Confirmado para o Salão de São Paulo este ano em novembro o SUV mais caro do mundo. Em reais, o modelo vale mais de um milhão. Batizado de “Cullinan”, ele é o primeiro utilitário esportivo da Rolls-Royce. O fabricante fez questão de traduzir tudo o que se espera de um dos seus modelos para o mundo SUV. Inclusive a exclusividade, algo que fica patente no nome, que homenageia o maior diamante já encontrado.

A motorização é um assombro: um motor 6.75 V12 biturbo capaz de gerar 563 cv e 86,7 kgfm de torque. O câmbio é o automático de oito marchas da ZF e, além de compartilhar o trem de força com a família, o SUV é baseado na mesma arquitetura modular de luxo encontrada nos demais Rolls-Royce. Sempre discreta em relação ao rendimento dos seus modelos, a marca apenas afirma que a velocidade máxima é limitada a 250 km/h.

Os revestimentos de couro de vários tipos, de madeira com veios aparentes e metal de verdade predominam na cabine. Ah, as portas traseiras têm abertura invertida e abrem um belo vão para os passageiros que vão atrás em banco estilo sofá de clube britânico ou em poltronas individuais, arranjo que abre espaço para um bar com copos de cristal e minigeladeira.  Quem ir ao Salão, sem dúvida, poderá se surpreender se for pego de "boca aberta"! 

Um dos maiores salões automotivos em importância, senão o mais glamoroso, o de Paris, será realizado entre os próximos dias 4 e 14 de outubro, na capital francesa. Recheada de novidades, a BMW já se prepara e avisa que as novas gerações do roadster Z4 e do SAV X5, o inédito BMW Série 8 Coupe e o novo BMW M5 Competition estarão entre as principais atrações.

Esportividade acima de tudo

Em seu estande, a nova geração do BMW Z4 será apresentada. O modelo, segundo a marca, exala esportividade, ambiente interno concebido com foco no motorista, além de um motor de seis cilindros capaz de entregar 340 cavalos de potência. Entre os equipamentos embarcados no conversível destacam-se a suspensão adaptativa M Sport, direção esportiva variável, freios M Sport, diferencial traseiro M Sport controlado eletronicamente, rodas de liga leve M, de 18 polegadas, e pneus de alto desempenho. O novo Z4 é capaz de acelerar de 0 a 100 km / h em apenas 4,6 segundos. 

Segmento de luxo

oegundo a faricante, o novo BMW Série 8 Coupe, por sua vez, representa a ofensiva da BMW no segmento de luxo. Ele combina as credenciais dinâmicas de um esportivo de elevado padrão, tanto no visual quanto tecnologicamente, e com a exclusividade de um cupê de alto luxo. A nova linguagem de design da marca, caracterizada pela clareza e precisão, expressa uma estética esportiva inconfundível. A estrutura da carroceria, o conjunto motriz – destacado pela presenta do novo motor V8 de 530 cv – e a tecnologia do chassi do BMW Série 8 Coupe foram concebidos para oferecer uma experiência de dirigibilidade altamente esportiva.

As novas tecnologias, como a assistência ao motorista e a conectividade ultra avançada do cupê também contribuem para o caráter inovador e exclusivo do modelo. Tanto a opção dotada do motor V8, a gasolina, quanto a versão equipada com o bloco a diesel de seis cilindros em linha, de 320 cv (BMW 840d xDrive) vêm com tração integral inteligente, suspensão Adaptive M e direção ativa integral. 
Versatilidade em quatro rodas

A mostra francesa também marcará a estreia mundial do novo BMW X5. A quarta geração do fundador da família BMW X destaca-se com propriedades de condução garantidas e inúmeros recursos de equipamentos inovadores. A nova linguagem de design exterior enfatiza claramente a presença, autoridade e robustez do novo X5. O interior, entretanto, combina generosos níveis de espaço com design moderno e um ambiente luxuoso. A gama aprimorada de motores, a última geração do sistema de tração inteligente BMW xDrive e uma série de tecnologias de chassis integrados em um modelo BMW X proporcionam, pela primeira vez, uma combinação de atributos como conforto de condução, desempenho fora de estrada e dirigibilidade esportiva; e que são ressaltadas pela presença de equipamentos como suspensão a ar nos dois eixos, direção ativa integral e pacote off-road. 

