Pela segunda vez, a Freedom Week se tornará realidade. Isso devido ao enorme sucesso da primeira edição em 2017. A ação especial acontece entre os dias 22 e 24 de março, com diversas atrações programadas nas concessionárias oficiais da marca no Brasil. 

No dia 23, por exemplo, na Newroad – concessionária cearense da marca, haverá um lançamento de um livro “Duas Rodas, Duas Vidas” que conta a história de dezessete ‘harleyros’ e apresenta o verdadeiro estilo de vida Harley-Davidson através de imperdíveis fotografias feitas pelo o fotógrafo Jelbes Lima, a partir das 19h.

Na ocasião, além de depara-se com modelos de tirar o fôlego, estão previstos diversos atrativos para toda a família, que vão desde show ao vivo de banda de rock, mesa de petiscos, food trucks e chopes artesanais de acordo com a programação da concessionária.

A Harley-Davidson aproveita a oportunidade para promover as condições especiais da Iron 883, modelo pertencente à família Sportster, uma legítima representante do movimento Dark Custom. A Newroad também ofertará condições especiais Forty-Eight. Além da linha de Motorclothes comemorativa dos 115 anos  da marca.

A Iron 883, inspirada nas bobbers do passado, esbanja atitude em cada detalhe e representa os anseios das novas gerações por criar as suas próprias regras. A motocicleta de ano/modelo 2017/2018 sai de R$ 42,4 mil por R$ 38.490,00, tem taxa de 0,99% ao mês e o saldo em 48 vezes, com entrada de 30% do valor da motocicleta. É bom lembrar que as condições são válidas até 31 de março.


Na Newroad, toda a linha 2018 da Harley-Davidson está disponível para test ride na rede de concessionárias oficiais Harley-Davidson no Brasil. Para que os clientes e entusiastas da marca possam pilotar o modelo dos sonhos é preciso se inscrever no site https://harleydavidsonbr.secure.force.com/TestRide. Então, passa lá.    

A cada dia a tecnologia se torna um parceiro infalível, não é? O novo Ford Fusion, por exemplo, que será apresentado ao público no Salão de Nova York – de 30 de março a 8 de abril – é o primeiro modelo da marca a ter o Co-Pilot360

Mas na prática, o que é isso? Criado para aumentar a confiança e a segurança dos motoristas ao dirigir no trânsito congestionado de hoje e do futuro, o Ford Co-Pilot360 reúne as funções de assistência de frenagem autônoma com detecção de pedestre, monitoramento de ponto cego, sistema de permanência em faixa, câmera de ré e farol alto automático. De acordo com a Ford, nenhuma outra marca de automóveis de alto volume oferece um sistema como esse de série na América do Norte.

“Embora nossos carros hoje sejam mais seguros do que nunca, os motoristas dizem ainda se sentir estressados com potenciais acidentes”, disse Jim Farley, presidente de Mercados Globais da Ford. “Esse é um dos motivos pelos quaisestamos tornando essas tecnologias acessíveis a milhões de consumidores a cada ano”.

Pacote de série

A assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres ajuda o motorista a evitar acidentes. Ao detectar uma potencial colisão, o sistema emite uma luz e um som de alerta e, se a resposta do motorista não for suficiente, pode aplicar automaticamente os freios para minimizar o impacto.

Essa tecnologia foi desenvolvida a partir de pesquisas da Ford que mostraram uma preocupação crescente das pessoas com a segurança dos pedestres. Em 2020, ela será oferecida de série em 92% dos carros da Ford no continente norte-americado.

O monitoramento de ponto cego, ou BLIS, usa radar para identificar a entrada de veículos no ponto cego e alerta o motorista com uma luz no espelho retrovisor. Já o alerta de tráfego cruzado avisa se um veículo se aproximar ao sair de uma vaga de ré.

Sua missão

O sistema de permanência em faixa tem três funções: a primeira avisa o motorista com uma vibração no volante que ele precisa corrigir a rota se detectar que o carro está invadindo as faixas na pista; o segundo aplica uma força na direção para o automóvel voltar ao centro da faixa; o terceiro é um sistema que monitora constantemente o padrão de direção com uma câmera frontal e gera alertas visuais e sonoros ao identificar nível baixo de atenção do motorista.

Futuro

Os clientes de veículos comerciais também serão beneficiados pela ampliação das tecnologias de assistência ao motorista da Ford. Em 2020, modelos da Série E, F-650, F-750 e F59 terão assistência autônoma de frenagem, alerta de permanência em faixa e outras tecnologias. Um estudo do National Transportation Safety Board mostra que tecnologias como a assistência autônoma de frenagem podem ajudar a prevenir e minimizar colisões traseiras, reduzindo o custo de posse do veículo.

