São Luiz

Volvo Car Brasil ultrapassa recorde histórico de vendas de 2011

30 de Outubro de 2018 . Por Jota Pompílio

“De grão em grão a galinha enche o papo”. Provérbio conhecido, casa-se muito com o momento que a Volvo Car está vivendo, pois começou devagarinho no Brasil e hoje celebra um momento especial de sua operação por aqui. Com a venda de 5.224 unidades consolidadas até terça-feira (23/10), a fabricante sueca ultrapassou os números de todo 2011 (5.212), seu melhor ano desde que se estabeleceu no mercado nacional, em 1991.

Para o diretor comercial João Oliveira, esses números não refletem apenas a boa aceitação pelo consumidor brasileiro dos recentes lançamentos da marca. "Além da renovação da oferta de produtos, com a introdução do XC40 e de três modelos híbridos plug-in no país – XC90, XC60 e S90 –, o atual momento da Volvo no Brasil é fruto do fortalecimento da rede de concessionários e da criação de programas que incrementam a experiência do nosso cliente com a marca, como revisão com preço fixo até 150 mil km e a possibilidade de adquirir qualquer veículo com até quatro anos de garantia. Consolidamos assim nossa posição no segundo semestre deste ano como líder na venda de SUVs premium no país".

O forte ritmo de vendas deve marcar também um novo recorde mensal da marca, que em agosto somou 778 carros emplacados. Até o momento, são 684 veículos vendidos no decorrer de outubro.

A demanda crescente pelos veículos da marca foi puxada principalmente pelos SUVs. O destaque fica com o XC40, utilitário-esportivo de entrada da gama, que apresenta forte procura na rede de concessionárias. Desde seu lançamento, em abril deste ano, 1.782 unidades do modelo foram emplacadas no Brasil.

O XC60, modelo premium de tamanho médio, mantém consistente seu crescimento mesmo após um ano do lançamento no mercado nacional, com 2.224 modelos comercializados. Com a chegada da versão diesel, em duas configurações, e da versão híbrida na configuração esportiva R-Design, o carro mais vendido da história da fabricante sueca reforça seu posicionamento no segmento. O XC90 é líder de seu segmento, com 706 carros vendidos em 2018.

A manter essa dinâmica de alta nas vendas, a Volvo Cars deverá ultrapassar a meta estabelecida para o ano e atingir vendas de 6.500 carros.

Quem é a Volvo Cars

A fabricante sueca de carros premium é uma das marcas mais conhecidas e respeitadas no mundo. Com produção global – Europa, Ásia e América do Norte – de veículos reconhecidos pelo luxo, inovação, tecnologia e segurança, vive forte momento de crescimento no mundo, assim como no Brasil. Entre janeiro e setembro de 2018, comercializou 4.540 automóveis, um crescimento de 82% em relação ao mesmo período de 2017. Com uma linha completa de utilitários-esportivos, é líder da categoria com o XC90 (alta de 94%, de 341 para 663 unidades), consolidou o XC60 como referência entre os veículos médios (cresceu 17%, com 1.992 unidades) e tem no XC40 um sucesso instantâneo com 1.402 unidades comercializadas desde abril. A marca deve fechar 2018 com cerca de 6.500 carros vendidos, quase dobrando seu volume em relação ao ano anterior.

O modelo premium alemão irá fazer 18 anos desde quando foi lançado. E as velinhas já tem data: 06 de novembro quando o Salão de São Paulo será aberto. O RS 4 Avant foi revelada, por coincidência, em sua quarta geração, em outro Salão, o de Frankfurt no ano passado. E não precisa ser expert para sentir que o veículo combina um desempenho e uma usabilidade excelente para o dia a dia. Seu motor de 2.9 TFSI, que desenvolve 450 cv de potência e 600 Nm de torque, o que o torna o topo de linha da família A4. A tração quattro distribui a potência do motor V6 para todas as quatro rodas. 

"O Audi RS 4 Avant é o nosso ícone RS e tem um histórico incomparável", diz Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil. "Como todos os nossos modelos RS, ele combina um desempenho excelente a uma versatilidade máxima para o dia a dia." 

Detalhes esportivos 

Segundo a Audi, os designers se inspiraram em diversos detalhes esportivos usados no Audi 90 quattro IMSA GTO ao projetar o RS 4 Avant. A frente apresenta entradas de ar sólidas com uma estrutura em colmeia típica dos modelos RS e uma ampla grade Singleframe. Em comparação com o A4 Avant, as caixas de rodas, que foram ampliadas em 30 milímetros cada, também são destacadas pelos relevos quattro. Na traseira, o difusor, as saídas de escapamento ovais e o spoiler de teto, equipamentos específicos da linha RS, compõem um visual ousado. A pintura exclusiva azul Nogaro com efeito perolado remete à primeira geração do modelo. O novo Audi RS 4 Avant traz rodas de liga leve de alumínio de 20 polegadas. 

