BMW

Ford Ka e Mustang são eleitos Compra do Ano 2019 da Motor Show

31 de Dezembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Para que é fan dos modelos da Ford aí vai a boa notícia: o Ford Ka foi eleito “Compra do Ano 2019” da revista Motor Show na categoria de hatches compactos, uma das mais concorridas da premiação, entre 12 concorrentes. Este foi o quinto ano da eleição, que analisou quesitos como qualidade, inovação, dirigibilidade e posicionamento de mercado dos 140 carros com lançamento ou modificações técnicas relevantes nos últimos dois anos no Brasil.

A chegada do Ka 2019 com mudanças importantes na oferta de motorização, câmbio e equipamentos, além da nova versão FreeStyle com suspensão elevada e estilo esportivo, consolidou a posição do modelo entre os mais vendidos do mercado brasileiro.

Uma das principais qualidades destacadas na avaliação do hatch da Ford foi a motorização. Além do bom 1.0 tricilíndrico na opção de entrada da gama, ele surpreendeu pela adoção do 1.5 Ti-VCT de três cilindros, que despeja 136 cv de potência. “Assim, tornou-se o hatch compacto mais potente do Brasil, à frente até de modelos turbo”, afirma a publicação.

Outras cartadas inteligentes “que mostram a atenção que a Ford tem dado às opiniões do consumidor”, segundo os editores, estão na adoção do câmbio automático de seis marchas e da opção da central multimídia SYNC 3 desde a versão 1.0 SE Plus. “Essa repaginada, aliada ao bom espeço interno e ao novo processo de produção, que deixou o Ka mais seguro em sua estrutura, foram suficientes para sua eleição na Compra do Ano.”

O Ford Ka é oferecido em dez versões: 1.0 com câmbio manual (S, SE e SE Plus); 1.5 com câmbio manual (SE, SE Plus e FreeStyle); e 1.5 com câmbio automático (SE, SE Plus, FreeStyle e Titanium).

Mustang

Na categoria de esportivos, o título de “Compra do Ano 2019” foi para o Ford Mustang, somando mais um reconhecimento à sua galeria. Com 15 prêmios conquistados no ano do seu lançamento, o “muscle car” se tornou o maior vencedor da indústria.

2019 praticamente foi o ano dos SUVs. No trânsito, basta você olhar ao redor. Entre dez carros, cinco são dessa categoria. De acordo com o último levantamento publicado pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos), a categoria dos SUVs já corresponde a 24,2% e só perde apenas para os hatches compactos, que representam 28,8%. Para ajudar a não se perder entre os vários lançamentos que você poderá apostar no ano que vem, a Road In elege os principais modelos que chegarão às concessionárias em 2019. 

Toyota RAV4

O Toyota RAV4 sempre surpreende por seu conforto e design, porém, já passava a impressão de que precisava de uma renovação um tanto quanto urgente. Antenada, a marca não demorou para projetar um SUV completamente novo, sendo sua principal atração no Salão de Paris (França), em setembro. Mesmo antes de sua apresentação oficial, o novo RAV4 já aparecia nos arquivos do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

Sobre a mecânica, serão duas opções: 2.0 a gasolina e 2.5 híbrida, de 222 cv. No caso da versão eletrificada, a unidade híbrida aliada ao motor cuidará apenas do eixo traseiro. De acordo com a marca, isso reduzirá consumo de combustível, aprimorando a aderência ao solo. As versões convencionais terão gerenciamento de controle de torque, capaz de enviar mais ou menos força para ambos os eixos.

Nissan X-Trail

Apesar do sucesso que o Qashqai faz na Europa, o SUV mais vendido da Nissan no mundo é o X-Trail . Sua versão híbrida foi um dos destaques do Salão do Automóvel de São Paulo, onde a marca avaliou a recepção por parte do público. Com o devido aval de possíveis clientes, o X-Trail poderá se juntar ao Kicks na linha de SUVs da Nissan ainda em 2019, importado do Japão.

VW T-Cross

O T-Cross com uma série de atrativos, como os motores 1.0 (128 cv) e 1.4 (150 cv), ambos turbinados e importados do Golf, com injeção direta de combustível e com a possibilidade de serem acoplados ao câmbio automático, de seis marchas. Bom também é que o volume do porta-malas do VW T-Cross pode variar entre 373 litros e 420 litros por conta do banco traseiro deslizante. Entre os opcionais, os destaques ficam por conta do teto solar panorâmico, do sistema de som de alta-fidelidade (300 watts) e do que faz o carro estacionar sozinho, precisando apenas usar os freios para controlar a velocidade.

