São Luiz

Honda HR-V 2019 agrada e não é à toa que é febre no Brasil

26 de Março de 2019 . Por Jota Pompílio

O Honda HR-V é, atualmente, um dos SUVs que mais vende em nosso mercado. Ele agrada não só pela gama de versões variadas, mas pelo bom acabamento, espaço interno, motorização eficiente e design super futurista. Na Novaluz, por exemplo, a versão que testamos, a EXL, custa R$ 109.850,00. E olha que o modelo vale cada centavo já que o crossover compacto recebeu mudanças no visual e no acabamento interno, além de novos equipamentos de série e aprimoramentos no conjunto mecânico. Seu preço inicial parte de R$ 92,5 mil. 

Em relação à versão anterior, Marcelo Fernandes, gerente de vendas da Novaluz, na Av. Santos Dumont, concessionária Honda, em Fortaleza, revela que houve melhorias “na suspensão, na acústica, no desempenho e com aquisição de faróis com LDR em todas as versões”, salienta o gerente. Para o profissional, o cliente que procura o HR-V está em busca de “conforto, grande espaço interno, economia de combustível, desempenho e uma ótima relação de custo-benefício já que o modelo é o que menos desvaloriza por ano”, ressalta Marcelo. 

Sob o capô

O Honda HRV 2019 é equipado com o propulsor 1.8 i-VTEC FlexOne com 140 cv com gasolina e 139 cv com etanol, ambos a 6.300 rpm. Os torques são de 17,3 kgfm com gasolina e 17,4 kgfm com etanol, em 5.000 rpm. Com esse motor, dirigindo pelas avenidas em Fortaleza, o Honda HRV 2019 possui uma condução bem interessante, embora o foco seja a economia e o conforto ao dirigir. Ele permite ao crossover fazer 7,1 km/l no álcool e 10,5 km/l na gasolina, dentro do ciclo urbano de rodagem.
Já no ciclo rodoviário, o modelo faz 8,5 km/l quando alimentado apenas com álcool e 12,1 km/l quando abastecido unicamente com gasolina. Além disso, o utilitário esportivo nipônico vai de 0 a 100 km/h em 11,2 segundos e tem velocidade máxima de 175 km/h. O crossover da marca japonesa também tem boa disposição nas saídas e retomadas, mas o foco é mesmo a economia e o conforto, não tendo nenhuma aptidão para uma condução esportiva, embora o motor ainda tem algum “gás” para faze-lo andar rápido.

O Honda HRV 2019 tem funcionamento do motor suave e o isolamento acústico é muito bom. Com o câmbio CVT, o modelo tem aceleração linear e suave, sem grandes oscilações de rotação. No ambiente urbano, o crossover se comporta muito bem, com a rotação variando apenas entre 1.500 e 2.000 rpm, graças ao bom torque em rotação e ao CVT, que permite manter um bom nível de funcionamento sem exigir demais do motor.

Com rodar suave e suspensão bem ajustada para o meio urbano, o Honda HRV 2019 é bem agradável e confortável, fato que o faz ser o preferido entre os utilitários esportivos do país. Nas curvas mais fechadas, ele se mantém bem neutro e a direção elétrica garante facilidade nas manobras, assim como resposta rápida nas mudanças de direção. O conjunto não reproduz imperfeições do solo às mãos do condutor. Em buracos e depressões, o ajuste de molas e amortecedores privilegia o conforto, garantindo ainda mais comodidade

Na estrada, o Honda HRV 2019 é ainda mais confortável. O crossover apresenta boa potência e torque para uma viagem tranquila, inclusive com subidas de serras ou grandes aclives. O conjunto é bem equilibrado e permite ao condutor ter o veículo nas mãos sem sustos, mesmo em circuitos sinuosos. Os freios são bem eficientes. Há pouca oscilação da carroceria em ventos laterais e nas curvas, o conjunto não inclina demais, dando mais sensação de segurança. Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 1.800 rpm, uma rotação muito boa para uma viagem.

Com cinco pessoas e mais bagagem, o Honda HRV 2019 cumpre bem seu papel, garantindo boa autonomia com gasolina, mas necessitando de reabastecimento constante com o etanol. A força maior está na gasolina, sendo esse um incentivo da Honda para atrair os consumidores, que usam o carro não só no dia a dia, mas também em viagens de fim de semana e principalmente em férias.

Quanto maior a autonomia, mais segurança nas viagens, ainda mais quando não se sabe onde estão os pontos (navegador GPS faz buscas de postos na rota) e nem a qualidade do combustível, fundamental para o bom funcionamento do crossover e o custo da   viagem.Nas ultrapassagens, se desejar, pode-se utilizar o modo Sport, que permite melhor performance, mas com algum custo na economia de combustível. O CVT garante também reduções bem adequada e a melhor relação para cada momento da condução, permitindo ao Honda HRV 2019 ter sempre a melhor condição em cada situação. Portanto, se for compra um HR-V não pense duas vezes. É a sua melhor compra!!!