“Os clientes profissionais confiam nas nossas picapes para realizar o seu trabalho”, disse Farley. “Em breve, daremos a eles mais uma razão para confiar ainda mais em nós.”

 

Ousadia parece fazer parte dessa montadora felina. De noite, a Jaguar levou o I-PACE, seu primeiro modelo elétrico, para Mônaco para mostrar o seu desempenho no circuito da Fórmula 1. E olha só: o modelo vem com 400cv e leva apenas 4,8 segundos para atingir 100 km/h. Alinhando curvas e voltas apertadas, o icônico layout do porto de Mônaco foi o lugar perfeito para esse teste secreto do SUV.

Lançado mundialmente em 1º de março, o I-PACE possui bateria de íon de lítio de última geração de 90kWh, com uma faixa total de 480km (ciclo WLTP) e é capaz de carregar de zero a 80% em 40 minutos (100kW DC). Com o conceito de aparência de carro e inteligência artificial a bordo, o Jaguar I-PACE é o carro elétrico que todo motorista estava esperando. O I-PACE foi desenvolvido com a expertise da equipe de Fórmula E da Panasonic Jaguar Racing e agora a Jaguar criou a primeira série de corrida de veículos elétricos de produção do mundo com uma versão pronta para o circuito do I-PACE. 

Iniciada no final de 2018, para coincidir com a quinta temporada da Fórmula E, as Operações de Veículos Especiais da Jaguar Land Rover fornecerão uma grade completa de 20 carros de corrida I-PACE eTROPHY para esta série única. 
Mónaco não apenas é renomado em todo o mundo pelo seu amor com o automobilismo, mas é também um dos locais mais avançados do mundo em matéria de sustentabilidade, com importantes investimentos em energia renovável, sistemas elétricos de bicicletas e compartilhamento de automóveis para residentes e monitoramento rigoroso da qualidade do ar.  

São Luiz

Chevrolet dispara e vende 15 milhões de carros no Brasil

21 de Março de 2018 . Por Jota Pompílio

A GM anda rindo à toa e há tempos que riscou o nome CRISE em seus rascunhos. Os motivos?  A fabricante enumera: sucessivos recordes de vendas registrados na última década, a ampla liderança nos últimos dois anos e a completa renovação da linha com foco em conectividade e eficiência energética ajudaram a impulsionar os emplacamentos da Chevrolet de uma maneira impressionante.

Um dos protagonistas

Se você comprou um Onix recentemente, você foi um que engrossou as estatísticas, pois é o produto que mais se destaca nesta recente trajetória e se aproxima das 800 mil unidades vendidas desde o lançamento no fim de 2012.  Este volume supera o de qualquer concorrente no período, consagrando o modelo como o de mais rápida ascensão comercial da marca no Brasil.

“O Onix revolucionou seu segmento por democratizar a conectividade total e, até por isso, simboliza a evolução da atual geração de veículos Chevrolet, sendo o preferido do consumidor brasileiro há três anos consecutivos, sempre inovando nos mais variados aspectos, como design, tecnologia, economia e segurança”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul (foto acima).

Para Henrique Brito, diretor comercial da Sanauto - concessionária Chevrolet (à direita), em Fortaleza, o sucesso do Onix se dá pelo o seu design atualizado, um bom espaço interno, bancos que dão elevação de altura; ótimo acabamento interno, tecnologia moderna  e “cada modelo se adapta e atende ao perfil de cada pessoa por idade”, detalha. Além disso, o profissional enfatiza que o baixo custo de manutenção, maior valor de revenda e baixo custo do seguro também são fortes atrativos para a compra do modelo da GM.  

Outros produtos dessa nova linha também são destaques comerciais em seus respectivos segmentos, entre eles o Prisma, o Spin, o Tracker, o Cruze, a S10 e o recém-lançado Equinox, que se transformou no veículo de passeio da marca mais vendido no mundo.

Fábricas em reformas

A Chevrolet também é a empresa que mais investe no mercado brasileiro. São R$ 13 bilhões de 2014 a 2020 para o desenvolvimento de produtos e novas tecnologias e para a modernização e expansão da capacidade, incorporando os novos conceitos de manufatura 4.0, incluindo prensas de última geração, solda a laser, novo sistema de montagem de motor e transmissão, novas injetoras plásticas, novo processo de funilaria e novo transportador de veículo na linha de montagem.