Ford EcoSport

Praticamente um dos pioneiros nesse segmento na cidade, tinha o estepe para fora como símbolo.  Característica descolada em meados dos anos 90 e 2000, o estepe acoplado à tampa do porta-malas se tornou um grande empecilho para os proprietários de SUVs. Ele acaba limitando a abertura do compartimento, sendo muito difícil de administrar ainda mais em vagas apertadas. Talvez este seja um dos motivos das vendas do EcoSport terem baixado tanto nos últimos anos.

A Ford quer recuperar o protagonismo na categoria dos SUVs a qualquer custo, abdicando ao característico estepe na traseira do Ford EcoSport . Seu lançamento será no primeiro trimestre de 2019, ainda sem preços divulgados. Com o pneu sobressalente dentro do porta-malas, é claro que os 356 litros de capacidade serão prejudicados. Será o momento também para mudanças na linha do SUV, que passará a ter o motor 2.0 apenas na versão topo de linha Storm 4WD. Além do EcoSport, a marca também pretende vender o novo utilitário médio Territory no Brasil.

Que tal conhecer na prática noções básicas de um carro e tirá-lo do “prego” sem precisar de um marmanjão por perto?  De acordo com a Caoa Montadora, isso é possível e você pode visitar a fábrica se for sorteada! Isso é porque o Mecânica para elas 2.0 é voltado para as clientes que participaram do primeiro módulo, batizado de Mecânica para elas – Você no comando do seu carro, que é um curso de mecânica básica ministrado por uma equipe exclusivamente feminina, composta por Colaboradoras da área de Pós-venda da Rede Hyundai CAOA, destinado a apresentar o funcionamento e cuidados básicos de manutenção dos principais itens mecânicos de um automóvel. 

Os temas abordados no Mecânica para elas 2.0 apresentaram um nível de dificuldade maior que os do programa inicial, mas são complementares. Entre esses, podemos destacar os seguintes tópicos: Direção Defensiva, Prática de inspeção dos níveis de óleo e fluídos, Inspeção dos pneus e o que fazer em caso de furo, Interatividade e Conectividade, entre outros. 

De acordo com Rogério Gonzaga, Diretor de Pós-Venda da CAOA, “o significativo aumento da participação feminina no processo de compra e manutenção de veículos foi um dos fatores fundamentais para a implementarmos esses cursos. Desenvolvemos uma ação de Pós-Venda que proporcionasse ainda mais confiança a essas Clientes no momento de levarem seus veículos às oficinas de serviço”, explica 

Ainda segundo o executivo de Pós-Venda da CAOA, mais de 500 pessoas participaram dos dois módulos do Mecânica para elas. “Esse número demonstra o êxito dessa ação e que conteúdo, didática e temas abordados foram assertivos. Já estamos trabalhando na edição 2019 e apresentaremos evoluções para atrairmos ainda mais a atenção e participação do exigente público feminino”, completa 

Site exclusivo da ação Mecânica para elas

Além do curso, o Mecânica para elas conta com um moderno site, o www.mecanicaparaelas.com.br, com o objetivo de se aproximar ainda mais desse importante público, além de proporcionar mais um canal para a propagação de conhecimentos técnicos e de dicas de manutenção. 

Contando com um layout moderno, leve e funcional, o site www.mecanicaparaelas.com.br foi desenvolvido para facilitar a utilização e a visualização das informações nele contido. Por isso, ele está dividido em seis espaços: Blog, Na Mídia, Eventos, Galeria, Regulamento e FAQ (perguntas & respostas mais frequentes).

A Cliente Walkyria Tavares Treinta e o seu esposo, Jorge Fernando Villa Treinta, ambos da cidade do Rio de Janeiro (RJ), visitaram as instalações da fábrica da CAOA Montadora, situada em Anápolis (GO). Walkyra foi a grande vencedora do sorteio que marcou a final da programação do primeiro ano do segundo módulo do curso de mecânica automotiva básica para mulheres: Mecânica para elas 2.0, organizado pela CAOA. 

“É impressionante a quantidade de pessoas da CAOA Montadora que contribuíram para esse evento. Desde que cheguei à Anápolis, fui recebida de braços abertos e com muito carinho, além de ter conquistado novas amizades. A CAOA Montadora é uma empresa que sabe empreender e que tem visão de futuro”, disse entusiasmada Walkyria Tavares Treinta, logo após visitar a linha de montagem da empresa.