Um foguete de quatro rodas

No novo RS 4 Avant, o motor V6 biturbo oferece uma potência 450 cv. Seu torque máximo de 600 Nm – 170 Nm a mais do que seu predecessor – é atingido em uma ampla faixa de rotação, entre 1.900 e 5.000 rpm. Com esse conjunto o RS 4 acelera de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e sua velocidade máxima é de 280 km/h. 

A potência do 2.9 TFSI é transferida para o sistema de tração permanente quattro por meio de um câmbio de oito velocidades tiptronic com tempos de trocas de marcha otimizados, afinado especialmente para a condução esportiva. O consumo médio de combustível é de 8,8 litros a cada 100 quilômetros, o que representa um aumento de 17% na eficiência em relação ao modelo anterior. O novo RS 4 Avant pesa 1.790 kg, sendo 80 kg mais leve que o antecessor. 

A suspensão esportiva deixa o RS 4 Avant sete milímetros mais baixo do que o S4. A suspensão esportiva RS, mais o Controle de Direção Dinâmico (DRC), os freios de cerâmica e o volante específico da linha RS estão disponíveis como opcionais. Os motoristas poderão criar sua própria experiência pessoal de direção usando o Audi drive select, equipamento de série. 

Virtual Cockpit 

A parte interna preta destaca o caráter esportivo do RS 4 Avant. Os assentos esportivos com costura em padrão de colmeia, o volante multifuncional com base plana, a base do câmbio automático e as faixas iluminadas do painel trazem o emblema RS. No Audi virtual cockpit, gráficos específicos da linha RS fornecem informações sobre força G, pressão dos pneus e temperatura, bem como potência e torque. 

Em sua configuração básica, o compartimento de bagagem do novo RS 4 Avant oferece 505 litros, valor que sobe para 1.510 litros com os assentos são rebaixados. A tampa do porta-malas tem acionamento elétrico. O novo Audi RS 4 Avant estará disponível no Brasil no primeiro semestre de 2019.

São Luiz

Honda WR-V, mais ligado na linha em 2019

29 de Outubro de 2018 . Por Jota Pompílio

Se depender de conectividade, o primeiro carro desenvolvido pela Honda no Brasil, o WR-V, tem de sobra. Aliás, é um dos principais atrativos do modelo. Na prática, o carro recebeu pequenas mudanças estéticas na linha 2019, mas aumentou o conforto e a conectividade a bordo.

De acordo com Jonathan Henrique, consultor de vendas da Novaluz – concessionária Honda, em Fortaleza, as duas versões – EX e EXL – passam a ter ar-condicionado digital e automático touchscreen, nova central multimídia com operação intuitiva de mapas do sistema de navegação do Waze, reprodução de músicas via bluetooth, por dispositivos portáteis, ou via bluetooth, Android Auto ou Apple CarPlay. A última versão que é a top conta com seis airbags. 

Para a comodidade, ele tem reconhecimento de voz no volante, para atender e fazer chamadas e acionar outras funções. Na versão EXL, a central multimídia vem com navegador GPS 3D e dois tweeters na parte frontal. Uma pequena, mas providencial mudança foi a inclusão do descansa-braço central, que faz falta na versão anterior. A versão EXL vem com bancos de couro com costuras na cor laranja e os retrovisores ganham rebatimento elétrico.

Segundo Jonathan, o WR-V tem motor 1.5 com 115 cavalos de potência e câmbio CVT. Na autorizada cearense, a versão EX tem preço inicial de R$ 82.390,00 e a EXL R$ 86.490,00.

A GM está lançando a linha 2019 do Cruze no mercado brasileiro, mas que deverá chegar ao Nordeste em novembro. De acordo com a montadora, a principal novidade fica por conta da série exclusiva Black Bow Tie, que traz um conjunto de acessórios originais alinhado com uma nova proposta de customização para o veículo. De fato, é uma série especial.

Como ela se destaca

Esta versão diferencia-se pela gravata Chevrolet com fundo preto, rodas aro 17 e emblema “Cruze” escurecidos além de tapete em carpete. O modelo também pode ser equipado com o sistema de som premium da JBL especialmente projetado para o veículo, assim como outros acessórios já disponíveis.

“O Cruze Black Bow Tie foca na crescente demanda de consumidores por veículos com acabamento diferenciado, mas que prezam pela originalidade, por agregar valor ao veículo”, atenta Rogério Sasaki, gerente de Marketing do produto. Na prática, baseado na configuração intermediária LT, a série Black Bow Tie do Cruze está disponível para as versões Sedã e Sport6.

Motor

O modelo conta com motor flex turbo de 153 cavalos e 24,5 kgfm de força além de boa posição de guiar, que tornam a condução extremamente prazerosa sem abrir mão de alta eficiência energética e do silêncio a bordo. A transmissão é automática, de seis velocidades, com opção de trocas manuais sequenciais para quem busca mais esportividade.

