Sempre buscando a valorização e a divulgação do trabalho das artesãs do Ceará, a primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana e o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, assinaram acordo com a presidente da Câmara de Vila do Conde, em Portugal, Maria Eliza Ferraz, com o objetivo de promover a troca de saberes entre o Estado e a cidade portuguesa na manutenção e preservação da Renda de Bilro como Patrimônio Cultural. 

O ato foi realizado durante solenidade de abertura da 40ª edição da Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde (FNA 2017), na Região Metropolitana do Porto. O compromisso deverá viabilizar novas ações entre Ceará e Vila do Conde como intercâmbio entre rendeiras e realização de exposições conjuntas reunindo rendas de bilro dos dois locais.

O Ceará, considerado referência no desenvolvimento de políticas públicas para o fomento do artesanato, deverá disponibilizar informações sobre a estruturação e funcionamento do Sistema de Certificação da Autenticidade dos Produtos Artesanais e do Reconhecimento das Obras de Arte Popular Cearenses. Já a cidade lusitana fornecerá informações sobre a Escola Municipal de Rendas de Bilro de Vila do Conde. 

A comitiva cearense apreciou também uma das mais antigas tradições do artesanato português, durante visita ao Museu das Rendas de Bilros da cidade. Instalado na Casa do Vinhal, típico solar urbano do século XVIII, o local abriga a maior renda de bilros do mundo, certificada pelo “Guiness World Records”, e apresenta ao vivo o trabalho das rendilheiras que, num recanto cheio de luz, mostram a perícia na arte de dedilhar os bilros.

Maria Eliza Ferraz, Onélia Leite de Santana e Josbertini Clementino

Foto: Divulgação

A primeira-dama do Ceará, Onélia Leite de Santana, e o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, participam neste sábado (22), da abertura da 40º edição da Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde (FNA 2017), na Região Metropolitana do Porto, em Portugal, levando o encanto e a delicadeza do artesanato cearense para as terras lusitanas.

O Ceará, referência no desenvolvimento de políticas públicas para o fomento do artesanato, representará o Brasil no evento, que vai até o dia 6 de agosto. “Nos alegra saber que o artesanato cearense é reconhecido internacionalmente, não só pela beleza mas também pela qualidade que ele tem. Estar presente em uma das feiras mais importante do mundo, além de uma responsabilidade, é o resultado de uma política de incentivo que eleva o trabalho dos artesãos do nosso Estado”, enfatiza a primeira-dama, Onélia Leite de Santana.

Na ocasião, o Ceará apresentará em Portugal, por meio de parceria entre o Governo e o Diário do Nordeste, a mais diversificada produção cearense no estande Artesanato do Ceará – Mãos que fazem história, com produtos que simbolizam valores estéticos tradicionais e alto padrão técnico. “É motivo de grande alegria e de orgulho a participação do Ceará em uma das maiores feiras do segmento no mundo. É um reconhecimento ao talento dos nossos artistas que, com esmero e sabedoria, mantêm o artesanato cearense vivo, vibrante e encantador aos olhos do público. Além disso, o artesanato é um setor cultural e econômico vigoroso do nosso Estado”, destaca Josbertini Clementino. 

Durante a agenda em Portugal, Onélia Leite de Santana e Josbertini Clementino assinarão um protocolo de intenções entre o Governo do Ceará, por meio da STDS, e a Câmara Municipal de Vila do Conde, com o objetivo de promover a troca de saberes entre o Ceará e a cidade portuguesa para manutenção e preservação da Renda de Bilro como Patrimônio Cultural.

O livro “Mãos que fazem história – a obra e a arte de artesãs cearenses” (Editora Verdes Mares, 2012), produzido pelas jornalistas Cristina Pioner e Germana Cabral, com imagens da fotojornalista Marília Camelo, foi também motivo de inspiração para o convite da Câmara Municipal de Vila do Conde e da Associação para Defesa do Artesanato e Patrimônio de Vila do Conde, promotores da FNA. A obra mostra a diversidade e a riqueza das tipologias artesanais do Ceará. As jornalistas integram a equipe organizadora do estande e lançarão o trabalho durante o evento.

Onélia Leite de Santana

Foto:Balada In

  • Josbertini Clementino
    Josbertini Clementino

O Programa de Desenvolvimento do Artesanato do Estado do Ceará (PDA) / Central de Artesanato do Ceará (Ceart) expõe seus produtos para comercialização no Shopping Iguatemi, em Fortaleza, e na Exposição Agropecuária do Crato (Expocrato 2017), na Região do Cariri.

Até o dia 16 de julho, artesãos caririenses apresentarão seus produtos na Expocrato 2017, onde serão encontradas as mais representativas tipologias do rico artesanato da região como a madeira, couro, pedras, fibras vegetais, argila, fios e tecidos, entre outros. São 35 entidades artesanais e 15 expositores individuais, representando cerca de mil artesãos de 16 municípios cearenses.

Já em Fortaleza, 18 entidades artesanais apresentarão seus trabalhos até o dia 30 de julho no Shopping Iguatemi (ao lado do Outback), beneficiando cerca de 600 artesãos. São peças trabalhadas em fibras vegetais, palha de milho, palha de carnaúba, sisal, areia colorida, couro, argila, bordados à mão, crochê, renda de bilro e tecelagem.

A primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, destaca a relevância do artesanato cearense. "O artesanato do nosso Ceará, que já é reconhecido nacionalmente e internacionalmente, tem uma importância na economia do Estado. Por isso, é fundamental sempre divulgar o trabalho dos artesãos cearenses”, informa. 

Onélia Leite de Santana

Foto: Balada In