Galpão D

Tudo pronto para o novo 911 Cabriolet da Porsche

09 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

Seis semanas após o lançamento do cupê, as atenções se voltam agora para o 911 Cabriolet. O 911 conversível dá continuidade a uma tradição de vária décadas, estabelecida quando a Porsche apresentou o primeiro 911 Cabriolet no Salão Internacional de Frankfurt, em setembro de 1981: clientes e fãs foram cativados instantaneamente. 

De acordo com a montadora, o novo modelo reflete as linhas modernas do Cupê, mantendo, porém, as formas tradicionais de um Porsche 911 Cabriolet. A capota de tecido totalmente automática tem uma janela traseira de vidro integrada, ao mesmo tempo que a estrutura do teto maleável contém elementos de magnésio - denominados arcos - que evitam que o perfil da capota se altere com o vento em altas velocidades. A capota pode ser aberta ou fechada em velocidades de até 50 km/h. A nova hidráulica do teto diminuiu o tempo de abertura para cerca de doze segundos, enquanto um defletor aerodinâmico acionado eletricamente garante a proteção do pescoço dos ocupantes do impacto do vento. 

É bom salientar que os modelos serão oferecidos também no Brasil, com entrega prevista para início do segundo semestre de 2019. Os preços e configurações ainda estão em definição.

Quais versões

O 911 Cabriolet será oferecido inicialmente nas versões Carrera S, com tração traseira, e Carrera 4S, com tração nas quatro rodas. Ambas contam com um motor boxer de seis cilindros de 2.981 cm³ turboalimentado, com 331 kW (450 cv) a 6.500 rpm e 530 Nm entre 2.300 e 5.000 rpm. A eficiência foi aumentada e as emissões reduzidas através de um processo de injeção aperfeiçoada. Outras medidas de otimização também foram implementadas, como um novo posicionamento para os turbocompressores e do sistema de resfriamento do ar da alimentação. A força é disponibilizada através de uma nova transmissão de dupla embreagem com oito velocidades. O Carrera S acelera de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos (com o pacote opcional Sport Chrono, 3,7 segundos) e pode atingir uma velocidade de até 306 km/h. O Carrera 4S atinge uma velocidade máxima de 304 km/h e faz de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos (com o pacote Sport Chrono, 3,6 segundos). 

Interior 

O interior é diferenciado, com linhas bem definidas e retas e instrumentos embutidos definindo o painel. Como no 911 original, o novo painel cobre toda a largura entre dois níveis horizontais em forma de asas. Dos lados do conta-giros posicionado ao centro, dois displays estreitos sem molduras fornecem informações para o motorista. Agora com 10,9 polegadas, a tela central do sistema Porsche Communication Management (PCM - sistema de gerenciamento de comunicações) pode ser operada rapidamente e sem provocar distrações. 

O 911 Carrera S Cabriolet custa a partir de 134.405 euros na Alemanha e o 911 Carrera 4S Cabriolet, a partir de 142.259 euros, incluindo VAT (imposto por valor adicionado) e equipamento específico para o país.


Depois de plantar, veio o resultado da colheita. E olha que ela rendeu ótimos frutos. Assim foi a Mercedes-Benz que encerrou o ano, pela segunda vez consecutiva, na posição de liderança nas vendas de automóveis do segmento premium no Brasil. Nos 12 meses de 2018, a fabricante registrou 12.131 unidades emplacadas. No acumulado do ano, a Mercedes-Benz conquistou 38% de participação de mercado e liderou o segmento com 756 veículos emplacados à frente da segunda colocada e 3.454 à frente da marca que aparece na terceira posição. Entre os automóveis mais vendidos, os modelos CLA, GLA e Classe C figuram a lista dos líderes de vendas em suas respectivas categorias. Em Fortaleza, a marca está representada pela Newsedan.

