Amanhã, na concessionária Nissan Jangada, só há um verbo: vender, vender e vender e não perder qualquer tipo de negociação! Se você tem uma proposta, como dar o seu seminovo de entrada e pagar a primeira parcela de seu zero-quilômetro só em março, a proposta pode ser aceita. Se você não tem nenhum carro usado e deseja dar 20% como entrada e dividir em 48 meses, por que não? Não custa nada tentar? Segundo a concessionária cearense da Nissan tudo isso é porque ela está fazendo aniversário. São 18 anos de mercado em Fortaleza!!!! 

Além da análise de sua proposta, a Jangada oferta toda a linha com taxa zero em 36 meses, super bônus de fábrica, super avaliação do seu seminovo, entre outros.  Ricardo Maciel, diretor da Jangada, salienta que as vendas começarão às 8 horas e irão até às 20 horas, “mas somente na loja da Av. Júlio Ventura, 200. A equipe da Jangada da Av. Washington Soares estará conosco para nos ajudar", ressalta.  Portanto, se você trabalha de manhã, tem o período inteiro da tarde para ir. Segundo o diretor, quem aparecer, não vai se arrepender!

De acordo com Ricardo, a expectativa é que compareçam cerca de 200 clientes durante a 12 horas de evento.  No hall da autorizada, Nissan Frontier, Kicks, March, Versa, entre outros modelos.  “Esperamos que cerca de 50 modelos sejam vendidos no aniversário da concessionária”.

Ilmar Gourmet - Selo

Pela quarta vez, Onix foi o mais vendido no ano

04 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

É a quarta vez que o Onix impera absoluto, por isso, nenhuma surpresa, já que o modelo sinalizava desde o começo de 2018 que poderia ser mais uma vez o carro mais vendido no Brasil. O mais surpreendente é que o hatch da GM não deixou a liderança um mês sequer e algumas vezes chegou a ter quase três vezes mais o volume de vendas do segundo colocado. Na prática, o modelo fecha 2018 com 210.409 unidades emplacadas, uma distância enorme em relação aos seus principais concorrentes que foram Hyundai HB20 e Ford Ka. 

E quem ficou em segundo?

Se a conquista da liderança pelo Onix foi tranquila, o mesmo não se pode dizer da disputa pelo segundo lugar, onde HB20 e Ka se revezaram no posto durante o ano todo. Na reta final, o representante da Hyundai levou a melhor, vendeu 105.518 unidades e deixou o hatch da Ford em terceiro lugar, com 102.011. 

O velho Volkswagen Gol, que durante 27 anos foi o mais vendido do País, perdeu a posição em 2014 para o Fiat Palio (não mais fabricado) e em seguida perambulou por várias posições, mas sempre entre os dez primeiros, num sinal de que ainda tem força no mercado: sexto em 2015, nono em 2016, quarto em 2017 e novamente quarto colocado em 2018, com 75.022 carros vendidos. 

Além dos quatro primeiros colocados, apenas mais um modelo, a Strada, se manteve entre os dez mais vendidos. A picape da Fiat vendeu 65.115 no ano passado e ficou em oitavo lugar, repetindo também a mesma posição em relação a 2017. 

Quatro carros estrearam na lista dos dez mais: Volkswagen Polo, sexto colocado com 69.584 unidades; Renault Kwid, em oitavo com 67.316; Fiat Argo em nono com 63.017; e o utilitário esportivo Jeep Compass, que, com 60.297 unidades emplacadas, conquistou a décima posição. 

Toyota Corolla, Fiat Toro, Fiat Mobi e Renault Sandero deixaram no ano passado a lista dos dez carros mais vendidos do País. Dentre eles, o Corolla foi o melhor colocado em 2018, ficou em 11º lugar com 59.065 unidades. A picape Toro, décima colocada em 2017, caiu para a 12ª posição. O Mobi, que era 9º ficou em 14º e o Sandero despencou para o 13º lugar (ele que fechou 2017 na sexta posição), caindo de 67.349 unidades em 2017 para 52.406 no ano passado.

Assembleia Legislativa

No Brasil, marcas chinesas estão empolgadas para 2019

03 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

Já disse Napoleão Bonaparte uma vez: “deixe a China dormir, pois quando ela acordar, o mundo sentirá”. No segmento automotivo, as três marcas chinesas Chery, JAC e Lifan reorganizaram-se neste ano e esperam voos mais altos a partir de 2019. Na prática: querem vender mais!