 

Pipo

Falta pouco para o Novo Porsche 911 chegar ao Brasil

22 de Março de 2019 . Por Jota Pompílio

A Porsche Brasil apresentou a oitava geração do icônico Porsche 911. Segundo a montadora premium, que abrirá uma concessionária em Fortaleza neste ano, o modelo mantém o seu DNA esportivo, com uma releitura atemporal, porém com toques de modernidade, mais potente, rápido e digital.

O valor público sugerido inicial para o novo 911 é de R$ 679.000 para o modelo Carrera S e de R$ 719.000 para o Carrera 4S. Para a versão Cabrio os valores iniciais sugeridos são R$ 729.000 para o 911 Carrera S Cabrio e R$ 769.000 para o 911 Carrera 4S Cabrio. Os modelos já podem ser encomendados nos Porsche Centers de todo Brasil. 

“Apresentamos para o público brasileiro a oitava geração do nosso esportivo emblemático, que carrega a clássica engenharia minuciosa e inovações tecnológicas. O novo Porsche 911 materializa a qualidade, o design, velocidade e liberdade que todos os fãs da marca almejam.” revela Andreas Marquardt, diretor-presidente da Porsche Brasil.

rápido e potente

Engenheiros afirmam que a nova geração do 911 possui motor horizontal de seis cilindros que gera 450 cv de potência, um acréscimo de 30 cv para a versão anterior. No quesito desempenho, o 911 Carrera S chega a 308 km/h em sua velocidade máxima já a versão com tração traseira, Carrera 4S chega a 306 km/h. A aceleração dos dois modelos também supera a marca da versão anterior, o Carrera S faz de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos já o 911 Carrera 4S, precisa de 3,6 segundos para atingir essa aceleração (caso escolha o pacote Sport Chrono esse número cai para 3,4 segundos). Com relação ao consumo de combustível (NEDC) do 911 Carrera S é de 8,9 l/100 km, enquanto o do Carrera 4 S é 9,0 l/100 km.

Inside

O interior completamente novo também foi inspirado nesse resgate as primeiras gerações. O painel possui linhas definidas e retas no painel com os instrumentos embutidos e o conta-giros como peça central do painel. A tela central do PCM agora tem 10,9 polegadas e pode ser operada rapidamente e sem provocar distração, graças à nova arquitetura. Localizada abaixo dela há uma unidade compacta de interruptores com cinco botões que dão acesso a importantes funções do veículo.

Aliado a mais

A Porsche desenvolveu um modo Wet (molhado), incluído de série no 911. Essa função detecta água na estrada, pré-condiciona os sistemas de controle para essa condição e alerta o motorista, que pode então regular o veículo para dar uma atenção especial à segurança simplesmente apertando um botão ou utilizando o seletor de modos localizado no volante (no pacote Sport Chrono). O sistema de alerta e assistência na frenagem, também instalado de série, detecta o risco de colisões com objetos móveis e inicia uma frenagem de emergência se for necessário. O Night Vision Assist (assistente de visão noturna), com câmera de imagens térmica, é oferecido pela primeira vez como opção para o 911. O controle de velocidade de cruzeiro (piloto automático) adaptativo inclui controle automático de distância, função stop-and-go, proteção reversível dos ocupantes e uma inovadora função autônoma de assistência de emergência.

A Road In recebeu o convite e foi conferir de perto o lançamento da Nova Nissan Frontier na praia de Guajiru, em Trairi. Para começar, agora a picape que chega ao Brasil vem da Argentina e não mais do México. Em termos de mecânica, a picape recebeu mudanças na direção, nos freios, na suspensão e na central multimídia. Outro fato novo é a volta da versão Attack 4x4 que fará sua estreia em abril. O preço? Cerca de R$ 150 mil. As demais já estão na rede de concessionária pelo o País. No Ceará, a marca é representada pelo o grupo Carmais.

As versões

Além da Attack, duas são variações da Attack, há também a básica S 4x4 (R$ 135 mil), voltada para o trabalho e a única equipada com câmbio manual de seis marchas, novidade na Frontier argentina. Acima dela vem a intermediária XE 4x4 (R$ 173 mil) e a topo LE 4x4 (R$ 193 mil).

Esta, a mais cara, traz ar-condicionado, bancos de couro, regulagens elétricas para o banco do motorista, câmeras 360 graus, faróis de LED, start-stop, chave presencial e rodas aro 18. Além disso, duas estreias: o teto solar e os airbags laterais dianteiros e do tipo cortina. 