Desempenho maximizado

Outro destaque do estande da BMW no salão é o novo BMW M5 Competition. A variante mais potente e esportiva do sedã de alta performance da divisão de carros esportivos BMW M é revelada pela primeira vez em Paris. A potência do motor aumentada em 25 cv (acima da versão convencional do novo BMW M5) alcança 625 cv. De respostas ainda mais diretas e ajuste de chassi personalizado, o elevado desempenho do BMW M5 Competition serve como uma experiência de pilotagem abertamente inspirada nas pistas de corrida e que também canaliza toda a sua performance com a ajuda de uma transmissão M Steptronic, de oito marchas, e uma tração integral inteligente M xDrive.

A entrega de potência do motor V8 é notada pela aceleração de 0 a 100 km / h conquistada em apenas 3,3 s – os 200 km / h são alcançados em 10,8 segundos. Entre os itens de destaque do sedã esportivo estão o sistema de escape M Sport específico para o modelo, rodas de liga leve M de 20 polegadas exclusivas, além de detalhes externos em preto brilhante e do emblema com a inscrição “Competition” fixado na tampa do porta-malas, identificam a versão topo de linha do modelo.


 

Toda marca tem modelos que jamais sairão da memória do fabricante ou de compradores, mesmo saindo de linha há décadas. De vez em quando, até como referência, eles vêm à tona. Isso foi o que a aconteceu com o Porsche 911 Turbo com motor resfriado a ar - 20 anos depois de sua produção final em série. 

O design da geração 993 do 911 Turbo é baseado numa carroceria original e a aparência do veículo é tão única como sua história: pintado na cor Amarelo Dourado Metálico, ele remete ao 911 Turbo S Exclusive Series 2018. As rodas pretas são valorizadas por detalhes na cor da carroceria, enquanto os bancos e acabamento interno são pretos, com detalhes também em amarelo dourado. A carroceria traz as características tomadas de ar laterais do 993 Turbo que, em 1998, eram oferecidas como opcionais para o 911 Turbo normal. 

Desenvolvendo 450 hp, o clássico carro esportivo celebrará sua estreia mundial na Porsche Rennsport Reunion em Laguna Seca, nos Estados Unidos, no dia 27 de setembro de 2018. O item de colecionador, para uso restrito em pistas privadas, será então leiloado pela empresa RM Sotheby's no Porsche Experience Center em Atlanta, em 27 de setembro de 2018. O resultado da venda será doado à Fundação Ferry Porsche, uma organização não-lucrativa criada este ano para marcar a comemoração dos "70 anos da Porsche".

“O Project Gold demonstra a abrangente capacidade da Porsche Classic de uma forma fascinante”, afirma Detlev von Platen, membro do Conselho Executivo da Porsche AG responsável por Vendas e Marketing. "Este projeto mostra claramente nosso enfoque estratégico. Apesar de estarmos começando um novo capítulo na história de nossos carros esportivos com o Porsche Taycan, a história da evolução da empresa não é menos importante. Pelo contrário, este 993 Amarelo Dourado demonstra como somos incrivelmente apaixonados pela tradição da nossa marca."

Presente de aniversário

O Project Gold representa uma espetacular contribuição da Porsche Classic para as celebrações dos "70 anos da Porsche": com esse aniversário em mente, assim como o próximo lançamento ao mercado do Taycan, como o primeiro carro esportivo puramente elétrico da Porsche, os especialistas da Porsche Classic propuseram a ideia de construir um veículo completamente novo baseado numa carroceria genuína tipo 993 existente, demonstrando tanto tradição como inovação. Eles contaram com uma seleção de mais de 6.500 peças genuínas que a Porsche Classic oferece com exclusividade para os modelos da geração 993. No total, a divisão Classic mantém em estoque atualmente cerca de 52 mil peças, que podem ser obtidas através dos Porsche Classic Partners e Porsche Centers ao redor do mundo para reparar e restaurar carros clássicos da Porsche. 