Por conta disso, as maiores fábricas da GM no Brasil estão com a produção interrompida de meados de fevereiro até meados de março, aproximadamente, para iniciar o processo de atualização das linhas.

“A marca Chevrolet está crescendo em ritmo acima do mercado, o que consumiu antecipadamente os estoques programados para o período de reforma das fábricas. Algumas linhas já estão retornando e logo devemos atender as encomendas dos clientes, explica Marcos Munhoz, vice-presidente da GM.

Os complexos em processo de atualização das linhas são os de Gravataí (RS) e de São Caetano do Sul (SP). Eles produzem os modelos Onix, Prisma, Cobalt, Spin e Montana.

Mais vendidos

O Brasil é atualmente o terceiro maior mercado global da Chevrolet, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Por aqui, são emplacados cerca de 1,5 mil carros da marca por dia.

Os modelos com maior volume de vendas acumuladas da Chevrolet são aqueles que ficaram em produção por longos períodos: Corsa, Celta, Chevette e Monza. Atual carro mais vendido da América Latina, o Onix já é o quinto dessa lista.

“A Chevrolet renovou recentemente seu portfólio, inovando em aspectos valorizados pelo consumidor. Prisma e S10 também estão crescendo e já aparecem no ranking histórico dos 10 modelos mais vendidos da marca”, observa Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM. Detalhe : a Chevrolet completou em janeiro 93 anos de atividades no Brasil. 


HAISA

Audi R8 GT4: nascido para correr

20 de Março de 2018 . Por Jota Pompílio


Modelo para poucos, dentro do seu nicho, o Audi R8 GT4 é um sucesso mundial de vendas. Desde que as entregas começaram, em 15 de dezembro de 2017, a Audi Sport já produziu 50 carros e outros pedidos estão a caminho. Segundo a Audi, o bólido conta com a motorização 5.2, de 540cv, da versão de rua, assim como caixa automatizada de sete marchas e tração integral. 

Nascido para correr, o R8 GT4 esbanja elegância e performance. Ainda inédito no Brasil, o super modelo só pode ser adquirido por encomenda.  De acordo com engenheiros, em termos de chassi, a versão de pista também se beneficia dos excelentes genes do carro de produção. O Audi Space Frame consiste em 79% de alumínio e 13% de plásticos reforçados com fibra de carbono (CRFP), o que resulta em alta resistência e peso leve. 

Para corridas, a Audi explica que o modelo é oferecido com equipamentos adicionais específicos para segurança e serviço, como a gaiola de aço ou macaco inflável. Os funcionários instalam esses sistemas durante a pré-produção, antes de o carro circular pela linha de montagem. O modelo de produção e a versão de corrida passam pelo mesmo processo de pintura. O GT4 recebe sua cor Prata Florete especial na estação de pintura Edition. 

O que parece um cenário fotográfico organizado é a rotina de fabricação diária na Audi Sport. O GT4 é montado na mesma instalação que a versão de produção e passa pelos mesmos 15 ciclos, desde a carroceria até a estação de inspeção. Os mesmos funcionários que aprovam o modelo de produção são responsáveis pela inspeção de qualidade da versão de corrida. Os dois modelos compartilham cerca de 60% de seus componentes. O “parentesco” entre o chassi e o trem de força é extremamente próximo. 

“Temos orgulho dessa conquista, de poder construir uma versão de corrida em tão estreita parceria com o modelo de produção”, diz Wolfgang Schanz, chefe de produção da Audi Sport GmbH. “Isso produz sinergias máximas para toda a marca Audi Sport.” Atualmente, um R8 LMS GT4 sai da linha de montagem por dia. Chris Reinke, chefe de corridas para clientes da Audi Sport: “Nossos clientes se beneficiam diretamente dessas vantagens. Oferecemos o modelo pronto para as pistas por um preço inferior a 200 mil euros. Em contrapartida, as equipes recebem um novo carro de corrida de qualidade superior, como pode ser comprovado pela vitória do Audi R8 LMS GT4 pela Phoenix Racing na corrida de 24 horas em Dubai, em janeiro”.

O R8 LMS GT4 competirá nesta temporada em várias séries e eventos isolados na América, Ásia, Austrália e Europa. Dois campeonatos também são atraentes para os clientes de GT4: o Audi Sport R8 LMS Cup inclui uma categoria para este modelo e o Audi Sport Seyffarth R8 LMS Cup é dedicado exclusivamente a este carro.