Mim"

Foto: Paula Kosstaz - Divulgação

A exposição Êxodos, que traz imagens do premiado fotógrafo brasileiro Sebastião Brasileiro, chegou ao marco de 16.426 visitantes na capital cearense, um recorde de público. Maio é o último mês para visitar a mostra segue em cartaz na Caixa Cultural Fortaleza até o dia 20, com visitação gratuita. São 60 pôsteres fotográficos divididos em cinco temas: África; Luta pela Terra; Refugiados e Migrados; Megacidades; e Retratos de Crianças.     

“Êxodos” retrata pessoas que abandonam a terra natal contra a própria vontade. Para chegar a este resultado, Sebastião Salgado viajou durante seis anos, por 40 países, para mostrar a humanidade em trânsito, provocando uma reflexão sobre as questões políticas, sociais e econômicas de pessoas que foram obrigadas a deixar a sua terra natal. 

Interessou? Então não perde tempo porque a mostra fica em cartaz só até domingo!

Totonho Laprovitera conferindo a exposição

Foto: Balada In