Tempo e portfólio

A construção do veículo inédito levou aproximadamente um ano e meio. A carroceria passou inicialmente pelos processos de proteção contra corrosão e de pintura aplicados atualmente aos veículos de produção em série. O item de coleção foi então montado e regulado por especialistas da Porsche Classic na oficina de restauração da Porsche em Stuttgart. Um motor boxer de seis cilindros biturbo de 3,6 litros inteiramente novo, com 450 hp, foi instalado no carro, proporcionando o desempenho que o veículo tinha originalmente, quando foi produzido em série. A transmissão manual e a tração nas quatro rodas também foram obtidas entre a gama de peças genuínas oferecidas pela Porsche Classic. O número do chassi, estampado manualmente, segue o do último modelo produzido em série do 993 Turbo, que saiu da linha de produção em 1998.

Os elementos internos e externos foram coordenados pelos especialistas da Porsche Exclusive Manufaktur, que foram responsáveis por criar a série 911 Turbo S Exclusive de 2018, limitada mundialmente a 500 unidades. Para complementar esses itens, os designers da Style Porsche trabalharam na graduação das cores e posicionamento dos emblemas, além de outros detalhes internos. 

O 993 continua sendo um item altamente desejado pelos colecionadores até hoje e é considerado um veículo sofisticado e confiável. Ele foi o primeiro 911 a apresentar um chassi de alumínio reprojetado que proporcionava uma excepcional agilidade na época. A versão 911 Turbo do Porsche 993 também foi a primeira com motor biturbo, que o tornou o carro de série com o trem de força com menor índice de emissões do mundo em 1995. A parte dianteira é mais baixa que a dos primeiros modelos 911, graças à mudança dos faróis redondos para os polielipsóides. As rodas de alumínio com raios ocos, uma novidade entre os carros com rodas de alumínio, foram outra inovação presente na versão 911 Turbo com tração integral. Foram construídas apenas 345 unidades do 911 Turbo S, com seu motor de alto desempenho de 450 hp.

 

 

 

 


Ldb-apoio

Ferrari faz um raio x e já corteja o futuro. Saiba o que ela planeja

19 de Setembro de 2018 . Por Jota Pompílio

A montadora super premium italiana acaba de apresentar seu plano estratégico para os próximos cinco anos. Aos quatro cantos, a “Marca do Cavalinho” vai lançar 15 modelos até 2022. Na prática, segundo ela, a fabricante investirá em motorizações híbridas, conectividade e até condução semiautônoma. Na moda, né? Além disso, a montadora também confirmou planos de lançar uma nova família de motores V6, somando-se aos atuais V8 e V12. Esse aquisição com certeza aumenta seu seleto número de clientes. Também há planos para uma linha de motores híbridos turbo, entregando aproximadamente 400 cv e sem nenhum efeito de turbo lag.

Os novos modelos também sairão de fábrica com um "inovador" painel de instrumentos, novo volante e um sistema de entretenimento a bordo de última geração com foco na conectividade. E não se assustem: a Ferrari está desenvolvendo um sistema de condução semiautônoma feito para aproveitar a tecnologia de inteligência artificial no futuro. Te cuida japoneses! 

Nichos especiais 

A linha de produtos da marca possuirá três divisões: Sport, Gran Turismo e Séries Especiais. O grupo "Sport" vai responder pelos modelos mais famosos da Ferrari, incluindo "dois modelos com motor central-traseiro" e "uma gama completa de veículos 100% híbridos até 2021". Pouco foi antecipado à imprensa, mas a fabricante revelou que o sucessor da 488 será um projeto focado no prazer de dirigir - norteando os futuros lançamentos desta linha.