 


Carmais-Honda Nova Luz

Renault faz duas décadas de Brasil e promete investir mais

27 de Dezembro de 2018 . Por Jota Pompílio

De repente, 20 anos! Duas décadas que a fábrica da montadora francesa foi instalada em São José dos Pinhais, no Paraná. No próprio chão da companhia, em comemoração, o presidente da Renault, Luiz Fernando Pedrucci, antecipou os grandes desafios que a Renault enfrentará nos próximos dez anos, período em que, segundo ele, o setor automobilístico vai apresentar uma evolução maior do que a registrada nos últimos cinquenta anos.

“Teremos um grande desafio em termos de investimentos, para isso contamos com o poder da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, que é a maior fabricante mundial e terá uma escala de produção que permitirá enfrentar esses investimentos”, disse.

Meta ambiciosa

A Renault deve fechar este ano superando a meta de 8% do mercado interno: a expectativa é chegar a 8,7%. A nova ambição da empresa é atingir 10% de participação até 2022. Para isso, o objetivo é continuar a crescer o dobro do mercado, como está acontecendo este ano: enquanto as vendas totais vão crescer 14%, a Renault vai evoluir 28%. O presidente da empresa prevê um crescimento constante do mercado nos próximos anos, mas em índices mais modestos, em torno de 10%; assim, a Renault deverá aumentar a participação a cada ano, chegando aos 10% nos próximos quatro anos.

Para crescer acima dos concorrentes, a Renault terá que investir em novos produtos e eles já estão planejados, embora Pedrucci garanta que não chegam antes de 2020. São eles, uma picape média, a Alaskan, que está em estudo em São José dos Pinhais, e um utilitário esportivo médio, acima do Captur, o Arkana, que foi apresentado numa exposição internacional este ano e fica no segmento do Compass e do Equinox. A empresa promete também investir no setor de utilitários, onde o Master tem grande destaque.

Gran Marquise (bonificação)

Respeitar os limites de velocidade nunca é demais!

24 de Dezembro de 2018 . Por Jota Pompílio

Em Fortaleza, como se diz em nosso vocabulário, muita gente já “pegou o beco”, isto é, pegou a estrada para ver um amigo ou parente distante neste Natal. Consequentemente, há um aumento do movimento nas rodovias federais e estaduais de todo o País. É aí que mora o perigo:  motoristas acabam confundindo anseio com imprudência. Em 2017, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou mais de 30 mil motoristas em excesso de velocidade no feriado de Natal e mais de 36 mil durante o feriado de Ano Novo. 

Segundo o balanço de 2017 da PRF, em todo o ano passado foram registrados 2,3 milhões de infrações por velocidade superior à máxima permitida em até 20%, e quase 500 mil por excesso de velocidade entre 20% e 50% acima do limite. A transgressão foi a causa de 10.420 acidentes com 9.658 feridos e 1.007 mortes em 2017. 

Para Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito, transitar acima da velocidade recomendada incide em vários riscos para o motorista e para todos os demais usuários da via. “Excesso de velocidade aumenta o tempo necessário para a frenagem, eleva a probabilidade de o condutor perder o controle do veículo e diminui a capacidade do motorista antecipar possíveis perigos, aumentando assim o risco de acidentes e a gravidade das lesões quando eles ocorrem". 

Segundo o manual de segurança viária e gestão de velocidade da Organização Mundial de Saúde(OMS), há evidências que transitar apenas 5km/h acima da média em áreas urbanas e 10km/h acima da média em áreas rurais é o suficiente para dobrar o risco de um acidente”, conta o especialista. 

Durante os oito dias das ações de fiscalização nos feriados de Natal e Ano Novo do último ano, a PRF fiscalizou 68.300 veículos em todo o Brasil. Os policiais rodoviários federais também realizaram 42.964 testes de etilômetro (bafômetro). As ações de educação para o trânsito alcançaram 23.717 motoristas. 

Transitar acima em até 20% do limite de velocidade é considerada uma infração média. Se a velocidade exceder à máxima entre 20% e 50% a infração é considerada grave. Caso o condutor exceda em 50% a velocidade máxima permitida, a infração é considerada gravíssima com multa de R$ 880,41, além da suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação. Esses são os cuidados e dicas que o Road In oferta. Boa viagem e feliz Natal!!!!!!