Embora novo – surgiu no Brasil há três anos, em 2015 - o Jeep Renegade passa por sua primeira reestilização e deve mexer no mercado atraindo mais atenções e compra. A linha 2019 do SUV, que é fabricada no Nordeste, em Pernambuco, traz novos elementos visuais e corrige alguns pontos para continuar entre os mais vendidos e acompanhar, pelo menos de perto, seu irmão e líder em vendas, o Compass. 

“Por ser um produto icônico, as mudanças não puderam ser radicais, mas foram cuidadosamente lapidadas, como design, capacidade de porta-malas, multimídia, conectividade, conforto e segurança”, ressalta Ana Furtado, gerente comercial da Newsedan, concessionária da marca, em Fortaleza, que acompanhou de perto as mudanças, na Bahia.

Realmente, em comum para todas as versões, o novo para-choque dianteiro melhora o ângulo de entrada das versões flex, enquanto a clássica grade em sete barras fica mais baixa, mas ainda se destaca no conjunto. Os novos faróis de LED, acompanhados dos neblinas também em LED, se tornam item de série nas versões Limited (flex) e Trailhawk (diesel), mantendo a iluminação halógena nas demais. 

Na traseira, há apenas uma nova maçaneta na tampa traseira, mantendo as mesmas lanternas, enquanto a Europa ganhou uma nova peça. As rodas variam de 16" a 19" com novos desenhos, dependendo da versão. Três novas cores entram no catálogo: Azul Jazz, Deep Brown e Cinza Antique (apenas Limited).

Conhecedora do produto, a profissional enfatiza que as características que mais gosta no Renegade são a robustez e o conforto, “mas a conectividade atrelada ao acesso dos comandos e sua ergonomia são itens que não somente me agradam, mas é perceptível que são valorizados por seus proprietários”, pondera Ana.  

Por dentro

No Novo Renegade, no interior, chegam a tão esperada central UConnect com tela de 8,4" e os comandos do ar-condicionado inspirados no Compass. A conectividade é reforçada pelo espelhamento de smartphones via Apple CarPlay ou Android Auto e comandos por voz. Nas proximidades da alavanca de câmbio, um espaço maior para objetos e, nas versões 4x4, o seletor sobe alguns centímetros para abrir espaço. O ar-condicionado, segundo a Jeep, ficou 20% mais eficiente em todas as versões.

Falando em versões, a oferta se modifica na linha 2019. A versão Custom não aparece mais no catálogo (ficando apenas a 1.8 flex, sem nome de versão, para o público PCD), com a Sport voltando a ser a de entrada. Única com opção de câmbio manual, ela adota apenas as mudanças estéticas da parte de fora, mantendo no interior a central multimídia com tela de 5", mas com os comandos do ar-condicionado analógico revisados. Câmera de ré e porta USB para os passageiros do banco traseiro são itens de série. 

O Renegade Longitude 2019 tem a nova central multimídia de 8,4" e versões flex (apenas automática) e turbodiesel AT9. A Limited agora traz sete airbags de série, até então um opcional de R$ 3.490, e o conjunto de iluminação em LED, este último também presente na Trailhawk. Os preços tiveram redução nas versões de entrada, mas os modelos a diesel estão mais caros, além de não haver mais versão Sport com propulsor a óleo. É bom salientar que a motorização é a mesma, de 1.8 flex e 2.0 turbodiesel

Confira:

MODELO PREÇO (LINHA 2019)

Jeep Renegade Sport 1.8 MT R$ 78.490

Jeep Renegade Sport 1.8 AT6 R$ 83.990

Jeep Renegade Longitude 1.8 AT6 R$ 96.990

Jeep Renegade Limited 1.8 AT6 R$ 103.490

Jeep Renegade Longitude 2.0 AT9 R$ 125.490

Jeep Renegade Trailhawk 2.0 AT9 R$ 136.990


Começa assim. Primeiro, o conceito. Fabrica um só para mostrar ao público. A aceitação vai crescendo, vai crescendo até que... pronto, tá “na hora dela ganhar vida”. Será assim com o Mission E Cross. A fabricante de carros premium esportivos irá gerar 300 novos postos de trabalho em sua matriz em Zuffenhausen, para produção do modelo apresentado no Salão de Genebra este ano. 

No Brasil, há chance do modelo chegar no final de 2019 ou no primeiro semestre de 2020. O que motivou a sua produção, na prática, além de estudos feitos, foi que o Conceito Mission E Cross Turismo, destaque do Salão de Genebra, foi bem recebido pelos visitantes e imprensa. O modelo Cross Turismo possui uma arquitetura de 800 volts e está preparado para ser conectado às estações de carregamento rápido. Seu sistema possui uma potência de 600cv e autonomia de 500 km (NEDC). No Nordeste, a marca tem uma concessionária em Recife. 

O veículo é derivado do Taycan, o primeiro Porsche puramente elétrico que será apresentado para o mercado em 2019. Outro ponto de grande importância é a sustentabilidade focada na produção, qual será livre de emissões de carbono. A Porsche planeja investir mais de 6 bilhões de euros em elétromobilidade até 2022. 


Carmais-Honda Nova Luz

Outubro veio para dar boas notícias e indica que será recorde

18 de Outubro de 2018 . Por Jota Pompílio

Passados 15 dias deste mês, a quinzena já registrou um aumento de 33% em relação à primeira quinzena de outubro do ano passado. Olha só! Pelos números oficiais, a venda diária passa de dez mil unidades em todo o Brasil. A matemática é simples: se as vendas de veículos continuarem nesse ritmo durante todo o mês tal qual a primeira quinzena, outubro deverá registrar um novo recorde para o ano e o melhor mês desde janeiro de 2015.