A divisão "Gran Turismo" será concentrada em veículos que combinam "estilo, elegância e emoções ao volante", não esquecendo do conforto para os passageiros. Além do primeiro SUV da Ferrari, o Purosangue (acima), haverá espaço para versões híbridas d haverá espaço para versões híbridas do tipo plug-in de alguns modelos. A marca também deu indícios da volta de um modelo elegante com design único inspirado nos clássicos e refinados modelos Gran Turismo da Ferrari nas décadas de 1950 e 1960.

Fiec - selos

Madrugada no Brasil, o Audi E-Tron é apresentado ao mundo

18 de Setembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Ao nascer de hoje, precisamente às 0h30min, em Fortaleza, a Audi apresentava nos Estados Unidos seu primeiro modelo de produção em série totalmente elétrico, o E-Tron. SUV de grande porte, mas adequado para o uso do dia-a-dia, segundo a marca, o modelo deverá mexer com o mercado premium nos próximos anos.

O fato é que, em movimento ou mesmo andando, o E-Tron chama a atenção e prende o olhar fixo. Seus contornos expressivos, a traseira empolgante e a grade Singleframe cinza clara são indicadores da tecnologia de alta tensão que contribuem para uma experiência de condução especial. O preço inicial do modelo na Alemanha é de 79.900 euros.

Quem o faz girar

O SUV elétrico é equipado com dois motores elétricos de emissões neutras de CO2 e realmente silenciosos. Uma nova geração da tração quattro - a tração elétrica nas quatro rodas - garante excelência em aderência e dinâmica. O sistema oferece uma regulagem contínua e variável da distribuição ideal de torque entre os dois eixos – dentro de uma fração de segundo.

Um fator-chave para a característica esportiva e a excelente dinâmica é a posição baixa e central na qual o sistema de baterias é instalado. Ele fornece ao veículo uma autonomia ideal para percorrer longas distâncias. Durante mais de 90% de todas as desacelerações, o e-tron recupera a energia exclusivamente por meio de seus motores elétricos. O SUV aproveita seu potencial máximo de recuperação em combinação com o sistema de controle integrado de freios eletro-hidráulicos. 

De acordo com a fabricante, a Audi é a primeira montadora do mundo a usar esse tipo de sistema em um veículo elétrico produzido em série. A aerodinâmica inteligentemente projetada também contribui bastante na eficiência. Um dos destaques desse conceito são os espelhos retrovisores externos virtuais – uma novidade mundial em modelos de produção em série. Eles não apenas reduzem o arrasto, mas também levam a digitalização do veículo a um nível totalmente novo. 

O e-tron oferece o espaço e o conforto de um típico SUV de grande porte da marca. Junto à alta qualidade de materiais e ao ótimo acabamento, tornam a mobilidade elétrica uma experiência premium. Isso também é garantido pela variedade abrangente e confiável de opções de soluções de recarga inteligente para uso doméstico ou em trânsito. 

Desde o sistema de navegação com o planejador de rotas e-tron, que mostra os caminhos apropriados com postos de carregamento, cobrança automática nas estações de recarga e controle remoto via smartphone – o e-tron é extremamente conectado. O carro é equipado com o media center MMI navigation plus, que inclui a tecnologia LTE Advanced e um hotspot de Wi-Fi de série. Diversos sistemas de assistência auxiliam o motorista. Por exemplo, o assistente de eficiência promove um estilo de condução econômica exibindo informações preditivas e realizando a recuperação automática de energia. Se o cliente selecionar o assistente de cruzeiro adaptativo, o sistema pode também frear e acelerar o SUV de forma  preditiva. 

Quando chega

O Audi e-tron sairá da linha de montagem na planta neutra em CO2 de Bruxelas (Bélgica). As primeiras entregas a clientes europeus estão planejadas para o fim de 2018.