Neste cenário, o Classe C se mantém líder, não apenas entre os automóveis da marca, mas, também, como o modelo premium mais vendido no Brasil, com 5.102 unidades vendidas. O GLA, fabricado no interior paulista, contribuiu significativamente para os excelentes resultados obtidos neste ano, contando com 2.961 unidades comercializadas. Já o CLA, outro modelo de destaque da marca em 2018, apresentou um total de 1.444 unidades emplacadas ao longo dos 12 meses. Juntos, os modelos que se destacaram em 2018 representam 78,4% do total de emplacamentos.

Ao longo do ano, a Mercedes-Benz esteve focada em se aproximar cada vez mais do seu público. A marca, mais uma vez, mostrou o compromisso por trás da sua estratégia global de proporcionar as mais diversas experiências no relacionamento com os seus clientes. Alguns eventos realizados em 2018 evidenciaram este objetivo, como o AMG Performance Tour, onde a marca, anualmente, proporciona uma experiência única em supersportividade aos seus clientes.

A esportividade da Fórmula 1 também foi trazida para mais perto dos fãs da estrela, que puderam acompanhar, não só os treinos e a corrida realizados no autódromo de Interlagos, como, também, a primeira Mercedes-AMG Motorsport Night, festa que celebrou o pentacampeonato da Mercedes-Benz na categoria, conquistado pelo piloto inglês Lewis Hamilton.

Ainda no cenário dos eventos que marcaram a indústria automotiva em 2018, o Salão do Automóvel de São Paulo se destaca no que se refere a visibilidade da marca alemã. Na ocasião, a Mercedes-Benz apresentou 8 modelos para o público, além de um carro-conceito.

“É extremamente compensador fazer um balanço tão positivo deste ano que terminou. Encerramos 2018 com a certeza de que as metas traçadas no nosso planejamento foram alcançadas. Buscamos atrair novos públicos através do rejuvenescimento da marca e no fortalecimento da parceria com a nossa rede de concessionários, que hoje conta com 55 pontos, incluindo 12 AMG Performance Centers, e que oferecem a todos os nossos clientes o melhor da vivência com a nossa marca, seja no atendimento durante a escolha de um modelo, ou através do nosso serviço de pós-venda. Nosso atendimento não termina no fechamento da compra, buscamos estar ao lado dos nossos clientes durante toda a sua trajetória conosco”, afirma Holger Marquardt, managing director Marketing e Vendas Automóveis América Latina e Caribe.

Reconhecimento

Foram seis prêmios recebidos pelos modelos C 200 EQ Boost e Classe C. Além disso, a marca conquistou o primeiro lugar em serviço de pós-venda no segmento premium na premiação promovida pela consultoria global JD Power. A montadora venceu, também, o prêmio “Melhor Segurança dos Veículos”, do Jornal do Carro.

“A vitória da nossa marca nestes prêmios é muito valiosa para nós, por representar o reconhecimento dos valores que a Mercedes-Benz preza. Segurança é um pilar da nossa marca desde a nossa fundação e, o serviço de pós-venda, tem sido algo que nos debruçamos constantemente para garantir aos nossos clientes o melhor da experiência com a nossa marca, seja na rede de concessionários, nos eventos que promovemos ou no atendimento, que ele contará com o nosso suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana”, conclui Holger.

A lendária marca norte-americana Harley-Davidson está com um pé na Era Elétrica. Isso porque a Harley-Davidson apresentou sua próxima geração de transporte em duas rodas na Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas (Estados Unidos), revelando a especificação completa e a conectividade da LiveWire - a primeira motocicleta elétrica da marca.

Segundo a fabricante, a motocicleta LiveWire representa o futuro da Harley-Davidson, trazendo propulsão elétrica de alto desempenho, design surpreendente e conectividade celular para o motociclista atual. A primeira de um novo portfólio de motocicletas que oferece uma experiência totalmente nova sobre duas rodas, a motocicleta elétrica LiveWire oferece aceleração emocionante, manuseio ágil, materiais e acabamentos premium e um conjunto completo de suporte e interfaces eletrônicas para uma experiência completamente conectada.