A mais “atrevida”, como dizia a minha vó, é a Chery, hoje conhecida por Caoa-Chery. A marca ganha novas posições no ranking de vendas a cada mês e ganha confiança. De lá para cá, a montadora de olhos puxados vem passando marcas como BMW, Volvo, Land Rover e Kia. Mas é bom salientar que ela não é uma marca premium, por isso, tem um preço convidativo. 

No portfólio, há o pequenino QQ e o Tiggo 2 (foto) e o sedã compacto Arrizo 5 que será lançado com preços a partir de R$ 66 mil. Já a planta goiana começou a produzir o SUV Tiggo 5X. Ele está chegando às lojas para brigar no segmento de Honda HR-V e cia, com motor 1.5 flex turbo de 150 cv e preços a partir de R$ 86.990.

JAC

Sem nenhuma fábrica no País, ela tem planos bem menos ambiciosos que a Chery, mas espera pegar carona na reação chinesa. A JAC, representada no país pelo Grupo SHC, do empresário Sérgio Habib, deve fechar o ano com 4.000 unidades vendidas, senso mais de 75% do crossover T40. Mas espera engrossar o caldo no ano que vem com o recém-lançado T50 (reestilização do T5) e com o inédito T80, de sete lugares, crossover de luxo que chega no início de 2019 por R$ 140 mil.

Das três, a Lifan não tem essa facilidade com a rede de concessionárias. Porém, consegue preços interessantes importando seus produtos do Uruguai, sem recolher os 30% do Imposto de Importação. Neste ano lançou o SUV X80, irmão maior do X60, com sete lugares, por R$ 130 mil. Com a dupla, deve chegar a 2.500 emplacamentos no ano. Mas já mostrou no Salão do Automóvel outros dois SUVs para apimentar os negócios em 2019. O X70 chega no começo do ano para aposentar o velho X60. Já o X7 My Way é uma versão alongada do X70, com sete lugares, mas menor que o X80 entre as marcas chinesas . E aí, será que vão incomodar? O tempo e o consumidor é que darão a resposta!

Ibyte (bonificação)

Protegendo seu veículo da temível maresia

02 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

As férias chegaram e janeiro é praticamente sinônimo de viagem e praia, não é mesmo? Segundo especialistas, nesse período, é necessário redobrar os cuidados com a ação corrosiva da maresia, que além da carroceria pode afetar diversos componentes mecânicos do veículo. Para evitar o processo de oxidação e corrosão na lataria e nas peças de metal do carro, o motorista pode adotar alguns cuidados.

Antes de ir para o litoral, por exemplo, melhor polir o automóvel, uma vez que a cera atua como uma película protetora. Depois, ao voltar da praia, experts recomendam lavar o carro no mesmo dia ou o mais breve possível. E como deve ser feita a limpeza? A limpeza deve ser feita com shampoo automotivo ou água e sabão neutro, e por completo, incluindo tanto a lataria quanto a parte debaixo do veículo. Ah, evitar produtos alcalinos e derivados de petróleo é sempre bom, pois eles danificam os componentes de borracha.

Se você for passar uma semana na praia, por exemplo, outra dica importante é deixar o carro estacionado em um lugar coberto e fechado durante a noite, reduzindo o efeito na maresia. Contudo, essa não é a única preocupação: a areia também pode prejudicar o funcionamento de alguns componentes da suspensão. Caso a coifa de proteção do amortecedor esteja rasgada ou danificada, permitindo a entrada de areia, isso poderá comprometer a haste e o retentor, reduzindo o desempenho da peça. Nesse caso, os passageiros sentirão desconforto a bordo do carro, além de aumentar o risco de acidentes. Por isso, o carro deve ser levado para uma inspeção ao retornar da viagem. Veja aí mais dicas que a Road In separou para vocês.

Lave o carro semanalmente
Se você vive na praia ou vai passar um longo período no litoral, é recomendado lavar o automóvel ao menos uma vez por semana. Já quem vai curtir um fim de semana ou feriado à beira-mar, deverá levar o veículo para lavar assim que retornar. Em ambos os casos, é indicado encerar o carro mensalmente.

Invista em selantes

A vitrificação é uma boa proteção contra a maresia para a pintura. Também existem selantes para os vidros, plásticos e borrachas à base de nano sílica.

Lixe a ferrugem
Pequenos pontos de ferrugem podem ser removidos manualmente com uso de uma lixa grana 600 e aplicação de tinta de reparo. Mas isso só é indicado para pequenos pontos ou regiões mais escondidas, uma vez que a pintura poderá ficar com tonalidade diferente do restante do veículo.