Além dos itens de conforto e segurança comuns a modelos de sua categoria, o Cruze Black Bow Tie traz acabamento premium para bancos, volante e painel, câmera de ré com sensor de estacionamento, multimídia MyLink compatível com Android Auto e Apple CarPlay e o exclusivo sistema de telemática avançado OnStar.


Controle eletrônico de tração e de estabilidade, freios ABS com EBD (distribuição da força de frenagem) e PBA (frenagem de emergência), direção elétrica progressiva, controle de cruzeiro, abertura e fechamento dos vidros por controle remoto, sistema isofix para fixação de cadeirinha infantil, assistente de partida em rampas e sistema de monitoramento da pressão dos pneus também fazem parte do pacote.

O Cruze Black Bow Tie vai estar disponível inicialmente na cor Preto Ouro Negro. Os itens exclusivos presentes nesta série, como a gravata preta e os tapetes em carpete, podem ser encontrados na rede Chevrolet como acessórios originais e montados em carros de outras cores também.

Sofisticação é a palavra

No pódio dos veículos mais vendidos do segmento e um dos que mais crescem em participação de mercado, o Cruze Sedã e Sport6 também são ofertados na versão topo de linha LTZ. Esta configuração soma, entre outros itens, airbags laterais e de cortina, luz de condução diurna em LED, sensor de estacionamento dianteiro, sensor de chuva, sensor crepuscular, abertura das portas por sensor de aproximação na chave e partida por botão no painel.

Conta ainda com acionamento da ignição por controle remoto, retrovisores externos com rebatimento elétrico e aquecimento, retrovisor interno eletrocrômico, multimídia MyLink com tela de 8 polegadas e GPS integrado, além de acabamento cromado para grade e maçanetas externas.




TECER NOTAS ATE 21 SETEMBRO

Novo Renegade será lançado amanhã nas Newsedans Jeep

26 de Outubro de 2018 . Por Jota Pompílio

É amanhã, sábado, que todas as Newsedans vestem-se do Novo Jeep Renegade, em Fortaleza e João Pessoa. E cá entre nós, no lançamento oficial do modelo nas concessionárias, a partir das 10 horas, ficarão super lindas porque o Renegade ajuda, né?! 

Ana Pinheiro, gestora comercial da Newsedan, que participou da apresentação em primeira mão na Bahia, da nova linha do Jeep Renegade, garante que o “jipinho” ficou mais “exclusivo, tecnológico e aventureiro. Foi mantido a essência desse ícone da marca Jeep, com novas cores, design aprimorado e maior capacidade off road para que ele continue fazendo história”, detalha.

Segundo seus cálculos, em 2018, de janeiro até setembro, abocanhou 22% de participação no segmento SUV. Com esse facelit, a tendência é aumentar as vendas já que se torna novidade no mercado. O modelo tem apenas três anos e é fabricado aqui no Nordeste, em Pernambuco. Em 2017, no geral SUV, terminou em quarto lugar em vendas. Neste ano, no primeiro semestre, continua em quarto. Depois dessas mudanças, há quem diga que possa terminar em terceiro lugar.   

Para Ana, o cliente desse carro é aquele que nasceu com “espirito aventureiro, que se identifica com os valores da marca que são aventura, liberdade, paixão”. O modelo tem preço inicial de R$ 78.490 e pode chegar até o topo, de R$ 136.990. Basta ver a versão que casa melhor com seu estilo.

O que mudou no baixinho

Agora, todas as versões do Renegade possuem o mesmo para-choque, sem mais diferenciação visual que ocorria entre os modelos diesel e flex. A dianteira é marcada pela nova grade frontal, que traz aberturas de ar maiores, recorte dos faróis retangular e um pequeno ressalto na parte inferior. O refletor laranja, herdado do modelo norte-americano, foi substituído por uma lente branca.

No interior, as mudanças foram nos detalhes. A moldura da central multimídia perdeu a inscrição “Since 1941“, em contrapartida agora abriga uma tela maior compatível com Android Auto e Apple CarPlay. O console central também é novo e tem porta-objetos maiores e mais largos. A Jeep também concentrou todos os comandos físicos do ar-condicionado e do rádio na mesma porção inferior do painel. A moldura da transmissão perdeu o desenho em X, enquanto o console logo à frente dela tem um novo nicho retangular.

A mecânica não passou por alterações: permanece o 1.8 E.torQ flex de 139 cv e 19,3 kgfm de torque e o diesel 2.0 Multjet II de 170 cv e 35,7 kgfm de torque. As opções de câmbio também não mudaram, os Renegade flex têm transmissão automática de seis marchas enquanto os diesel vêm com câmbio automático de nove marchas. Tração 4x4 é de série nas versões diesel e opção de transmissão manual de cinco marchas é oferecida apenas para o Renegade Sport flex.