Segundo a Harley, o desempenho da motocicleta LiveWire proporcionará um passeio emocionante para motociclistas experientes, enquanto seu design sem embreagem também torna a experiência para novos pilotos mais fácil do que nunca. O lançamento da LiveWire faz parte dos objetivos estratégicos da Harley-Davidson de revigorar seus negócios nos EUA até 2027, acelerar o ritmo de crescimento internacional, construir a próxima geração de motociclistas em todo o mundo e estabelecer a empresa como líder na eletrificação do transporte em duas rodas.

"Estamos em um momento histórico da evolução dos transportes e a Harley-Davidson está na vanguarda", afirma o CEO da Harley-Davidson, Matt Levatich. “A inovação que move o corpo e a alma sempre esteve no centro da nossa marca, e este próximo capítulo da nossa história é sobre a criação de produtos e oportunidades para pilotos e futuros pilotos de todas as idades e estilos de vida”, conclui.

Algumas características

Aceleração: de 0 a 100 km/h em menos de 3,5 segundos. O torque instantâneo fornecido pelo motor elétrico H-D Revelation pode produzir 100% de seu torque nominal no momento em que o acelerador é acionado e 100% desse torque está sempre disponível.

Facilidade de uso: o motor elétrico não requer embreagem nem troca de marchas, simplificando enormemente a operação para os novos pilotos. Todos os pilotos apreciarão o efeito de frenagem com o modo de regeneração de energia, uma vez que adiciona carga à bateria, especialmente em trânsito urbano intenso.

Segundo engenheiros da marca, a LiveWire é equipada com H-D Connect, que conecta motociclistas com suas motos por meio de uma unidade telemática (TCU) habilitada com um moderno padrão de comunicação sem-fio LTE e serviços na nuvem usando a versão mais recente do Harley-Davidson App. Essa tecnologia faz da LiveWire a primeira motocicleta elétrica conectada por celular do mercado de massa norte-americano. Com o H-D Connect, os dados são coletados e transferidos para o aplicativo para fornecer informações ao smartphone do piloto sobre:

- Status da motocicleta: As informações disponíveis por meio do H-D Connect incluem o status da carga da bateria e a autonomia disponível em qualquer local onde haja sinal de celular suficiente. Isso permite que o piloto verifique remotamente o status da carga, incluindo o nível total e o tempo de recarga. Os motociclistas poderão localizar uma estação de carregamento com facilidade graças a um localizador integrado ao aplicativo.

- Alerta de violação e localização do veículo: o H-D Connect indica a localização onde a  motocicleta LiveWire foi estacionada e alertas podem ser enviados para o smartphone do motociclista se a moto for adulterada ou movida. O rastreamento de veículos roubados com GPS proporciona tranquilidade uma vez que a localização da motocicleta pode ser rastreada (Requer assistência de segurança pública. Disponível em mercados selecionados).

- Lembretes e notificações de revisão e serviço: Lembretes sobre os requisitos das próximas revisões e serviços do veículo e outras notificações de atendimento ao veículo serão fornecidos ao motociclista por meio do aplicativo H-D. Além disso, os proprietários receberão lembretes automáticos para realização revisões.

TERMACO SELOS ATE 21 SETEMBRO

BMW X2 diversifica-se e ganha motor flex em todas suas versões

07 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

No Brasil, o ano mal começou e a montadora premium alemã mexe-se. É que a BMW X2 começa o ano adotando motor flex em todas as versões. Para quem não sabe, antes, o X2 era disponível apenas para a versão de entrada. Agora a opção bicombustível chega às configurações 2.0, que partem de R$ 211.950. Bom salientar que o motor não mudou nada:  turbo, de quatro cilindros, que rende 192 cavalos, seja tanto com gasolina quanto com etanol.