Cuidado com as capas
Veículos que ficam parados em ambientes de alta umidade com capa podem sofrer ainda mais com a maresia, pois a corrosão vai ocorrer sob o espaço formado entre a capa e a carroceria. Além disso, a ação de colocar e tirar a capa muitas vezes pode riscar o carro.

Ibyte (bonificação)

Audi e-tron: testado e comprovado em Abu Dhabi por jornalistas

02 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

Um dos carros mais aguardados do mundo para 2019 tem eficiência, performance e tranquilidade. De acordo com a Audi, o Audi e-tron é tudo isso e muito mais. O modelo combina requisitos diários de um carro e o conforto de um utilitário a um sistema de direção livre de emissões, oferecendo ao mesmo tempo a experiência premium que é esperada da marca e destaques inovadores adicionais. A fabricante salienta que o veículo sai da linha de produção da Audi Bruxelas, a primeira do mundo no segmento premium com certificação de CO² neutro. Na capital cearense, a marca é super representada pela Audi Center Fortaleza.

Onde aconteceu

Masdar, ponto de partida dos test-drives do Audi e-tron, é um modelo para as cidades do futuro. Baseada nos três pilares da sustentabilidade social, econômica e ambiental, o local é pioneiro no desenvolvimento urbano sustentável ao incubar soluções do mundo real em energia, eficiência hídrica, gestão de resíduos e mobilidade. Localizada próxima ao Aeroporto Internacional de Abu Dhabi, a comunidade de baixo carbono é formada por um bairro residencial de rápido crescimento, cluster de tecnologia limpa e zona franca, que abriga mais de 590 empresas de pequeno a médio porte, empresas multinacionais e de setor público, além de ser a cidade sede da matriz da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA). 

“Parte do nosso mandato para Masdar é ajudar a concretizar as metas de sustentabilidade de Abu Dhabi e dos Emirados Árabes Unidos e dar suporte à implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. A cidade é um ponto focal desses esforços”, disse Yousef Baselaib, diretor executivo de mercado imobiliário sustentável de Masdar.

“Por mais de uma década, temos apresentado tecnologias limpas inovadoras, além de colaborar com o governo, com a academia e com parceiros da indústria para trazer novas ideias à vida. Há uma sinergia óbvia entre o test-drive do Audi e-tron, nosso investimento próprio para ajudar a comercializar soluções futuras de mobilidade em Masdar e o comprometimento amplo de Abu Dhabi para oferecer uma plataforma global de colaboração por meio de iniciativas como a Semana de Sustentabilidade de Abu Dhabi”, declara Baselaib. 

Nas rodovias e em serras de curvas fechadas, os jornalistas dirigiram para Jebel Hafeet, a segunda montanha mais alta dos Emirados Árabes Unidos. Lá, o Audi e-tron demonstrou seu sistema de recuperação. Em média, em mais de 90% de toda a desaceleração, os motores elétricos operam como geradores e convertem a energia cinética do SUV em energia elétrica. Dessa forma, o sistema contribui com até 30% da autonomia. Ele opera de maneira inteligente com o controle de freio integrado eletro-hidraulicamente. A Audi é a primeira montadora do mundo a usar essa tecnologia em um modelo de produção em série elétrico. Dependendo da situação de condução, o sistema de controle de frenagem decide se utiliza o motor elétrico, o freio de roda ou uma combinação dos dois para a desaceleração – isso ocorre separadamente para cada eixo. 

Outros pisos

Parte da rota de test-drive aconteceu em pistas de cascalho ou de areia do deserto. Nessas superfícies instáveis, o Audi e tron demonstra sua dinâmica e tração. Tudo isso graças à nova geração da tecnologia quattro – sistema Audi de tração integral. O processo garante regulações permanentes e variáveis da distribuição de torque ideal entre os dois eixos em frações de segundo. Ao mesmo tempo, ele é inteligentemente conectado aos inúmeros sistemas de chassi, além de todo o controle de estabilização eletrônica de quatro etapas – que pode também ser desligado completamente – e o sistema padrão do Audi drive select. Além das características de direção, ele também afeta a suspenção a ar de fábrica. 

Em um terreno off-road, a distância entre o solo e o Audi e-tron é aumentada em 50 milímetros com o toque de um botão, enquanto em uma estrada o veículo é rebaixado em até 26 milímetros. Além disso, a unidade de controle central de chassi controla individualmente os amortecedores de cada roda em intervalos de milissegundos – de acordo com a condição da pista, o estilo de direção e o modo escolhido no Audi drive select. Seja em percursos descontraídos, curvas dinâmicas ou aventuras off-road, com a sua vasta gama que vai do conforto de condução suave ao manuseio esportivo e estável, o Audi e-tron é genuíno.