Nas estradas e dunas da praia, o motor 2.3 biturbo diesel de 190 cv demonstra vigor. O câmbio automático de sete marchas consegue carregar os 2.075 quilos da Attack e mais 1.040 quilos de carga. Fácil, fácil.

Embora enorme e pesada, a arrancada de 0 a 100 km/h é vencida em 10,1 segundos e a retomada de 60 a 100 km/h leva bons 5,6 s. A frenagem também é relativamente curta para uma picape, a Frontier percorre 28,6 metros para estancar de 80 km/h até a imobilidade. 

Antes hidráulica, a direção com assistência elétrica ficou mais responsiva. A suspensão passa a contar com molas maiores e nova geometria, o que garante menos sacolejos durante as viagens. Na dianteira, o sistema é independente, com braços duplos triangulares, e na traseira há um eixo rígido com molas helicoidais no lugar dos desconfortáveis feixes da maioria das rivais. Os pneus 255/70 R16 ajudam a dar conforto e estabilidade.

A bordo tudo está mais silencioso graças ao para-brisa acústico e ao isolamento dos para-lamas, da tampa do motor e do painel. No entanto, a maior novidade é a central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto. De fácil leitura, tem tela de 8", aceita até dois celulares e mostra imagens da câmera 360 graus. Pelo aplicativo gratuito Door to Door Navigation (navegação porta a porta) é possível até espelhar o Waze no painel. 

Vale a compra?

Mas é claro que sim. É uma das picapes mais confortáveis do segmento, com desempenho na média da concorrência. O preço entre R$ 150 mil e R$ 155 mil será semelhante ao de muitas rivais, em alguns casos até mais barata. É bem equipada, com controle de estabilidade, central multimídia, câmera de ré, volante multifuncional, Isofix, ar-condicionado, retrovisores elétricos com rebatimento e mais. 

A Volvo Cars vai tão bem que o ótimo resultado respingou para uma pessoa: o presidente da marca no Brasil. O que vai acontecer? A montadora unificou a administração dos mercados latino-americanos e, para liderar essa operação, nomeou o brasileiro Luis Rezende, atual presidente da Volvo Car Brasil.

Assim, desde deste mês, o executivo ampliou suas responsabilidades para assumir a chefia dessa nova estrutura, que terá sua sede em São Paulo. Esse centro de operações inclui o Brasil, o México e os importadores da América Latina.

Já deixou uma para trás

Por meio de ações que fortaleceram a rede de concessionárias, de investimento nos serviços de pós-venda e de renovação sustentada de sua linha de produtos – focada nos utilitários esportivos – o executivo liderou a Volvo Car Brasil para um crescimento robusto de 96% nos emplacamentos em 2018 sobre o ano anterior, batendo o recorde histórico da marca com 6.836 unidades vendidas. Esse resultado garantiu à fabricante sueca 13,9% de participação de mercado, ultrapassando a Land Rover.

A seta sobe

Em 2019 o ritmo acelerado de expansão se mantém. Em janeiro e fevereiro, a marca comercializou 1.056 automóveis, um crescimento de 63% em relação ao mesmo período de 2018. O objetivo é fechar esse ano com mais de 8 mil carros emplacados.

Em suas novas atribuições, Luis Rezende, que mantém a presidência da Volvo Car Brasil, assume o desafio de construir um mercado único e forte na América Latina, alavancando sinergias para garantir um crescimento promissor e sustentável na região. Ele também passará a compor a equipe de gerenciamento executivo da região Américas.




“Um dia diferenciado e especial”. É assim que a Haus – autorizada da BMW em Fortaleza – abre neste sábado, das 08 horas até as 16 horas, “para ótimas oportunidades para quem for nos visitar, olhar e sair daqui com um BMW para casa”, ressalta Saulo Parente, gerente da concessionária.

De acordo com ele, haverá um brunch exclusivo e taxas zero nas linhas série 3, X1, X2 e X3.  Que tal? Como a concessionária alemã é nova na cidade, aí vai o endereço: Av. Washington Soares, 6623. Claro que no hall haverá outros modelos de lançamentos, os inconfundíveis MINIs e motos super potentes. Faça a proposta! O gerente confessa está aberto para negociar qualquer uma!!!  

A marca, que vem se consolidando cada vez mais no gosto cearense, e já ocupa a segunda posição de ranking de vendas no Ceará, no segmento premium. De nova administração, a Haus está sempre promovendo eventos como este para se aproximar mais de sua clientela e fazer novas. Não é à toa que na capital cearense a gente se "esbarra" com vários modelos da marca premium.

Ano passado,  167 modelos BMW foram vendidos em nosso Estado. Os modelos que mais venderam foram das versões da Série 3 e do SUV compacto X1. Para este ano, Saulo espera chegar a 230 carros vendidos.