Algumas características

Com o câmbio automático de 8 marchas e tração dianteira, segundo a fabricante, o BMW X2 vai de 0 a 100 km/h em 7,7 segundos e chega aos 225 km/h. Rápido, hein? A versão mais em conta do SUV com esse motor, a sDrive20i GP, custa R$ 211.950 e é equipada de série com ar-condicional digital de duas zonas, bancos dianteiros com ajustes elétricos, quatro modos de condução (Comfort, Sport, Eco e Eco-Pro), controles de estabilidade e tração e 6 airbags.

A mais cara

A versão de topo sDrive20i GP M Sport X, de R$ 246.950, acrescenta teto solar elétrico panorâmico, rodas de 19 polegadas, chave presencial, retrovisores externos com função memória, rebatimento e aquecimento, head-up display e navegador GPS. Enquanto isso, a versão mais em conta de todas é a sDrive18i GP, que parte de R$ 191.950. Ela é equipada com motor 1.5 turbo, de três cilindros, com 136 cavalos e 22,4 kgfm. O câmbio é mais simples, pois se trata de um automático de 6 marchas.

LDB (bonificação)

Volvo Car Brasil cresce além do esperado em 2018

07 de Janeiro de 2019 . Por Jota Pompílio

Ano terminou e aí vem a contabilidade! Em resumo: o ano foi ótimo para a Volvo, obrigado! Com uma notória performance comercial, a Volvo Car Brasil terminou 2018 com 6.836 unidades comercializadas, um crescimento expressivo de 96% sobre as 3.496 vendas de 2017. Esse resultado aponta a segunda maior alta entre todas as marcas que operam no país.

Os números da fabricante sueca são emblemáticos, principalmente quando se verifica o desempenho do segmento premium, que cresceu 10% no ano passado. Com isso, a Volvo atingiu 13,9% de market share. As vendas em alta se intensificaram no segundo semestre, com mais de 1.000 unidades comercializadas sobre o resultado da Land Rover, tomando da fabricante inglesa o quarto lugar entre as marcas premium.

Foi durante esse mesmo período, mais especificamente em outubro, que a Volvo ultrapassou as vendas de todo 2011 (5.212), até então seu melhor ano desde que se estabeleceu no mercado nacional, em 1991.

A demanda crescente pelos veículos da marca foi puxada principalmente pelos SUVs. Um dos destaques foi o lançamento do XC40, utilitário esportivo de entrada da gama que, mesmo sem um ano completo de vendas – já que foi apresentado em abril – contabilizou 2.396 emplacamentos em 2018.

O carro mais vendido da história da fabricante sueca mostrou ainda mais força em sua categoria. Com a chegada da versão diesel em duas configurações e do motor híbrido na versão R-Design, o XC60 terminou o ano na liderança entre os SUVs médios com 2.917 unidades vendidas, alta de 24% ante 2017 (2.350 emplacamentos). Outro veículo líder de sua categoria foi o XC90, com 877 carros vendidos em 2018. Esse número mostra um crescimento ainda mais robusto, de 65,8%.

O ano contou ainda com a chegada do sedã S90 e da station wagon V60, e deixou clara a acertada estratégia da marca em lançar no país modelos eletrificados. No ano passado, a Volvo comercializou 302 veículos híbridos plug-in, um salto de 134% quando comparado às 129 unidades de 2017. A linha designada por essa motorização é formada pelos modelos XC60 T8, XC90 T8 e S90 T8. Nenhuma outra marca vendeu tantos carros híbridos nessa configuração como a Volvo no mercado nacional.

Para o CEO Luis Rezende, os números mostram a boa aceitação pelo consumidor dos produtos da marca, mas refletem também o fortalecimento da rede de concessionários, que hoje conta com 35 pontos no país, e de programas que aumentam a experiência do cliente com a Volvo. "Oferecemos revisão com preço fixo até 150 mil km e a possibilidade de adquirir qualquer veículo com até quatro anos de garantia", comentou. "Isso traz confiança ao consumidor e transparência na aquisição dos serviços de Pós-Venda, uma das razões para liderarmos, por exemplo, a venda de SUVs premium no Brasil", concluiu o executivo.