Com 101.076 unidades licenciadas até esta segunda-feira, 15, o mercado registra vendas diárias de 10.107 carros e comerciais leves, volume pouco abaixo do registrado em setembro, mas como outubro terá 22 dias úteis (contra 19 do mês passado), a expectativa é de que as vendas superem as 220 mil unidades no fechamento do mês.

Na ponta do lápis, houve crescimento de 12,25% em relação à primeira quinzena de setembro e de 33% sobre a primeira quinzena de outubro do ano passado. No total do ano, foram vendidos 1.649.836 carros e comerciais leves até esta segunda-feira.

A GM continua se distanciando das concorrentes: fechou o período com 20,3% de participação e 20.548 unidades. Volkswagen (15,8%) e Fiat (12,6%) vêm a seguir. 

GM 20.548 uni 20,3 %

Volkswagen 15.949 uni 15,8%

Fiat 12.694 uni 12,6%

Toyota 9.131 uni 9%

Ford 9.060 uni 9%

Hyundai 8.424 uni 8,3%

Renault 6.547 uni 6,5%

Honda 4.954 uni 4,9%

Jeep 3.876 uni 3,8%

10º Nissan 3.413 uni 3,4%

Quem passar pela Av. Barão de Studart, 1540, na mais nova concessionária inaugurada pelo grupo Carmais, a Ford Jangada, bem que ficará tentado a levar a Ranger XLS 2.2 AT diesel. Primeiro pela boa mecânica. Segundo, pelo preço que está realmente tentador: de R$ 153.240,00 por 125.990,00. Valor esse praticamente de fábrica.

Eduardo Furtado, diretor da autorizada cearense, afirma que a Ranger tem como forte a dirigibilidade, conforto, estabilidade, força, design e tecnologia de ponta, como atributos para quem a tem. Segundo o profissional, o perfil de quem a compra é casado, 40 anos, bem sucedido “e que gosta de viajar, gosta de aventura e tem fazenda  ou casa de praia”, revela. Eduardo salienta que muitos compram picapes de olho na garantia e “isso ela tem de sobra: são 5 anos de garantia”.

Esta versão XLS 2.2 4x2 automática é praticamente a versão de entrada da Ranger com motor diesel. Como itens de série diferenciais dela há sete airbags, central multimídia com câmera de ré, computador de bordo e comandos para o uso do celular. Se você estiver pensando em comprar uma ou mesmo passando pela avenida, não custa nada fazer um test drive, ok?



 

O "Jipinho 4x4" que já foi 100% cearense e orgulho estadual, o Troller, também apareceu com mudanças. A marca, que pertence hoje a Ford, antecipou em primeira mão as novidades que vai exibir no Salão do Automóvel 2018, em São Paulo. E o destaque da mostra será o novo Troller T4 2019, além de modelos especiais equipados com acessórios e conceitos que revelam as futuras tendências do utilitário.

O Troller T4 2019 terá as vendas iniciadas já este mês, com duas novas opções de cores, o vermelho Toscana e o cinza Moscou. Ele traz também uma central multimídia exclusiva da JBL/Harman, com tela de 6,5 polegadas e várias funções de conectividade. O equipamento aumenta a funcionalidade do utilitário, que vem de série com computador de bordo, ar-condicionado automático digital de dupla zona e teto solar duplo.

Outra novidade que estará no estande da Troller é o conceito TX4, mostrando os caminhos que vão orientar o futuro desenvolvimento do utilitário. Além de novas combinações de cores, ele prevê equipamentos que preparam o veículo para aventuras ainda mais radicais.

A mostra terá ainda a apresentação de um conceito futurista em forma de holograma, criado como exercício de design para testar a reação do público, e um Troller T4 equipado com a linha de acessórios originais da marca. Ela é formada por mais de 100 itens de funcionalidade e personalização, como snorkel, guincho, para-choques de aço, pneus lameiros, estribos de aço, bagageiro e diversos tipos de protetores para quem deseja agregar estilo e praticidade nas trilhas.

“O Troller T4 é um veículo único, tanto no desempenho e no design como na proposta de mercado. Ele teve uma grande evolução nos últimos anos e agora avança também na conectividade para atender suas múltiplas opções de uso”, diz Demétrio Fleck, gerente de Marketing, Vendas e Serviços da Troller.

Legítimo off-road, o T4 se destaca pela carroceria em compósito especial, resistente ao impacto e corrosão, pelo motor 3.2 Diesel de 200 cv e tração 4x4 com comando eletrônico e diferencial traseiro autoblocante. Esse conjunto permite ao utilitário, por exemplo, superar com facilidade aclives de até 45 graus e áreas alagadas com 800 milímetros de profundidade.

Público

O Troller T4 é conhecido pelo desempenho nas competições, com vitórias em importantes provas nacionais e internacionais, como Rally dos Sertões e Paris-Dakar. Ele também é utilizado em serviços como corpo de bombeiros, polícia e manutenção em terrenos fora de estrada. Dono de um público fiel, mesmo com as oscilações do mercado tem mantido um volume estável de vendas na faixa de 120 unidades mensais.

A marca oferece aos proprietários do Troller T4 um programa de rali exclusivo, a Copa Troller. A competição promove há 16 anos etapas em várias regiões do Brasil, com categorias que permitem a participação de pilotos e navegadores com diferentes graus de habilidade.“O T4 atrai clientes que gostam de viver novas aventuras junto da família e dos amigos, conhecer novos lugares e estar junto da natureza. E também atende aplicações profissionais que exigem um veículo off-road robusto e confiável, com três anos de garantia”, completa o executivo.