Na concessionária cearense, amanhã, sábado, está tudo pronto para a apresentação do Novo Classe C, a partir das 10h da manhã. Para quem quer renovar seu Classe C ou está pensando em ter seu primeiro Mercedes, o modelo é ideal. Em uma das versões, a C200, agora tem um trunfo: seu motor conta com a tecnologia EQ Boost. O que significa? O modelo fica mais econômico e ecológico - já que tem “um pé” na tecnologia híbrida.   

Na Newsedan, o público poderá conferir de perto com especialistas da autorizada a tecnologia EQ Boost do veículo que funciona como um motor elétrico, fornecendo 14 cavalos a mais nos momentos de aceleração.  “Nesta versão, quando pisa mais forte, o sistema BSG dar mais força ao motor com mais 14 cv e 16,3kgfm. Outro item bastante interessante é que ao chegar numa velocidade de cruzeiro, o motor a combustão para de funcionar automaticamente, funcionando apenas a bateria extra, assim economizando combustível”, explica Eduardo Weimar, gerente da autorizada. 

O profissional até nos adiantou o preço: R$ 229.990,00. “Sem contar que o classe C vem com novos faróis, novas rodas, nova grade, volante, painel de instrumentos digital e uma tela de multimídia maior”, ressalta.  

Na mesma ocasião, clientes e fãs da marca serão recebidos com um brunch exclusivo para conferir de perto as novidades do modelo. E olha, elas param, viu! O novo Classe C, por exemplo, também está equipado com um sistema de assistência de frenagem que é capaz de reduzir impactos em caso de colisão ou atropelamento, o Active Brake Assist. Reforçando. O modelo te espera amanhã no número 323 da Avenida Rogaciano Leite. A apresentação começa às 10 horas e segue até às 15 horas. 

 



Pipo

Você já conhece o novo BMW X5? Ele encara até o Deserto do Saara

22 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Patriarca da família BMW X, o X5 chega à quarta geração esbanjando sofisticação, robustez, esportividade e modernidade. Produzido em Spartanburg (EUA), ele estreia no Brasil do começo de 2019 com dimensões maiores, mais espaço interno e uma imponência ímpar. O design marcado por linhas limpas e precisas acentuam a robustez e segurança do carro. Já a cabine, esculpida nos mínimos detalhes, transmite uma atmosfera de luxo e exclusividade.

Colocando à prova

Para saber do que ele é capaz, entre dunas e rochas, o novo BMW X5 encarou uma das regiões mais desafiadoras do planeta para testar a sua capacidade off-road: o Deserto do Saara, no Marrocos, onde foi reproduzido em escala real o Circuito de Monza, um dos mais famosos do mundo.

Por duas semanas, um time de 50 pessoas, incluindo engenheiros, arquitetos, técnicos e pilotos, atuaram juntos para reproduzir em Merzouga, uma das áreas mais desérticas daquele país, os 5.793 metros de curvas e retas da lendária pista. Um trabalho que absorveu quatro dias de estudos, projetos topográficos, caminhões e escavadoras para remover o excesso de areia e preparar o solo, além de motoniveladoras e compactadoras para lapidarem a pista.

Quem é o BMW Group 

Com suas quatro marcas BMW, MINI, Rolls-Royce e BMW Motorrad, o BMW Group é o fabricante líder mundial de automóveis e motocicletas e também fornece serviços financeiros e de mobilidade premium. Como uma empresa global, o BMW Group opera 31 instalações de produção e montagem em 14 países e possui uma rede global de vendas em mais de 140 países.


 

Soho Logo

Toyota revela o novo Corolla sedã....mas de olhos bem puxados

22 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

O sedã mais vendido do mundo vai mudar. Aliás, já mudou no outro lado do mundo dando uma mexida no visual. É que a Toyota enfim revelou ao planeta a 12ª geração do Corolla recentemente, no Salão de Guangzhou, na China. O modelo ainda teve outras versões reveladas para os mercados da Europa e Estados Unidos. E como fica o "nosso Corolla", isto é, o modelo brasileiro? 

A previsão é que este sedã demore por aqui e que talvez só apareça nas concessionárias em 2020 e deve ter um estilo que seguirá o aplicado nas versões híbridas do Levin chinês e Corolla europeu.

Como esperado, a carroceria exibe dianteira semelhante a do hatchback, apresentado em março. Infelizmente, o hatch não será importado ou produzido no Brasil. Da mesma forma que a frente, a traseira traz lanternas horizontais levemente inclinadas e pontiagudas, unidas por uma barra vincada na tampa. 

Na China, o sedã usará um motor 1.2 turbo, o 1.8 convencional e 2.0 aspirado, todos associados a um sistema híbrido. Ainda não está confirmado se o Corolla ganhará no Brasil uma versão híbrida flex logo no lançamento. O fato é que, para os chineses, a 12ª geração estreia já com opção híbrida, que tem padrão de luzes diferente da convencional.

O novo motor 2.0 não tem turbo, mas conta com injeção direta para gerar 170 cv e 21,4 kgfm de torque no exterior. A adaptação ao sistema flex talvez faça o quatro cilindros render um pouco mais. De qualquer forma, os números já são melhores do que o 2.0 atual, que rende 154 cv e 20,7 kgfm. O 1.8 também deve ser aperfeiçoado e manter a oferta de câmbio manual de seis marchas.

A transmissão continuamente variável é de nova geração e não usa apenas polias. O CVT se destaca por ter primeira marcha com engrenagens. Segundo a Toyota, o recurso garante uma sensação de largada mais esportiva. A caixa simula 10 marchas para trocas sequenciais.  

Beach Park

Primeiro elétrico da Audi, o e-tron será vendido no Brasil

20 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

A expectativa é grande não só da marca como de fãs com a chegada do e-tron. Para situar o internauta, ele é o primeiro modelo de produção em série totalmente elétrico da Audi. Ele foi apresentado pela primeira vez no Brasil pela Audi no Salão do Automóvel.  Equipado com dois motores elétricos de emissões neutras de CO2 e silenciosos, o SUV produz 300 kW, o equivalente a 408 cv.

A autonomia é de até 400 quilômetros. O e-tron será o primeiro carro capaz de ser recarregado em sistemas de 150 kW. Na prática, o que isso quer dizer? Isso significa que será mais rápido para carregar a bateria e necessários apenas 38 minutos na tomada para o carro ser carregado em 80%. O carro ainda traz espelhos retrovisores virtuais na versão topo de linha, algo inédito em um automóvel de produção. O modelo deve chegar ao mercado brasileiro em 2019. 

Promessa

Até 2025 a marca promete colocar nas ruas ao redor do mundo nada menos que 12 modelos movidos somente por baterias – de compactos aos chamados full-size.

A missão brigar por um lugar ao Sol com Tesla Model X (474 km de autonomia), Jaguar I-Pace (480 km) e o novato Mercedes-Benz EQC (450 km). A BMW também terá uma variante elétrica do X3. 

Lexus - Selo

Venda de veículos importados cresce 31,2% no ano

19 de Novembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Olha que notícia boa para o mercado automotivo. As dezesseis marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de .3484 unidades, anotaram em outubro recuperação em suas vendas de 19,6% em relação a setembro último, quando foram vendidas 2.913 unidades importadas. Ante igual período de 2017, o resultado de outubro é 33,4% maior. Foram 3.484 unidades contra 2.913 veículos emplacados em outubro do ano passado.

No acumulado, as associadas à Abeifa anotaram 31.246 unidades importadas licenciadas, alta de 31,2% em relação às 23.813 unidades emplacadas de janeiro a outubro de 2017. Entre o primeiro e o segundo turno das eleições, o dólar já deu sinais de estabilidade, na casa de R$ 3,75. Muito diferente quando a moeda norte-americana estacionou por um período no patamar superior a R$ 4,00. Com isso, o nosso setor reagiu”, explica José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.

Para Gandini, “em novembro, com o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, o mercado deve reagir ainda mais até porque as associadas à Abeifa mostraram muitas novidades e, aliado a isso, os dias que antecedem ao final do ano são mais propícios para a compra e venda de automóveis zero quilômetro”.

As cinco marcas que mais venderam, de janeiro a outubro de 2018, ante igual período de 2017, foram a Kia Motors ( 9.862 unidades / +41,8%), Volvo (5.432 / +90,7%), Jac Motors (3.432 / +21,5%), BMW (2.323 / +31%) e Suzuki (2.111 / +0,6%). No mês de outubro, comparado a setembro último, Kia Motors (953 / +0,7%), Volvo (896 / +84,4%), Jac (326 / +35,3%%), BMW (249 / +7,3%) e Suzuki (211 / +20,6%) formam o quadro das cinco marcas que mais licenciaram.

Participações – Em outubro último, o total de 3.484 unidades importadas da Abeifa significou 1,42% do mercado interno, que emplacou 244.740 automóveis e comerciais leves. Se considerado somente a importação total, as associadas à Abeifa responderam por 12,2% (do total de 28.375 unidades importadas).

Em outro cenário, de produtos nacionais fabricados por afiliadas à entidade mais o volume importado, as 16 empresas licenciaram 6.037 unidades licenciadas em outubro. Com esse total, a participação das associadas à Abeifa manteve-se estável com 2,46% do mercado interno de autos e comerciais leves (244.740 unidades).

Produção local – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover e Suzuki fecharam o mês de outubro com 2.553 unidades emplacadas, total que representou alta de 17,2% em relação a setembro de 2018. Comparado a outubro do ano passado, a alta é de 39,6%, quando foram emplacadas 1.829 unidades nacionais.

No acumulado do ano, contra igual período de 2017, a BMW cresceu 10,9% ( 7.024 unidades em 2018 ante 6.335 unidades em 2017), a CAOA Chery aumentou sua produção em 109,4% (6.377 unidades em 2018 ante 3.046), a Land Rover obteve queda de 2,6% ( 3.780 x 3.880 unidades) e a Suzuki, alta de 13,4%, com 1.858 unidades este ano contra 1.638 unidades em 2017.

No mês de outubro, comparado a setembro último, as marcas que mais venderam, de produção nacional, foram a CAOA Chery (1.330 / +32,2%), BMW (812 / +15,7%), Land Rover (258 / +9,3%) e Suzuki (153 / -34,6%).